• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma
Dois dos secretários da administração do município de São José do Peixe-PI já se afastaram das funções devido ao processo eleitoral que será realizado em outubro próximo,  e ambos, estarão tentando atuar como legisladores. A exoneração de Chico Freitas chicofreitas(PHS), que estava na área da Comunicação e do Rodrigo Carvalho (DEM), que vinha atuando como chefe de gabinete da prefeita Iracema Neves (DEM), foi na sexta-feira, 30.

De acordo com o ex-secretário Chico Freitas que esteve nessa manhã de terça-feira, 3, na redação do piauinoticias.com, a prefeita foi como sempre receptiva e afirmou contar com os ex-assessores do primeiro escalão do seu governo nos meses que ainda restam da administração.

Chico disse que durante esse período que esteve atuando na área da comunicação municipal aprendeu e que deve muito a prefeita, pois lhe deu uma oportunidade de fazer algo pelos são-joseenses.



Ainda de acordo com ele, um novo membro para compor a sua cadeira deve ser anunciado nos próximos dias, fato que está sendo analisado pela gestora.
irecamafreiras



O ex-secretário afirma que indicou alguém do seu grupo para preencher a vaga, mas deixou bem claro, “a decisão é da nossa gestora e que com certeza, ela saberá fazer uma boa escolha”. Na imagem ao lado aparece a prefeita Iracema com Chico Freitas.
Da redação
IMAGEM: piauinoticias.com

assinarpontoO Ministério do Trabalho confirmou que o novo sistema de registro de ponto eletrônico entrou em vigor nessa segunda-feira, 02, após cinco adiamentos desde que a portaria 1.510 que prevê a obrigatoriedade foi editada em agosto de 2009.


Ao menos 400 mil empresas do país de vários setores terão de implementar novos equipamentos que permitem a impressão de comprovantes de entrada, saída e intervalos no trabalho.


São obrigadas a instalar esse novo sistema todas as empresas que já utilizam o ponto eletrônico e tem mais de dez empregados, como prevê a portaria.


A fiscalização do Ministério do Trabalho pode autuar a partir de hoje as empresas que não estiverem adequadas ao novo sistema.


A medida divide opiniões de empresários, advogados e representantes do governo que, há quase três anos, travam disputa jurídica pela implementação (ou não) do novo registro eletrônico.


A justificativa do governo federal para a adoção do novo sistema é evitar fraudes na marcação da jornada. As empresas reclamam que haverá mais burocracia, mais custos e mais transtornos nas relações trabalhistas.


A Folha apurou que, até a semana passada, a CNI e entidades empresariais buscavam um acordo para discutir a implementação em um fórum tripartite envolvendo governo, empresas e trabalhadores.


Mas a proposta de discussão não teve sucesso e a medida começou a vigorar hoje. Para o governo, as empresas tiveram tempo para se adaptar desde 2009.


A implementação será feita em três etapas. A partir dessa segunda-feira as empresas do varejo, indústria e setor de serviços (financeiro, de transportes, de construção, de comunicações, de energia, de saúde e de educação) têm de utilizar o novo sistema.


A partir de 1º de junho, as empresas que exploram atividade agroeconômica são obrigadas a ter o novo sistema. E, a partir de 3 de setembro, são as micro e pequenas empresas que devem se adaptar.


O Ministério do Trabalho informa que 100 mil empresas já compraram o novo equipamento necessário para mudar o sistema de registro de ponto eletrônico e se cadastraram em seu site.


Com o comprovante impresso, o objetivo é "dar segurança a trabalhadores e empregadores ao implementar meios mais eficazes e confiáveis de controle da jornada". E "inibir a prática de excesso de jornada, que provoca diretamente o acréscimo de acidentes e moléstias do trabalho, pois os horários das marcações ficarão registrados no sistema sem que possam ser excluídos".


No ano passado, 3.045 fiscais aplicaram 17.657 autos de infração em relação ao tema jornada de trabalho, nenhum lavrado por causa de fraudes em relógios de ponto, segundo o ministério.



folha.com

desarmamentoSerá lançada nesta terça-feira, 03, a Campanha de Desarmamento de 2012. Este ano, haverá mais pontos de entrega de armas na capital e no interior. A intenção é retirar o Piauí do último lugar no ranking de entrega de armas de fogo.


Segundo o comandante da Polícia Militar, coronel Rubens Pereira, a último lugar no ranking em 2011 se deu porque havia poucos postos de entrega. A campanha feita pelo Ministério da Justiça pagará de R$ 100,00 a R$ 300,00 para cada arma entregue. O pagamento é feito em até 24 horas após o ato.

 

A entrega pode ser feita de 7:00h às 13:00h nos quartéis da PM ou na sede da Polícia Federal. No interior a entrega é feita nos batalhões.  "A arma não deve estar municiada e deve estar empacotada", finalizou o comandante.



Cidade Verde

prefeitoO Juiz da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária do Piauí, Carlos Augusto Pires Brandão, enviou ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, no dia 23 de março, o recurso do ex-prefeito de Jaicós, Antônio Crisanto de Souza Neto, condenado a 6 anos e 8 meses de prisão por infração ao art. 1º, I,III, do Decreto Lei 201/67 e art.89 da Lei 8.666/93 ( Lei das Licitações) combinado com o art.70 do Código Penal.


O ex-prefeito foi condenado, também, ao pagamento de 40 dias-multas e a inabilitação por 5 anos para cargo ou função publica, eletivo ou de nomeação. O Juiz, na sentença, manda, após o trânsito em julgado, comunicar o fato a Justiça Eleitoral.

O médico Antonio Crisanto foi denunciado pelo Procurador Regional da República, Paulo de Souza Queiroz, em 28 de agosto de 2006. Segundo a denúncia, “durante os anos de 1998, 1999 e 2000, o então prefeito de Jaicós, recebeu verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério – FUNDEF e ao invés de dar destinação específica, desviou os recursos e/ou deles se apropriou, dolosamente, além de contratar com empresas inidôneas e sem prévia/necessária licitação.”


Foi constatado, também, o uso de notas fiscais frias ou clonadas. Antônio Crisanto foi prefeito de Jaicós por três vezes, 1988-1992 ,1996-2000 e 2000-2004.



GP1

Subcategorias

A informação sobre como deve funcionar as empresas nessa quinta é da presidente da Classe Comerciária a líder Jocilena Falcão.  Ela recebeu o repórter Ivan Nunes, do Piauí Notícias, para externar sobre como será o funcionamento das empresas no Dia de Corpus Christi.

jocinala

Na entrevista, Jocilana informa que algumas empresas consideradas essências estarão em funcionamento, mas cumprindo o que determina a Lei e o acordo firmado entre as classes de patrôes e empregados do comércio local.

O Sindicato, ainda de acordo com ela, deve agir no caso de algum empreendedor descumprir o acordo. Veja a entrevista com a lider Jocilane Falcão. 

Da redação