O presidente da Fundação Piauí Previdência, Ricardo Pontes, esclareceu hoje (11), durante audiência pública realizada na Comissão de Constituição e Justiça, no Cine Teatro da Assembleia Legislativa, as mudanças no sistema de previdência social contidas na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 03/2019. O gestor defendeu a aprovação da proposição, afirmando que o deficit mensal da previdência estadual chega a R$ 78 milhões. No ano, a diferença entre o que a Previdência estadual arrecada e o que é pago de benefício a aposentados e pensionistas totaliza perto de R$ 1 bilhão.

Ricardo Pontes explicou que a reforma estadual é uma adequação à PEC 103/2019 aprovada pelo Congresso Nacional que trata das mudanças no sistema de previdência federal. Ele assinalou que o Piauí conta atualmente com 44 mil servidores inativos, superando o número de funcionários ativos que chega a 41 mil.

O presidente da PiauiPrev lembrou que a PEC nº 3, assim como a PEC aprovada pelo Congresso Nacional, prevê a idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para mulheres, enquanto os professores poderão se aposentar 60 anos (homens) e aos 57 anos (mulheres).

Ricardo Pontes confirmou que uma das principais mudanças na PEC diz respeito ao teto de 14% como contribuição previdenciária. Ele declarou que a PEC estabelece que os servidores que ganham acima do salário mínimo, que este ano é de R$ 998,00, passarão a contribuir com o percentual de 14%, ao contrário do que ocorre agora, pois só contribuem para a Previdência os que ganham acima do teto do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), que é de pouco mais de R$ 5,8 mil.

Debate – Ao falar em seguida, o superintendente de Gestão da Previdência Complementar, Marcos Steiner Mesquita, disse que estava feliz em ver que, finalmente, a Previdência do Piauí passou a ser um assunto debatido pela sociedade, o que não ocorria há 30 anos.

Marcos Steiner defendeu as mudanças previstas na PEC afirmando que o deficit previdenciário impede que quase R$ 80 milhões mensais sejam investidos em benefício da população. Ele disse que é importante que o Governo trabalhe em benefício dos servidores públicos, frisando que a administração estadual precisa realizar investimentos que tragam melhorias na qualidade de vida de todos os piauienses.

 

Alepi

Algumas imagens vem circulando há dias nos grupos de redes sociais, em Nazaré do Piauí, e causando certa polêmica entre populares e lideranças municipais.

A denúncia é que um dos secretários da atual gestão, que de acordo com informaçoes não dá expediente na Prefeitura e que seria a pasta da Cultura, teria aparecido em filmagens, de aparelho de celular, em pleno dia de expediente em Jericoacoara-CE e tomando um banho com chanpagne.

O jovem identificado Igor Marques, que está chamado de Secretário Ostentação, é filho de uma vereadora local conhecida por Chiquinha do Gado.

As imagens publicada nos Instagran vem repercutindo e já saiu dos limites da cidade.

 igor

igor1

igor2

OUTRO LADO

O Pìauí Noticias tentou falar com o secretário Igor Marques, mas as tentativas de ligações não se completaram. O prefeito Nonato de Abilio, não foi encontrato pelo PN, mas o mesmo teria afirmado a um canal de Tv, de Teresina, que iria buscar informações sobre a denúncia. 

Espaço em aberto para as pessoas citadas, seja o secretário, a vereadora ou mesmo o Gestor.

Da redação

jvcNesta terça-feira, 10, o ex-senador João Vicente Claudino, presidente estadual do PTB, revelou que é meta do seu partido lançar candidato a governador em 2022. Segundo ele, isso é um objetivo a ser perseguido e vai depender muito do desempenho da legenda nas eleições municipais. JVC não descarta, inclusive, ser o nome a disputar a sucessão do governador Wellington Dias, com o aval do próprio petista.

“É uma meta. Eu tive na reunião do PTB nacional em novembro e é uma meta até do PTB nacional ter um candidato a presidente em 2022. Foi estabelecido isso lá. Então, o PTB espera que nos estados se faça palanque. Se vai ter um candidato a presidente tem que ter os palanques nos estados”, disse em entrevista à TV Cidade Verde.

Para João Vicente, é normal que seu nome seja especulado para disputar o Palácio de Karnak. ‘’Dentro desse rol é o natural, mas no meio desse caminho tem tantas lideranças que estão florescendo no PTB. A gente vai fazer com que isso se sedimente. E também aqueles que vão vir para o partido. Vamos convidar lideranças para virem pro PTB”, destacou.

O presidente estadual da sigla não descartou que esse cenário aconteça com o apoio do próprio PT. “O PTB construiu essa aliança (com o PT) na campanha passada e nós hoje, como presidente, consolidamos esse entendimento e vamos seguir nesse caminho que agrada a grande maioria do PTB”, afirmou, ressaltando que o resultado das urnas em 2020 será muito importante para o partido.

"Se o PTB sair forte como nós estamos planejando para 2020, ter essa sua reconstrução e o crescimento efetivo de triplicarmos o número de vereadores, no mínimo dobrarmos o número de prefeitos. Se consolidar voltar a ser uma grande força política dentro do estado do Piauí, ele se credencia a ter nomes e quadros para 2022”, afirmou.

Partido também de olho no Palácio da Cidade

Se o PTB já está de olho no Palácio de Karnak, imagine no Palácio da Cidade. A legenda também não descarta lançar um nome para disputar a sucessão do prefeito de Teresina, Firmino Filho.

"Não é uma tendência descartada. Quando o presidente Roberto Jefferson esteve aqui, ele levou um relatório que nos pediu sobre possibilidade de candidatura e em quantos municípios do Piauí. Naquele momento nós informamos que iríamos lançar candidatos em 55 municípios - esse número até já se ampliou depois dessa visita dele - e até incluímos Teresina. Se vai ocorrer, vamos amadurecer. Nós tínhamos que mostrar que, naquele momento, a possibilidade existia. Se lá na frente isso se consolida, o tempo é que vai dizer", afirmou em entrevista à TV Cidade Verde.

João Vicente ressaltou que também não estão descartadas alianças com outros partidos, no entanto, tudo tem que ser construído no diálogo.

"O PTB só teve duas posturas em Teresina até hoje: em 2012 e 2016 candidatura própria e nos outros momentos foi aliado do PSDB. Só vivemos esses dois momentos. Qualquer outro momento que vá viver ou ser vivido pelo PTB será um momento novo. Tem que ser construído com muita transparência, sinceridade, para quem está fora dos partidos, ou seja, a população", finalizou.

 

cidadeverde

Foto: Yasmim Cunha

Líderes sindicais de várias partes do Brasil, da área da educação,  estiveram participando do 5º Encontro Pedagógico da América Latina. 

A ação educacional foi em Curitiba e uma das presentes foi a professora Léa Almeida, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Regional de Floriano.

léa34

O foco é discutir o plano de luta para 2020.

Veja:

 

Subcategorias