Com a execução de obras em todo o município e ações realizadas em diversas áreas, a gestão do prefeito de Sussuapara, Naerton Moura (Progressistas), completa 100 dias neste sábado (10).

Além de executar obras em bairros e comunidades rurais do município, a gestão de Naerton tem priorizado e contribuído também com melhorias na Saúde, Educação, Social e Segurança Pública.

IMG 5106

Em entrevista, o prefeito destacou as ações realizadas durante os 100 dias de governo. Segundo ele, as comunidades rurais e os bairros do município receberam uma grande quantidade de calçamento, roço e melhorias nas estradas vicinais. O prefeito também viabilizou melhorias na iluminação pública, com ampliação da rede e substituição por lâmpadas LED. “Durante esses dias nós conseguimos fazer muitas atividades e muitas obras aqui no nosso município”, pontuou.

Para contribuir com a melhorias na segurança dos sussuaparenses, o prefeito viabilizou junto ao Governo do Estado uma nova viatura para a Polícia Militar, através do apoio do deputado estadual Severo Eulálio (MDB).

EDUCAÇÃO

Na área da Educação, sob o comando de Jesuíta Araújo Rocha, o prefeito relatou que o município vem trabalhando com o ensino remoto de aulas on line. Ele relatou também que um veículo 0 km foi entregue para a Secretaria de Educação para apoio nas ações da pasta. O automóvel, modelo Gol, foi adquirido com recursos próprios do município.

SAÚDE

Tendo à frente a secretária Rayla Nascimento Leal, o trabalho da Saúde neste período de pandemia também vem sendo de maneira ininterrupta. “A Secretaria de Saúde está realizando os testes para detecção da Covid-19 e aplicando a vacinação nos grupos prioritários. Também estamos garantindo o pleno funcionamento de todos os postos de Saúde, com atendimento médico e odontológico.

SOCIAL

A Secretaria de Assistência Social, dirigida por Thamires Rocha, vem realizando os atendimentos prioritários da assistência nesse período de pandemia, acompanhamento as famílias referenciadas: SCFV, Programa criança feliz e paif de forma remota e presencial. Concessão de benefícios eventuais às famílias em vulnerabilidade social, bem como atendimento e atualização do cadastro único, bolsa família e programas sociais para manutenção dos benefícios.

Naerton agradeceu também a parceria e o apoio que sempre encontra nos senadores Ciro Nogueira, Marcelo Castro e Elmano Férrer, bem como no deputado estadual Severo Eulálio e deputada federal Rejane Dias e ainda o Governador Wellington Dias, o que tem viabilizado obras e benfeitorias no município. Prefeito de Sussuapara, Naerton Moura – Foto: Romário Mendes

PARCERIA COM O LEGISLATIVO

O prefeito Naerton Moura tem o apoio dos nove vereadores na Câmara Municipal, algo inédito na história política de Sussuapara. O gestor celebra a parceria e diz que está sempre se reunindo com os parlamentares para discutir sobre melhorias para o município.

O atual vice-prefeito Francisco da Chagas Moura, o Chaguinha, também celebrou as parcerias em benefício da população. “Naerton é um prefeito otimista e com muita energia e nesses 100 dias mostrou que ele tem vontade de trabalhar para melhoria do povo”, destacou. 

O ex-prefeito de Sussuapara, Edvardo Rocha, o Pé Trocado, responsável pelo início de muitas das obras concluídas e em execução, disse que o povo sussuaparense acertou nas escolha de seus novos representantes. “A gente só tem que agradecer esse brilhante trabalho que vem sendo desenvolvido pelo prefeito Naerton, pelo vice Chaguinha e todos os vereadores”, concluiu Pé Trocado.

riachaonet

 

As Consultorias de Orçamento da Câmara dos Deputados e do Senado divulgaram duas notas técnicas em que propõem a adoção de medidas para corrigir as dotações insuficientes para cobrir as despesas obrigatórias previstas no projeto da Lei Orçamentária de 2021, que aguarda a sanção do presidente Jair Bolsonaro. Na hipótese de vetos, os recursos liberados podem ser utilizados como fonte para créditos suplementar ou especial, embora o Congresso Nacional possa derrubar os vetos posteriormente.

aaasasdf

A Consultoria de Orçamento da Câmara observa que os ajustes são necessários por causa de mudanças na avaliação da economia do primeiro bimestre. O Orçamento aprovado pelo Congresso também não contemplou as repercussões do aumento do salário mínimo.

A nota técnica da Câmara oferece duas alternativas. No caso de uma sanção com vetos de parte das programações discricionárias da lei orçamentária, o Executivo teria de recompor as despesas obrigatórias com o envio de projeto de lei (PLN) e ou abertura de crédito suplementar. O PLN utilizaria como fonte os recursos liberados em razão das dotações vetadas. Também seria possível a abertura de crédito suplementar por meio de decreto, mas somente após a deliberação do veto pelo Congresso.

