×

Observação

There is no category chosen or category doesn't contain any items

Os médicos do Hospital Regional Tibério Nunes em assembleia realizada no dia 11/09/2019, onde todas as dificuldades enfrentadas por esse hospital e pela categoria nos últimos meses foram discutidas decidem que:

hospi

-DIANTE DOS FATOS ELENCADOS ABAIXO:

• Os médicos do corpo clínico do HRTN, após atraso no recebimento de salários, muitas vezes na ausência de materiais essenciais ao seu trabalho, motivados pelo compromisso com a população, não paralisaram por completo suas atividades;

• Muitas promessas foram ditas e não foram cumpridas, os profissionais médicos continuam sem receber o salário recente ao mês de junho;

• Muitas inverdades foram ditas com intuito de reverterem os reais fatos;

PELO SEGUINTES FATOS, RESOLVEM:

• Para que não sejamos rotulados como radicais estabelecer, mais uma vez, a necessidade de cumprimento do acordo assinado pelo Secretário de Saúde do estado do Piauí com a regularização até 16/09 do salários de junho assim como o pagamento até o dia 30/09 do salário referente ao mês de julho e a população não sofra as consequências inconvenientes.

- Caso não seja efetuado, mantém-se a restrição dos atendimentos em urgência e emergência
- Persistindo, paralisação total das atividades e entrega das escalas do mês de outubro por parte dos profissionais deste Setor.

Os médicos do HRTN pedem às autoridades competentes que nem a população nem os demais trabalhadores da saúde sejam prejudicados, afinal, cuidar de vidas é uma atividade nobre, mas todos temos obrigações e famílias, como qualquer trabalhador a proteger!

 

ascom

Uma decisão divulgada nesta segunda-feira (16/09) promoveu uma nova reviravolta no comando da Subseção da OAB-PI, representação  de Floriano.

leonardo12

Trata-se de um despacho proferido pelo Conselheiro da OAB/PI José Sergio Torres tornando sem efeito a escolha do advogado Pablo Enrique como novo presidente da subseção, fato ocorrido na semana passada.

O conselheiro determinou, em despacho liminar, que a subseção de Floriano, até ulterior decisão, seja presidida interinamente pelo advogado Leonardo Cabedo, que fazia parte como secretário da chapa eleita cuja presidente era a advogada Miriam Xavier, que renunciou ao cargo no último dia 06 de setembro.

Segundo a decisão de José Sergio, a eleição indireta que escolheu Pablo Enrique como novo presidente não deveria ser presidida pelo então vice-presidente, o advogado Edpool Ranchell Messias da Rosa, tendo em vista que o mesmo ocupa o cargo de assessor jurídico do Município de Guadalupe, o que é incompatível com a função de dirigente da subseção.

Histórico

Os entraves políticos internos na OAB de Floriano já não são novidade. Antes da eleição da Dra. Miriam Xavier, algumas decisões do Conselho Regional e até do Conselho Federal provocaram várias alternações na presidência da seccional, principalmente durante os mandatos dos advogados Astrobaldo Costa e Isabel Carvalho.

 

Da redação

O deputado Gustavo Neiva (PSB) promete cobrar do Governo Federal explicações sobre uma declaração dada pelo governador Wellington Dias a respeito de uma negociação da equipe econômica do Piauí com o Tesouro Nacional e com o Ministério da Economia para que seja obtido o empréstimo de R$ 2,7 bilhões pedidos ao Banco Brasil Plural. Segundo ele, a declaração foi dada em uma entrevista a uma emissora de televisão na semana passada.

deputado

“O Governo Federal tem que se pronunciar sobre isso. Como é que indica um banco falido e que pertence ao presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães? O governo não pode legislar em causa própria para ajudar a salvar um banco que ninguém conhece. De onde vem o dinheiro? Certamente vai pedir a outra pessoa para emprestar ao Piauí com um juro bem mais alto. E não estou falando de centavos, mais de bilhões”, denunciou.

Gustavo Neiva disse que o histórico do Piauí com empréstimos é lamentável e que apenas este ano o governo já pediu R$ 5 bilhões emprestados, comprometendo muito as finanças públicas, quando sequer paga os salários dos servidores terceirizados em dia, não investe em infraestrutura e nem cuida da saúde pública e da educação. Neiva disse que o governador Wellington Dias já responde a uma ação do Ministério Público Federal devido ao empréstimo do Finisa e que o Tribunal de Contas do Estado já instaurou cinco tomadas de conta especial devido à má gestão do Finisa.

“O deputado Evaldo Gomes (Solidariedade) sugeriu que a oposição procure a Polícia Federal, mas não vamos fazer isso agora. Vamos aguardar as explicações do Governo Federal, porque a situação está parecendo muito mais grave do que imaginamos. Temos que saber o que há por trás dessa operação. Como é que um banco que não tem ativos e nem patrimônio pode emprestar a juros mais baixos do que os bancos oficiais ou mesmo os grandes bancos privados que tem lastro financeiro?”, indagou.

O deputado lamentou também o posicionamento do governo contra o requerimento da oposição pedindo a presença do secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, para explicar na Assembleia Legislativa as condições do empréstimo solicitado.

“Só queríamos saber como o governo chegou até esse Banco Brasil Plural. Não sei porque tanto medo ao ponto do nosso requerimento ter sido rejeitado. Esse banco foi citado na operação Lava Jato e o secretário disse apenas que o BNDES também foi citado e continua emprestando dinheiro. A diferença é que o Brasil Plural foi envolvido no desfalque ao Funcef e o BNDES foi vítima porque emprestou dinheiro a Cuba, a Venezuela e a Angola, países que não tem condição de pagar", lembrou.

 

Alepi

Subcategorias