• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

O Brasil está se preparando para a erradicação mundial da pólio. Neste ano, o país amplia o Calendário Básico de Vacinação da Criança com a introdução da vacina injetável contra pólio, feita com vírus inativado. A nova vacina será utilizada no calendário de rotina, em paralelo com a campanha nacional de imunização, essa realizada com as duas gotinhas da vacina oral. A injetável, no entanto, só será aplicada para as crianças que estão iniciando o calendário de vacinação.


Outra novidade para 2012 será a vacina pentavalente, que reúne em uma só dose a proteção contra cinco doenças (difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenza tipo b e hepatite B).  Atualmente, a imunização para estas doenças é oferecida em duas vacinas separadas.


“Com a inclusão da pentavalente no calendário vacinal vamos reduzir uma picada nas crianças, diminuindo as idas aos postos de saúde”, explicou o ministro Alexandre Padilha. Ele reforçou ainda a participação dos laboratórios públicos na produção de vacinas no país. “O Ministério da Saúde tem como política fortalecer a capacidade nacional de inovação tecnológica de produção, não só em parceria com laboratórios públicos e com setor privado, mas também de atração de parceiros internacionais”, afirmou o ministro.


A introdução da Vacina Inativada Poliomielite (VIP), com vírus inativado, vem ocorrendo em países que já eliminaram a doença. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), no entanto, recomenda que os países das Américas continuem utilizando a vacina oral, com vírus atenuado, até a erradicação mundial da poliomielite, o que garante uma proteção de grupo. O vírus ainda circula em 25 países.


O Brasil utilizará um esquema sequencial, com as duas vacinas, aproveitando as vantagens de cada uma, mantendo, assim, o país livre da poliomielite. A VIP será aplicada aos dois e aos quatro meses de idade e a vacina oral será utilizada nos reforços, aos seis e aos 15 meses de idade.


O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, explicou que o Ministério da Saúde está trabalhando para ampliar o número de vacinas combinadas, que reúne a proteção a mais de uma doença em uma mesma apresentação. “Com isso, temos o beneficio de melhorar a administração da vacina em crianças com dois ou três anos”, diz.


AGENDA – A VIP será introduzida no calendário básico a partir do segundo semestre desse ano. As campanhas anuais contra poliomielite também serão modificadas a partir de 2012. Na primeira etapa - a ser realizada em 16 de junho - tudo continua como antes: todas as crianças menores de cinco anos receberão uma dose de VOP, independente de terem sido vacinadas anteriormente. Na segunda etapa - que ocorrerá em agosto -  todas as crianças menores de cinco anos devem comparecer aos postos de saúde, levando o Cartão de Vacinação.


A caderneta será avaliada para a atualização das vacinas que estiverem em atraso. Essa segunda etapa será chamada de Campanha Nacional de Multivacinação, possibilitando que o país aumente as coberturas vacinais, atingindo as crianças de forma homogênea, em todos os municípios brasileiros.
Esquema sequencial da vacinação contra poliomielite
 

Esquema sequencial da vacinação contra poliomielite

 

 

 

Idade

Vacina

2 meses

Vacina Inativada poliomielite - VIP

4 meses

VIP

6 meses

Vacina oral poliomielite (atenuada) - VOP

15 meses

VOP


Pentavalente: A inclusão da vacina pentavalente no calendário da criança também será feita a partir do segundo semestre de 2012. A pentavalente combina a atual vacina tretavalente (difteria, tétano, coqueluche, haemophilus influenza tipo b) com a vacina contra a hepatite B. Ela será produzida em parceria com os laboratórios Fiocruz/Bio-Manguinhos e Instituto Butantan. As crianças serão vacinadas aos dois, aos quatro e aos seis meses de idade.


Com o novo esquema, além da pentavalente, a criança manterá os dois reforços com a vacina DTP (difteria, tétano, coqueluche). O primeiro a partir dos 12 meses e, o segundo reforço, entre 4 e 6 anos. Além disso, os recém-nascidos continuam a receber a primeira dose da vacina hepatibe B nas primeiras 12 horas de vida para prevenir a transmissão vertical.


Heptavalente - No prazo de quatro anos, o Ministério da Saúde deverá transformar a pentavalente em heptavalente, com a inclusão das vacinas inativada poliomielite e meningite C conjugada. “As vacinas combinadas possuem vários benefícios, entre eles o fato de reunir, em apenas uma injeção, vários componentes imunobiológicos. Além disso, os pais ou responsáveis precisarão ir menos aos postos de vacinação, o que poderá resultar em uma maior cobertura vacinal”, observa o ministro Alexandre Padilha.
A vacina heptavalente será desenvolvida em parceria com laboratórios Fiocruz/Bio-manguinhos, Instituto Butantan e Fundação Ezequiel Dias. A tecnologia envolvida é resultado de um acordo de transferência entre o Ministério da Saúde, por meio da Fiocruz, e o laboratório Sanofi.


Investimento - Com a implantação da pentavalente haverá uma economia de R$ 700 mil ao ano, devido à redução no preço da vacina, além da diminuição do custo de operacionalização (transporte, armazenamento, seringas e agulhas). 


No decorrer desse ano, o Ministério da Saúde irá adquirir oito milhões e oitocentas mil doses da pentavalente, a um custo de R$ 91 milhões. Também serão adquiridas outras oito milhões de doses da Vacina Inativada Poliomielite, ao custo de R$ 40 milhões. Para a manutenção de estoque estratégico, já foram compradas, em dezembro do ano passado, três milhões de doses da VIP, por R$ 15 milhões. 

