• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma
seminario tubercA Coordenadoria de Doenças Transmissíveis, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), promoveu durante toda terça-feira, 27, das 8:30h às 17 horas, o II Seminário sobre o Controle da Tuberculose. O encontro foi realizado no auditório do Centro de Formação Odilon Nunes. 


O evento, contou com a participação de cerca de 150 profissionais de todo o Piauí, teve como objetivo debater a atualização profissional na abordagem no novo Sistema de Tratamento da Tuberculose no Estado.


A partir da apresentação de projetos e painéis do governo municipal e estadual, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes de saúde discutiram as ações estabelecidas em todo o Brasil pelo Ministério da Saúde. O evento marca também a passagem do Dia Mundial da Tuberculose, comemorado no dia 24 de março.


A Coordenadora Estadual de DT, Karina Amorim, destacou que este ano, o Seminário além de levar um diagnóstico geral das ações que estão sendo realizadas nesta área, a Sesapi pretende criar uma maior proximidade com os municípios no combate a Tuberculose. “Queremos ampliar a perspectiva de controle da tuberculose, já que uma das recomendações do Ministério da Saúde é trabalhar com parcerias entre as secretarias municipais e conseguir com isso aumentar a cura da doença para mais de 85%”, explica Karina Amorim.


A enfermeira da cidade de Campo Maior, Maria de Fátima Ibiapina, uma das participantes do evento, disse que a Tuberculose ainda é tratada com descaso pela população do interior, por isso, afirma que os gestores municipais tem papel fundamental na divulgação das ações na luta contra a doença.


“Encontros como estes sempre nos mostram como agir de uma melhor forma com a população. Temos que trabalhar mais a divulgação dos sintomas e de que a tuberculose tem cura, só assim a população vai saber dá a importância de se cuidar e que estamos prontas para oferecer o tratamento”, frisa a enfermeira.


Sesapi
O Hospital Regional Tibério Nunes que tem prédio no bairro Manguinha em Floriano acaba de receber duas ambulâncias que vão ser usadas para o transporte de pacientes,  tanto locais, como de municípios vizinhos.  O ato de entrega foi na manhã dessa segunda-feira, 26, e contou com autoridades locais e do Estado. Além de profissionais do órgão em saúde.
ambulanciasflo

O ex-diretor do HRTN , médico Calisto Lobo esteve presente no ato de entrega e numa entrevista disse, “o hospital está tendo uma grande aquisição com o recebimento dessas ambulâncias, pois são veículos que tem todos os requisitos para o transporte de pacientes, agora queremos que haja cuidado com elas, afim de que as mesmas possam tem uma vida longa nesse órgão em saúde”.

As informações é que o investimento nos dois veículos superou os R$ 200.000,00, pois se trata de ambulâncias modernas. Os ambulanciasflo0recursos são oriundos da Secretaria Estadual de Saúde (SESAPI) e do próprio hospital.

Esteve presente no momento da entrega o deputado estadual Gustavo Neiva (PSB/imagem à esquerda), que revelou, “viemos prestigiar esse momento que é importante para a comunidade e o médico Pedro Atem está fazendo um  excelente trabalho frente a este órgão em saúde,sabemos das dificuldades,  das deficiências, mas na medida do possível tem dado uma colaboração satisfatória com o objetivo de melhorar e fortalecer a estrutura da saúde não só de Floriano, como também de cidades vizinhas que dependem desse município”.



O secretário municipal de saúde, sanitarista Maurício Bezerra, também esteve na solenidade.



Da redação
IMAGENS: piauinoticias.com
Nada de shakes milagrosos, dietas malucas ou horas dentro de uma academia para ficar em forma. Segundo o jornal britânico Daily Mail, um novo treino desenvolvido pelo pesquisador japonês Izumi Tabata promete diminuir a gordura com apenas 4 minutos de exercícios semanais. Izumi descobriu que praticar o HIT (treino de alta intensidade) é mais eficaz do que fazer 60 minutos de exercício aeróbico. Com a premissa de máximo de esforço possível em um tempo mínimo, o método melhoraria a capacidade aeróbica e anaeróbica (ou seja, sua energia e sua força), reduziria a quantidade de açúcar no seu sangue e liberaria ácidos graxos, que podem então ser queimado por seus músculos.treino

O plano de exercícios funciona da seguinte forma: o aluno faz, durante 20 segundos, o máximo de repetições possível de um exercício, descansa durante apenas 10 segundos e volta a fazer mais 20 segundos. Isso se repete oito vezes. Com o treino executado da melhor maneira, os resultados seriam garantidos: mais condicionamento cardiovascular, força muscular e queima de gordura antes e depois da atividade.

