A quantidade de animais nas imediações da Praça da  Manga-PI, zona rural de Floriano, tem causado certo incômodo a alguns moradores e frequentadores do local, já que se trata de um local turístico.

miguelvid

A localidade Manga Piauí para alguns florianenses é tido como paraiso turístico, pois muitas historias já foram vividas por centenas de familiares. 

O assunto está sendo discutido na Câmara de Vereadores e, um dos parlamentares falou e construir um abrigo para os animais na referida comunidade. Já há indicação para a construção de três mata-burros no sentido de que os animais não se aproxime da praça da Igreja. 

Da redação

 Após ter o primeiro caso confirmado da Varíola dos Macacos, no Piauí, os casos suspeitos de infecção, não param de subir, principalmente na região Norte do Estado, com isso a preocupação das autoridades de saúde, aumenta. 

O preocupação também chegou ainda mais forte para a população Cocalense, pois foi registrado o primeiro caso suspeito de monkeypox, doença conhecida como varíola dos macacos, no município de Cocal. 

   Após ter o primeiro caso confirmado da Varíola dos Macacos, no Piauí, os casos suspeitos de infecção, não param de subir, principalmente na região Norte do Estado, com isso a preocupação das autoridades de saúde, aumenta. 

O preocupação também chegou ainda mais forte para a população Cocalense, pois foi registrado o primeiro caso suspeito de monkeypox, doença conhecida como varíola dos macacos, no município de Cocal. 

Para a reportagem do Blog Cocal Alerta, as autoridades de saúde relataram está acompanhando o caso e aguarda chegada do teste para diagnóstico.  

O paciente está em isolamento, seguindo as recomendações como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social. A varíola dos macacos foi declarada emergência global em saúde pela Organização Mundial em Saúde (OMS). 

PIAUÍ | VARÍOLA DOS MACACOS 

O Piauí já registra 15 casos suspeitos de monkeypox, também conhecida como varíola dos macacos em 8 municípios.  

Atualmente existe um caso confirmado da doença, no município de Batalha, a 163 km de Teresina.  

De acordo com Amélia Costa, coordenadora de epidemiologia da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), já foram notificados 20 casos, sendo que desse número, 15 ainda estão sendo investigados, 4 descartados e um confirmado. 

“São 3 casos [notificados] em Parnaíba, 5 em Teresina, mas também temos casos suspeitos em Esperantina, União, Cocal, Itaueira, Barras, Batalha, então observamos que são municípios mais centralizados na região norte do estado”, explicou Amélia. 

Dos casos suspeitos, dois estão internados, sendo um deles em Parnaíba, um idoso de 60 anos que vive em situação de rua. Outro caso é de Teresina. “Dos 15 casos investigados, temos duas internações, um deles em Parnaíba, que tem problema mental, e outro caso em Teresina que é de um portador de comorbidade, que adicionado a isso teve uma suspeita de monkeypox”, explicou. 

Ela informou que as Vigilâncias Sanitárias devem ficar atentas aos casos, e na investigação que será realizada para apurar se realmente estão aparecendo os sintomas da varíola dos macacos. 

“Tem que ser uma investigação muito criteriosa a diagnosticar uma suspeita de monkeypox, pois além do diagnóstico clínico tem que fazer uma indicação laboratorial, pois os casos só podem ser encerrados com um diagnóstico laboratorial”, destacou. 

Casos suspeitos 

O município de Parnaíba, a 337 km de Teresina, está investigando 3 casos suspeitos.  

Segundo a secretária municipal de Saúde, Leidiane Pio, entre os casos suspeitos estão dois homens e uma mulher, sendo que dois não viajaram.  Apenas um deles teria viajado recentemente para Barra Grande, no município de Cajueiro da Praia. Em Teresina, o Comitê de Operações Emergenciais (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que atualmente existe 3 casos sendo investigados, enquanto 2 já foram descartados, totalizando então 5 casos notificados na cidade. 

Primeiro caso confirmado

O primeiro caso confirmado no estado foi anunciado na sexta-feira (5), em um homem que tem 46 anos e estava visitando familiares no município de Batalha, quando apresentou febre, dores musculares e cabeça e a presença das lesões corporais, uma das principais características da doença.

A suspeita ter sido notificada no último dia 3 de julho, onde ele iniciou um tratamento e o isolamento domiciliar, o resultado do exame com diagnóstico positivo só foi divulgado um mês após a coleta de sangue do paciente. Atualmente ele já está sem sintomas. 

Sintomas 

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos são principalmente dores no corpo, febre, mal-estar e cansaço. Então, a doença evolui para um quadro em que aparecem lesões no corpo em formato de bolhas.

A principal forma de transmissão do vírus é por meio do contato direto com essas feridas. Também é possível se infectar por gotículas respiratórias, mas, nestes casos, é preciso um contato longo e próximo com o doente. 

Para aqueles que apresentarem os sintomas da doença, a Sesapi conta com núcleos de vigilância nos hospitais, que auxiliam no recolhimento de material para análise laboratorial e também nas informações sobre o isolamento dos pacientes infectados.

blogcocalalerta

No estado do Piauí somente há duas representações do Instituto Médico Legal, ou seja duas bases, sendo uma e Teresina e a outra em Parnaíba.

edvakdo

Floriano, conforme o vereador Edvaldo, é uma cidade importante para a instalação de um IML, pois afirma que iria amenizar o sofrimento de famílias, após essas perderem entes queridos.  Veja a entrevista. 

O que é IML?

Instituto Médico Legal está subordinado à Superintendência da Polícia Técnico-Científica e foi criado com o intuito de fornecer bases técnicas em Medicina Legal para o julgamento de causas criminais. A mais conhecida das funções do IML é a necropsia, vulgarmente chamada de autópsia - exame do indivíduo após a morte.

Da redação

Essa foi uma das pautas colocadas pelo vereador Joab Curvina, presidente do Poder Legislativo, na sessão dessa segunda-feira, 08, de agosto. 

joacur

O fato desses laudos serem realizados periodicamente, não é necessário, pois essas pessoas, de acordo com o parlamentar,  às vezes gastam muto com uma deficiência que, em determinadas pacientes, é permanente.  

Da redação

Subcategorias