 

Fonte:Ascom/MS



O Hospital Regional Tibério Nunes (HRTN), que tem o prédio no bairro Manguinha em Floriano-PI deve ter alguns dos problemas resolvidos.  O órgão que é um dos que mais recebe reclamações pela falta de determinados profissionais, mau atendimento e falta de medicamentos vem recebendo visitas de integrantes do Ministério Público que após verificarem alguns problemas tem tentado ajudar a resolvê-los por meio de ações na justiça.

 edimarpedrojr


O Promotor (à  esquerda) conheceu as instalações da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e observou que se trata de uma obra moderna e com equipamentos modernos. Disse ele, “São dez leitos, número pequeno e Floriano merece mais devido a demanda, mas observamos que o atendimento é muito bom e, isso é uma vitória não tão somente do público usuário, mas do MP que tem lutado por muitas causas que tem beneficiado a comunidade”.

 


Numa conversa do promotor Edimar Piauílino com o diretor do hospital, médico Pedro Attem Jr, foi externado pelo profissional em saúde que o HRTN tem um déficit mês na ordem R$ 127.000,00 (cento vinte e sete mil reais) e o promotor logo tentou ajudar na resolução do problema e conseguiu de imediato uma reunião com o Secretário de Saúde local, sanitarista Mauricio Bezerra, que após ouvir alguns questionamentos procurou meios de ajudar. “Tive uma reunião com o Secretário de Saúde de Floriano, mantive um contato direto com a Secretaria Estadual de Saúde e ficou estabelecido que o município dará de contra partida R$ 80.000,00 para o hospital e o estado deve entrar com a outra parte que é o correspondente a R$ 56.000,00 para suprir esse déficit mensal desse órgão em saúde”, colocou o representante do MP  afirmando que o município deve ter um aumento no repasse financeiro dos atuais R$ 300.000,00 para mais de 380.000,00 mês.



A promotoria está exigindo do hospital que dê tratamento digno para as pessoas que precisam usar as alas B e C. Segundo o promotor Edimar Piauílino são duas áreas onde o atendimento é desumano e que reúne grande número de pessoas de poder aquisitivo pequeno. “Nessas áreas as pessoas não estão sendo tratadas como gente, mas sim como animais, no entanto, exigir da direção regional do Hospital através do médico Pedro Atem (à direita), tratamento digno para esses pacientes e 70% dessas alas serão climatizadas”.
 


Sobre a Ala C, o diretor do Hospital disse numa entrevista ao piauinoticias.com que essa área passou por uma reforma e se ferindo a climatização afirmou que o investimento será nas Alas C e A, em primeiro estágio. “As quatro enfermarias grandes que dão 80% e da Ala A também”. Finalizou.

 

Da redação



Nem sempre é fácil controlar o apetite e evitar comer além do necessário. Mas o corpo muitas vezes dá sinais de que é hora de parar. Quando perceber tais sinais, mas ainda se sentir tentada a continuar a comer, o ideal é utilizar alguns truques para avisar seu cérebro que já está satisfeita.

Coma hortelã:
Coma um pedaço da folha, uma menta, uma xícara de chá, ou até mesmo faça bochechos com sabor de hortelã após as refeições. A hortelã vai inundar seus sentidos e manter sob controle os seus instintos. Como um supressor natural do apetite, ajuda a controlar seus desejos e evitar excessos após as refeições.

Levantar-se e movimentar-se:
É mais difícil continuar a comer se você estiver longe do alimento. Assim, quando terminar a refeição, levante da cadeira e caminhe para outro ambiente. A melhor maneira de deixar o seu corpo saber que é hora de parar de comer é mudar de local. Passe da cozinha para a sala de estar e se ocupe de outras tarefas.

Coma algo doce:
Às vezes basta uma colher de algo doce para conter a vontade de continuar comendo e finalizar a refeição. Ao invés de comer um cookie, escolha algo saudável. Alimentos à base de água ajudam a saciar. Coma uma porção de melancia, frutas em gomos ou uma semente de romã.

Faça planos para depois das refeições:
Se você tiver algo para fazer após a refeição, fica mais fácil evitar segundos desnecessários à mesa e deixar de comer quando estiver satisfeito. Não precisa ser algo grandioso, basta planejar algo para fazer. Isso o ajudará a manter o foco em outra coisa e parar de se alimentar.

 

 

Terra

As equipes do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) já se preparam para atuar durante o carnaval na distribuição de informativos e preservativos.

 

“Profissionais do CTA estarão presentes na Banda Malandra, Bloco das Virgens e nos dias 18, 19, 20 e 21 devem no movimento dos blocos tradicionais, nas escolas de samba, nos arrastões e até mesmo festejando o evento de momo no cais da Beira-rio”, disse coordenadora, Glorismar Barguil, (imagem).


Ela informou que já são mais de 30 mil preservativos em estoque para serem distribuídos durante a festa.

 

Colocou, “é necessário alertar as pessoas sobre o uso da camisinha como uma forma de sexo seguro, mesmo que a bebida atrapalhe um pouco, não pode esquecer do uso do preservativo nas relações como uma forma de se prevenir contra todas as doenças sexualmente transmissíveis (DST’s)”.


Glorismar Barguil esteve na reunião de apresentação do plano de ação do carnaval e vem planejando a forma de trabalho dos profissionais que fazem parte do órgão. Como todos os  anos, disse ela, estamos nos preparando e estaremos trabalhando no período.

 

Da redação

IMAGEM: paiuinoticias.com

Subcategorias