Tempo: o treino dura, ao todo, 4 minutos. São oito repetições de 20 segundos, com intervalos de 10 segundos entre cada uma delas.

Repetições: ao contrário dos treinos tradicionais, a ideia é fazer o máximo de repetições possível dentro dos 20 segundos. Nos exercícios aeróbicos, o que vale é a intensidade.

Frequência: o treino é feito, geralmente, cinco vezes por semana.

Exercícios: as atividades feitas durante os 20 segundos podem ser aeróbicas ou na sala de musculação. O bom é dar preferência aos aparelhos que trabalhem vários grupos de músculos ao mesmo tempo.

Objetivos: o HIT é ideal para quem quer ganhar condicionamento cardiorrespiratório, força muscular e perder gordura. Não é indicado para quem quer ganhar muita massa muscular.
Terra
chocolateAs pessoas que comem chocolate com mais frequência são mais magras, indica um estudo da Universidade da Califórnia de San Diego, que contou com a participação de 1.000 adultos.


De acordo com os dados coletados entre 1999 e 2005, quanto mais vezes por semana uma pessoa consome pequenas quantidades de chocolate, mais baixo é o seu Índice de Massa Corporal (IMC), o número mais usado para determinar o nível de obesidade de um indivíduo.


Quando, no ano passado, os autores do estudo começaram a analisar os dados coletados, eles já suspeitavam que o consumo frequente e moderado de chocolate poderiam ter a capacidade de neutralizar as calorias desse alimento tão adorado quanto temido. Segundo a premissa dos pesquisadores, os benefícios metabólicos do chocolate poderiam levar a uma menor deposição de gordura por caloria, contrabalançando as calorias ingeridas.


Ao consumir calorias, o corpo decide se vai depositá-las como gordura ou não. É por isso que duas pessoas com a mesma altura podem seguir uma dieta idêntica, mas não necessariamente ganhar peso da mesma forma. "Há uma variedade de fatores metabólicos que influenciam a probabilidade de as calorias serem depositadas como gordura. Meu estudo sugere que o chocolate pode, de fato, ter um impacto favorável sobre esses fatores", diz Beatrice Golomb, médica e principal autora do estudo.


Os resultados do estudo foram além das expectativas dos pesquisadores, trazendo notícias que podem tornar a vida dos amantes do chocolate ainda mais doce. O consumo de chocolate dos participantes do estudo variava de nenhuma a 20 vezes por semana. Os participantes que comiam chocolate pelo menos cinco vezes por semana apresentavam um IMC um ponto mais baixo que aqueles que não incluiam o alimento na sua dieta ou o consumiam com menos frequência.


"Esperava que a caloria do chocolate fosse neutralizada e que quem consumisse chocolate mais vezes tivesse peso semelhante ao das pessoas que não o consumissem ou o consumissem menos, mas não esperava que o IMC das pessoas que comem o alimento com mais frequência fosse mais baixo. Foi uma boa supresa", afirma Golom.


A pesquisa incluiu homens e mulheres - com uma idade média de 57 anos - com níveis de atividade semanal e consumo total de calorias diárias diferentes. Apesar das diferenças no estilo de vida dos participantes, os resultados favoráveis do consumo de chocolate foram observados em todos os que contavam com o alimento na sua dieta semanal.


A quantidade ingerida de chocolate não foi relacionada ao IMC, mas a porção média consumida foi de 28 gramas. O tipo de chocolate e a forma pela qual esse foi consumido (em espécie, confeitos ou sobremesas) não impactou os resultados. O chocolate branco, no entanto, não foi considerado no estudo.


Super alimento

Diversos estudos já demonstraram as associações metabólicas favoráveis do chocolate, por ser rico em fitonutrientes antioxidantes, como a catequina, em relação a pressão arterial alta e a sensibilidade à insulina . O chocolate também pode contribuir de forma positiva com os níveis de colesterol, além de ter o poder de combater a cárie.


Este novo estudo da Universidade da Califórnia de San Diego relacionando o consumo frequente de chocolate a um IMC mais baixo apresenta ainda mais um benefício oferecido por esse alimento tão delicioso quanto, segundo sugerem os dados de inúmeros estudos recentes, saudável.


"Sempre disse que o chocolate é o meu vegetal preferido. Nosso estudo traz boas notícias para quem tem o hábito de comer chocolate e para as pessoas que queiram começar a adicioná-lo à sua dieta", diz Golomb.


A esbelta lenda de Hollywod, Katharine Hepburn, que morreu aos 96 anos, em 2003, costumava dizer que era "o produto de uma vida inteira comendo chocolate". Pelo jeito, a atriz já sabia há muito tempo o que a ciência agora está confirmando.



Terra

Subcategorias