• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma
A música pode ajudar na recuperação de pacientes depois que eles recebem um transplante de órgão, segundo um estudo feito no Japão e divulgado nesta semana. Na pesquisa publicada pelo “Journal of Cardiothoracic Surgery”, camundongos que ouviram música tiveram uma resposta melhor do sistema imunológico e sobreviveram mais tempo a um transplante de coração.


Segundo os autores do artigo, o uso da música na medicina começou após a Segunda Guerra Mundial e se aplica a diversas áreas, da psiquiatria ao tratamento do câncer. Além de relaxar o paciente, serve como distração para a dor e tem resultados comprovados na terapia clínica.


O estudo comparou gêneros musicais e obteve resultados diferentes. A ópera – “La Traviata”, de Verdi – e a música clássica – de Mozart – fizeram com que a sobrevida dos animais após o transplante fosse maior que a dos que não ouviram música.


Contudo, os camundongos que ouviram "new age" – de Enya – tiveram os mesmos resultados que os que foram expostos a um som não musical, de frequência constante, e estes resultados não apresentam melhora significativa na recuperação dos camundongos.


A equipe liderada por Masanori Niimi, da Universidade Teikyo, em Tóquio, observou que os camundongos que ouviram ópera e música clássica produziram mais células do tipo “CD4+CD25+”, que regulam a resposta de defesa do organismo.


O artigo lista várias hipóteses, mas não sabe explicar ao certo por que a música desencadeou o processo que retardou a rejeição do coração transplantado no corpo dos animais.



G1

Apesar de não ter sido o esperado em relação ao número de bolsas de sangue a serem arrecadas pelo Hemocentro de Floriano, a campanha realizada nos dias 23  e 24, final de semana passada, foi considerada boa. A declaração foi feita pela diretora do órgão em saúde, Joara Leão.



doacaosangueflo

“Graças às parcerias, aos doares e principalmente a Deus foi um trabalho realizado com sucesso”, foi o que citou o diretora do Hemopi local.


A movimentação na manhã de sábado na primeira campanha do ano de doação de sangue no município florianense  foi intensa no órgão em saúde, que fica nas proximidades do Hospital de Floriano.

Foi necessário  algumas aguardarem um pouco para que os profissionais em pudesse atender tanta gente que estava procurando de alguma forma participar da campanha de sangue. O trabalho foi realizado em dois dias e 480 bolsas foram coletadas. Para que chegasse nesse resultado em relação ao número de bolsas coletadas, Joara conta que houve inúmeras reuniões, palestras, divulgação na mídia local e convocação dos doadores de carteirinhas, foram feitas.

Como forma de agradecimentos ela citou os desbravadores, empresários locais, Polícia Militar, os adventistas do sétimo dia, Secretaria de Saúde local, Polícia Rodoviária Federal, profissionais do Fórum, Câmara Municipal, Agentes Comunitários e enfim, disse ela, “agradecemos a todos que nos ajudaram”.
Da redação
IMAGENS: piauinoticias.com
A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), através da Coordenação de Doenças Transmissíveis (DT), realiza nesta terça-feira, 26, no auditório do Centro de Formação Odilon Nunes, no bairro Marques, o II Seminário Estadual de Tuberculose. O evento será direcionado a profissionais, entre eles, médicos, enfermeiros, técnicos/auxiliares de enfermagem e agentes comunitários de saúde.


Este ano o evento abordará o tema: A Atualização Profissional na Abordagem no Novo Sistema de Tratamento e terá início a partir das 08h se estendendo durante todo o dia. Na oportunidade, a Sesapi irá levar aos profissionais dados alcançados pelo Estado no ano passado, metas e ações que serão desenvolvidas por todo o Piauí.

 


Segundo a Coordenadora Estadual de DT, Karina Amorim, o objetivo da capacitação é atualizar todos os profissionais de saúde no manejo clínico da doença e como o órgão irá desenvolver estratégias para controlar a tuberculose durante o ano.

 


“O treinamento vem com as últimas mudanças na política pública nacional para o controle da tuberculose, e para conseguirmos bons resultados é preciso que trabalhemos em parceria com a sociedade e instituições públicas e privadas, por isso, nossos parceiros também participarão deste evento como multiplicadores de prevenção”, disse Karina Amorim.


