Um grupo de representantes de entidades de classes esteve numa reunião hoje, 23,  com o vice-prefeito Antonio Reis, de Floriano-PI.

reis

Os empreendedores de várias entidades estavam representantes o Sindicato do Comércio de Floriano, Associação Comercial e ainda da Câmara dosDirigentes Lojistas - CDL.

A pauta da reunião foi quanto aos planos de desenvolvimento para Floriano. "Foi uma reunião produtiva e com muitas perspectivas de trabalho", disse  um dos presentes na reunião.

Da redação

O senador Ciro Nogueira (Progressistas) apresentou, nesta terça-feira (22), um requerimento que cobra informações da Anvisa sobre a produção, exportação e importação da vacina Sputnik no Brasil.

cirods

De acordo com Ciro, é preciso que a agência esclareça as razões que impedem a utilização interna da vacina, que, apesar de ser produzida no país, será exportada para ser importada em seguida.

“Olha que absurdo, nós vamos exportar a vacina, para depois ela ser importada, porque não é permitido que o laboratório venda a vacina diretamente para o nosso país”, explica Ciro.

Para o senador, a Anvisa precisa explicar quais os procedimentos de autorização, limitações e razões que justificam essa situação, classificada por ele como um “verdadeiro contrassenso”. O requerimento deve ser votado nesta semana.

Ciro pontuou que essa será uma iniciativa positiva produzida pela CPI, destoando da guerra política que tem sido a marca dos trabalhos da comissão.

“O que importa mesmo para o Brasil hoje é nós imunizarmos os brasileiros”, defendeu.

ascom

O município de Floriano ultrapassou a marca de 20.000 doses aplicadas de vacina contra a Covid-19, informou a diretoria de imunização. Até agora, 27.399 doses foram aplicadas entre primeira e segunda vacinação. Ivanice Ferreira, cuidadora, 48 anos. Hipertensa, moradora do bairro Caixa Dágua é a vigésima milésima pessoa a ser imunizada contra a Covid-19. O momento foi acompanhado pelo prefeito Joel Rodrigues e o secretário de saúde, James Rodrigues.

Proporcionalmente, Floriano já vacinou 33% da população com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Segundo a última previsão do Censo, o município tem 60.035 habitantes. Nesta terça-feira (22), um novo anúncio para o calendário de vacinação prevê a imunização de pessoas de 50 a 54 anos.

Foram aplicadas: 27.399 doses Primeira dose: 20.066 Segunda dose: 7.333

O número é superior à média nacional, pois segundo balanço da vacinação contra Covid-19 desta terça-feira (21), 30,43% da população nacional já havia tomado a primeira dose. O número também é superior a cobertura vacinal estadual, onde segundo dados da SESAPI, apenas 26,8% da população havia tomado a primeira dose.

Cobertura vacinal

vacia

A baixa cobertura vacinal tem graves consequências quando o assunto é a saúde pública. Por isso, é importante alertar a população sobre os benefícios da vacina e também sobre os riscos a que todos ficam expostos quando esta é ignorada. Graças à vacinação em massa, doenças como poliomielite, rubéola, tétano e coqueluche deixaram de ser um problema de saúde pública no Brasil.

O SUS disponibiliza, de forma gratuita, para todas as pessoas, 21 vacinas para muitas doenças cuja proteção se inicia, ainda, nos recém-nascidos, podendo se estender por toda a vida em procedimentos totalmente seguros, que permitem a prevenção, o controle e a eliminação de doenças graves - e muitas vezes mortais - estimulando as defesas naturais do corpo.

Para vacinar, basta comparecer a uma Unidade Básica de Saúde com o cartão de vacinação em mãos. A vacinação é essencial para a prevenção de doenças infecciosas, pois atuam, inclusive, na redução da morbidade. Quem não se vacina fica suscetível às doenças para as quais aquela vacina oferece proteção. Mantenha seu cartão de vacina atualizado.

pmf

No Fórum dos Governadores do Nordeste realizado, nessa terça-feira (22), de forma virtual, os gestores debateram diversos temas, entre eles, as estratégias para a continuação da vacinação, ICMS e reformas.

O governador Wellington Dias destacou a necessidade de ampliação da imunização dos brasileiros. “Nos alegra a chegada das vacinas da Janssen, apesar de ser só 1,5 milhão neste primeiro lote, porque é o sinal de uma outra opção que abre um caminho novo para o Brasil. Destaco também a ampliação de entregas pela Pfizer. Serão 15 milhões de doses para julho. O que queremos é garantir que a gente tenha, agora, a agilidade no entendimento entre os Estados, Anvisa e o Fundo Soberano Russo, para a chegada da Sputnik”, comentou, acrescentando que, quanto mais vacinas estiverem disponíveis, mais rápido o país sairá da crise sanitária. “Isso vai tirar o Brasil de uma situação delicada, que é o alto risco da pandemia, uma classificação mundial que coloca um risco muito grande para a relação entre os países”, destacou.

Segundo o governador do Piauí, é preciso ter um calendário bem definido com todas as vacinas que estarão disponíveis e a meta é ter um cronograma onde até outubro mais de 60% da população de até 18 anos esteja vacinada.

O governador do Pernambuco, Paulo Câmara, disse que os governadores nordestinos defendem aprofundar a definição do calendário de vacinas, a fim de imunizar a população brasileira com mais planejamento, previsibilidade e agilidade.

“Também tratamos das reformas em andamento, sobre a necessidade de retomá-las e discuti-las. A reforma tributária é importante, um consenso entre os estados e o parlamento. É importante e salutar essa unidade federativa que os governadores têm demonstrado em um momento tão difícil que o Brasil passa. Ver a capacidade de superar os desafios sentando na mesa escutando, ouvindo e planejamento, buscando alternativas para um futuro melhor do país”, comentou o gestor pernambucano.

Na oportunidade, o Wellington Dias também falou sobre a necessidade de se discutir sobre o ICMS, imposto que, atualmente, é objeto de projeto no Legislativo e de ação no STF. Segundo gestor piauiense, esse é um tema que os governadores do Nordeste querem tratar. “Queremos uma reforma tributária mais abrangente. Não é razoável sair fazendo um picotado, quando temos uma chance de fazer uma reforma que simplifica, que tem chance de substituição tributária, desonera folha, o consumo e garante uma política em um momento que o país mais precisa”, defendeu.

Da redação