estiagemSecretaria de Nacional de Defesa Civil reconheceu estado de emergência em 50 cidades em razão da estiagem no Piauí . A lista foi publicada nesta quinta-feira, 29, do Diário Oficial da União.

 

As cidades são as mesmas declaradas em estado de emergência pela Secretaria Estadual de Defesa Civil nesta segunda-feira. Colônia do Piauí, Lagoa do Barro do Piauí e São Braz do Piauí, que tiveram emergência reconhecida estadualmente, ainda não tiveram portaria reconhecida.

 

Estiagem no Piauí

“É uma das piores situação da última década”, disse Estadito Soares Cavalcante, assessor técnico da Secretaria de Defesa Civil do Piauí. “As chuvas não foram suficientes para que a agricultura tivesse o ciclo normal, até a colheita. Passaram muitos dias sem chover, e não foi suficiente, praticamente não houve produção agrícola”, afirmou.

 

O levantamento do prejuízo deve acontecer após o fim da estiagem, segundo o assessor. Isso porque algumas áreas ainda podem retomar a produção agrícola. “Mas lá no semi-árido não tem mais como recuperar”, avalia.

 

O semi-árido corresponde a quase 60% do Piauí, ocupando grande parte do centro, leste e sudeste do estado, segundo dados do governo. As cidades apicultoras produziram menos de 30% do mel previsto: com a chuva escassa, não houve floração para as abelhas, explica o assessor técnico.

 

Grande parte dos mananciais das áreas afetadas pela estiagem está seca, “e a perda maior é da agricultura, principalmente do pequeno agricultor que não tem outra forma de sustento”, complementa.

 

Alegrete do Piauí, município do sudeste piauiense que tem 5.058 habitantes segundo o dados de 2010 do IBGE, depende exclusivamente da agricultura familiar. Cid Antonio Ramos, secretário de Agricultura do município, diz ao G1 que choveu apenas 124 ml entre outubro de 2011 e fevereiro deste ano na região, enquanto a média no período é de 300 a 400 ml. Em 2010, choveu 900 ml nos quatro meses, de acordo com o secretário.

 

“O pessoal que começou a plantar no começo de dezembro, quando choveu só 15 ml, perdeu tudo”, diz Ramos.


G1

A população baronense está em festa hoje quando a cidade completa 101 anos de emancipação política. As manifestações começaram logo cedo com uma alvorada que contou com um  grande número de populares e presenças de autoridades  locais.  A alvorada festiva foi por algumas das ruas e avenidas da cidade e foi iniciada por volta das 5:00h.

aniverbarão2012A programação geral do evento foi iniciada dia 24, sábado, quando houve a inauguração do poço artesiano e da rede de distribuição de água na comunidade Tucuns. Na imagem entre as pessoas está a vice-prefeita Claudimê Lima e logo à direita, o prefeito Raimundo Silva.

Já nessa quinta seguindo a programação já houve a realização de uma celebração religiosa na Igreja Matriz de Santo Antônio e ainda o tradicional café com o prefeito Raimundo Silva, e presenças de milhares de pessoas.

A vice-prefeita Claudimê Lima, vereadores e secretários estão acompanhando o prefeito Raimundo Silva na programação. Uma das manifestações nessa manhã que chamou atenção dos populares foi a recepção aos participantes do II Rally de Aniversário.  Para tarde centenas de pessoas estarão dando prosseguimento à programação ainda com inaugurações e atividades esportivas que devem se estender até a noite. As atividades do aniversário devem se encerrar pela madrugada com um show musical com a banda Forró Muído.
Da redação
IMAGENS: piauinoticias.com- Carlos Iran

Na manhã desta quinta-feira, 29, o vereador Carlos Antônio (PRTB) esteve fazendo uma visita ao piauinoticias.com. Após ter passado mais de três anos como Superintendente de Trânsito e Transportes (SUTRAN) o parlamentar anunciou que está voltando a sua cadeira na Câmara Municipal de Vereadores de Floriano-PI.

Como superintendente o vereador disse que realizou parte dos projetos que tinha em mente para melhorar a estrutura de trânsito nacarlosantonioprtb cidade. “Uma das nossas metas era proporcionar mais segurança a população com a diminuição dos acidenteis de trânsito, e isso, nós conseguimos, pois sinalizamos as principais vias da cidade e destacamos as avenidas Calisto Lobo (trecho da BR 343) e parte da Dirceu Arco-verde”, disse o irmão Carlos Antônio.

Ainda nas suas declarações o vereador florianense destacou a importância dos redutores de velocidades que foram colocados em algumas ruas e nas principais avenidas do município, mas não se esqueceu de falar nas lombadas que são fatores que também contribuem para um trânsito mais seguro e organizado.

Nas proximidades dos semáforos e em pontos estratégicos Carlos Antônio afirmou que foram colocadas faixas de pedestres, outro fator, disse ele, que é de grande importância numa cidade no porte de Floriano. “Colocamos cerca de quinze faixas de pedestres em alguns pontos e podemos observar que as pessoas já se adaptaram, após um período de dificuldade, pois foi feito um trabalho educativo com profissionais que integram a Superintendência e que são qualificados, pois durante a nossa gestão trabalhamos pela qualificação desses profissionais”. 


No final, o vereador Carlos Antônio fez agradecimentos a Deus pelos resultados conseguidos durante sua gestão na SUTRAN, apesar das dificuldades encontradas e disse que teve uma boa oportunidade dada pelo prefeito Joel Rodrigues (PTB) para ganhar novos conhecimentos na área em que estava atuando.
Da redação
IMAGEM: piauinoticias.com
A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa irão colocar em votação o Projeto de Lei nº 58, do deputado Gessivaldo Isaías (PRB) que dispõe sobre a criação de cargos de recepcionistas para o atendimento especial a pessoas deficientes auditivas no Estado do Piauí. Caso seja aprovada a constitucionalidade, a matéria será votada no plenário.


O projeto prevê os cargos de recepcionistas para deficientes auditivos no serviço público estadual, a exemplo das delegacias e no setor da saúde como hospitais do Piauí. O artigo 2 º estabelece que o Governo do Estado deverá fazer a contratação de servidores habilitados na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS).


As pesquisas mostram a existência de apenas 32 escolas para o atendimento de 22 mil pessoas deficientes auditivas em Teresina. O serviço não tem estrutura suficiente para evitar o crescimento da evasão escolar nesse setor.  O deputado Gessivaldo Isaías justifica o objetivo principal do projeto no sentido de proteger os deficientes auditivos no Piauí.


Floriano – No município de Floriano existe um trabalho de atendimento ao deficiente auditivo através do Centro Educacional Especializado com o objetivo de incluir essas pessoas no ensino regular no sentido de evitar a exclusão na sociedade.


Em abril de 2002, a Presidência da República sancionou a lei federal 10.436, que oficializa a libra em todo o País como meio de expressão das pessoas com deficiência auditiva.



Alepi