Piauí é o Estado que mais reduziu número de pacientes

Ao longo dos anos, o Brasil vem apresentando um decréscimo no número de doentes por tuberculose. o Piauí foi o Estado brasileiro que teve mais redução do número de casos. Em 2010, foram registrados 73,98% de cura em todo o Estado. Os municípios que mais apresentaram essa redução foram Teresina, Altos, Campo Maior, Cocal e Floriano. Entretanto, o número da doença no Brasil ainda é alto.



Sesapi

posturaaSentar e andar com a postura correta não é apenas esteticamente mais bonito, como também pode evitar dores e lesões na coluna. Para quem se preocupa com a boa forma, vale ainda lembrar que a postura pode gerar barriga. É o que explica o fisioterapeuta e presidente da Sociedade Brasileira de RPG, Oldack Barros. "A má postura cria uma pequena barriga abaixo do umbigo, pois provoca a perda do tônus muscular na região", disse ele.

 

Segundo Barros, o abdômen é um músculo que precisa de contração e fortalecimento. Quando uma pessoa está com uma postura ereta, obriga a contração da barriga, explicou o profissional. Ele alertou ainda as mulheres que andam muito empinadas, jogam o bumbum para trás e, consequentemente, o abdômen para frente, tendem a ter uma barriga inteiriça causada pela má postura. Já aquelas que projetam o quadril e pescoço para frente, mas encolhem o bumbum, podem desenvolver a barriga abaixo do umbigo.

 

Outro problema postural é a linha do olhar abaixou ou acima do adequado. "O certo é seguir uma linha que vai do ouvido até o nariz e manter o olhar horizontal. Temos uma visão panorâmica, conseguimos ver o que está abaixo, acima e aos lados mesmo mantendo o olhar para frente", explicou ele. Um dos sintomas sentidos por quem tem este problema é dor forte no pescoço.

 

No dia a dia, são diversos os momentos em que as pessoas ficam em uma postura inadequada. Um exemplo é ao sentar na cadeira para usar o computador. "Quem senta sobre o sacro do bumbum, na última vértebra da coluna, força uma cifose em um local de lordose e muda a curvatura da coluna. A posição favorece o aparecimento de hérnia de disco", disse o fisioterapeuta.

 

Já os indivíduos que sentam em posição "corcunda" podem sofrer o achatamento das articulações do ombro e ter dificuldade para estender os braços para cima e lados. O ideal é sentar a 90°, segundo Barros. E, para isso, o abdômen precisa estar contraído. "Os problemas não surgem imediatamente, às vezes só anos depois ele se propaga. Dez anos depois a pessoa vai sentir os efeitos", exemplificou.

 

Diagnóstico de tratamentos

A dor nas costas, depois da na cabeça, é a que mais atinge a população, de acordo com o ortopedista especialista em fisiatria Farhad Shayani. "É uma das maiores epidemias do mundo para mim", disse ele. A má postura, segundo o médico, pode ser causada por mircrotraumas na coluna e articulações que impedem a pessoa em ficar na posição correta por causarem dor. "A pessoa senta com má postura para se sentir confortável", explicou.

 

O método de Shayani é investigar a origem da dor. Fazer "um Raio-X" está longe do ideal, segundo ele, o exame mostra apenas fraturas. A tomografia computadorizada e ressonância são procedimentos fundamentais para o diagnóstico, citou o ortopedista. "As pessoas são mal orientadas, tomam analgésicos e o problema continua lá", alertou ele sobre o perigo de um diagnóstico mal feito.

 

Depois de descobrir o problema, Shayani aplica um dos tratamentos laboratoriais indicados. Ele afirmou que na maioria dos casos não é necessária cirurgia, inclusive nos pacientes com hérnia de disco. "Usamos agulhas especiais para atingir o ponto da dor e tratar", resumiu ele. Após ocorrer a cicatrização do trauma, Shayani recomenda a prevenção para manter a estrutura da coluna adequada que pode ser encontrada com tratamentos posturais.


Fonte: Terra

Subcategorias