Outra alternativa é a sanção sem vetos, em que a recomposição seria por projeto de lei de crédito adicional ou mesmo por decreto de abertura de crédito. O governo teria de promover contingenciamento nas despesas discricionárias, por causa da perda de receita, e poderia limitar o empenho e pagamento de emendas. O ajuste por decreto poderia ser feito com autorização do relator do Orçamento, que cancelaria parcialmente suas emendas. O Poder Executivo também pode decretar o cancelamento de outras despesas não derivadas de emendas.

Sem crime A nota técnica da Consultoria do Orçamento do Senado exime o presidente da República de crime de responsabilidade caso sancione ou vete trechos da Lei Orçamentária de 2021 por conter dotações insuficientes para cumprir as despesas obrigatórias ou discricionárias. A nota também abre espaço para negociações sobre o cancelamento de dotações relativas a emendas.

"Não há obrigatoriedade de que suas projeções quanto à receita e à despesa sejam incorporadas ao projeto em sua fase legislativa", aponta a nota. "Muitas vezes, a variação das estimativas noticiadas é momentânea e sua incorporação pode significar um desarranjo a ser corrigido posteriormente. Outras vezes, as mudanças podem ensejar tamanha alteração que pode ser desejável que o próprio Executivo as realize, por dispor de mais informações sobre a necessidade de cada órgão."

Os consultores recomendam ao Executivo a adoção de quatro medidas corretivas:

suplementação de despesas primárias obrigatórias e discricionárias à conta de cancelamento de dotações, superávit financeiro e excesso de arrecadação; apresentação de projeto de lei de crédito suplementar que permita recompor as dotações que sofreram cortes no Congresso Nacional. Esses projetos teriam como contrapartida o cancelamento, parcial ou integral, de emendas de comissão, de relator-geral ou de parcelas de emendas de bancada não impositiva; veto a programações ou dotações que permitem o envio de projeto de lei de crédito suplementar para realocar recursos no Orçamento; projeto de lei para ampliar as possibilidades de o Poder Executivo abrir crédito suplementar por ato próprio, alterando as restrições sobre o cancelamento de dotações relativas a emendas.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Em definição conjunta, tomando como base as informações prestadas pelo Comitê de Operações Especiais (COE) Ampliado, o governador Wellington Dias (PT) assinou no sábado (10) um novo decreto estendendo as medidas de contenção da pandemia da Covid-19 no Piauí por mais uma semana. 

O documento mantém base similar ao adotado na semana passada, incluindo pontos como toque de recolher de segunda a quinta-feira e o lockdown de sexta a domingo, com o funcionamento somente dos serviços essenciais. 

Wellington Dias publica decreto mantendo restrições no Piauí (Foto: CCOM)

Neste âmbito, continuam suspensas as atividades que envolvam aglomeração, eventos culturais, atividades esportivas e sociais, bem como o funcionamento de boates, casas de shows e quaisquer tipos de estabelecimentos que promovam atividades festivas, em espaço público ou privado, em ambiente fechado ou aberto, com ou sem venda de ingresso.

O comércio em geral poderá funcionar de segunda a quinta somente até as 17h e os shopping centers somente das 12h às 20h. De sexta a domingo ficarão suspensas todas as atividades presenciais econômico-sociais, com exceção das atividades consideradas essenciais Por sua vez, o toque de recolher durante a semana deverá iniciar às 21 horas.

secom

O vice-prefeito de Campo Maior, o médico Jordélio Pereira (PP), anunciou que devido ao aumento da pobreza e em decorrência do estado de calamidade pública ocasionado pela pandemia do Covid-19 que assola o País e principalmente Campo Maior, resolveu abrir mão do próprio salário do cargo, gerando assim, uma economia de quase R$100mil por ano aos cofres da prefeitura.

aaass

Em ofício protocolado e enviado ao prefeito João Félix, Jordélio Pereira solicitou que os valores sejam devolvidos aos cofres públicos para que possam ser usados como custeio de ações que amenizem os efeitos econômicos e sociais causados pela pandemia na população de Campo Maior.  

“Tenho certeza que estamos caminhando para o fim da pandemia, afirmo o compromisso de exercer minha função de médico e com ela garantir a remuneração que preciso para o meu sustento, ao  mesmo tempo  que me comprometo ainda  com  nossa  cidade  e  com  a administração pública, garantindo  que  serei  sempre o Dr.  Jordélio, mas que acima de tudo estarei exercendo  com zelo a função  de vice-prefeito  a mim confiada  pelo  povo de Campo Maior”, disse Jordélio.  

portalfato

 

Subcategorias