• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

Foi condenado a 14 anos de prisão, um faccionado identificado como Roger do Nascimento Silva,  por contratar um adolescente para matar Leonardo Evangelista da Silva Sousa, em maio de 2020 na cidade de Canto do Buriti. A motivação foi devido a vítima ter tido um relacionamento com a ex-namorada do irmão dele, que estava preso por tráfico de drogas.

faccionadocondendo

De acordo com as informações disponibilizadas pelo Ministério Público do Piauí, a condenação foi por crime de homicídio duplamente qualificado, com as qualificadoras de motivo fútil e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Além disso, o condenado também foi julgado pelo crime de corrupção de menores, mas foi absolvido. O julgamento aconteceu na última terça-feira (21). Contudo, o MP entrou com um recurso para requisitar o aumento do tempo que ele permanecerá preso.

RELEMBRE O CRIME

No dia 4 de maio de 2020, o corpo de Leonardo Evangelista da Silva Sousa foi encontrado pelo tio da vítima enterrado em uma cova rasa. A vítima estava se relacionando a um mês com a ex-namorada do irmão de Roger, que estava preso por tráfico.

Segundo as investigações, Roger Silva era conhecido por chefiar uma organização criminosa em Canto do Buriti e o irmão dele atuava junto com ele no mundo do crime.

Por meio de quebra de sigilo telefônico, a polícia desvendou que a morte de Leonardo estava sendo planejada em conjunto com o adolescente que executou o crime.

Com informações do meio norte

Foto: reprodução

Foi morto a tiros, na madrugada desta sexta-feira, 24, Carlos Alexandre da Silva Queiroz, um adolescente de 16 anos. O crime ocorreu em sua casa na Vazantinha, Ilha de Santa Isabel, litoral do Piauí.

adolescente16anos

Segundo a Polícia Militar, dois homens arrombaram a porta da residência após se identificarem como policiais. Dentro da casa, efetuaram vários disparos contra o jovem. Ele tentou escapar pela janela, mas foi atingido e morreu do lado de fora.

O 2º Batalhão de Polícia Militar chegou ao local e isolou a área. A perícia identificou pelo menos sete lesões no corpo da vítima. O Instituto Médico Legal (IML) recolheu o corpo, e a Polícia Civil está investigando o caso.

Com informações do 180 graus

Polícia Rodoviária Federal (PRF), realizou na noite dessa quinta, 23 de maio, a maior apreensão de drogas da região norte do Piauí nos últimos tempos, cerca de 73kg da droga popularmente conhecida como "Skunk".

skunk

Ao abordar um automóvel na BR 343, zona rural de Parnaíba, os policiais observaram em seu motorista uma série de atitudes suspeitas e contradições nas informações que ele repassava. Com o aprofundamento da fiscalização no veículo, a equipe PRF percebeu que o carro apresentava um compartimento em seu assoalho que não era original daquele modelo. Avançando na abordagem, os policiais encontraram 73 tabletes de drogas armazenados de tal forma a evitar que fosse encontrados facilmente em uma fiscalização.

De acordo com o motorista do carro, a droga teria origem no estado do Pará. Em uma análise preliminar, a equipe PRF identificou a droga como sendo "Skunk", substância cerca de 10 vezes mais potente que a maconha. Em razão de suas características diferentes, seu valor para o tráfico também é maior, o que permite considerar que essa carga apreendida tenha gerado grande prejuízo para o crime organizado.

Diante disso, as drogas e o veículo foram encaminhados para a Central de Flagrantes de Parnaíba (PI), para os procedimentos legais cabíveis.

PRF

Na manhã desta sexta-feira, 24, dois jovens, identificados como Wesley Pereira da Silva e João Vitor Nunes Leitão, foram presos, em Teresina, suspeitos de ameaçar o delegado Charles Pessoa, coordenador do Departamento de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), durante uma live.

faccionados

A prisão foi realizada durante a operação Draco 122 contra suspeitos de envolvimento em organizações criminosas com atuação na capital e no município de José de Freitas. Ao todo, estão sendo cumpridos 16 mandados judiciais, sendo oito de prisão e oito de busca e apreensão nos bairros Três Andares, Mafrense, Santa Maria da Codipi e Vila Uruguai. Até o momento, cinco pessoas foram presas.

presosfac

Prints do momento da live entre o delegado Charles Pessoa e o promotor de Justiça Rômulo Cordão mostram um perfil dizendo pertencer à facção e utilizando um termo que, de acordo com a polícia, se refere a uma ameaça de morte.

“Era uma live onde eu e o promotor Rômulo Cordão estávamos discutindo exatamente esse contexto dessas facções criminosas. Esses indivíduos entraram na live, se autoidentificaram como membros de uma determinada facção criminosa e, além disso, proferiram essas ameaças. Esse termo ‘vai mamar’ é utilizado por essas organizações criminosas e significa ‘vai morrer’, ‘vamos matar’”, disse Charles Pessoa.

Ainda durante a ação, foi apreendida uma arma de fogo com munições e uma residência utilizada como ponto de encontro entre os faccionados deve ser desapropriada.

“Dentre os endereços que foram alvos da operação de hoje, nós temos aqui essa residência, que inclusive já foi alvo de várias operações, e iremos sugerir ao secretário de Segurança Pública que adotemos os mesmos meios que adotamos relacionados ao bar da Thays, para que ela seja desapropriada e transformemos esse ambiente em um ambiente de prevenção voltado para a área social, para dar assistência a essa comunidade, a essa região do Mafrense", complementou o delegado.

A operação também conta com o apoio da Força Estadual de Segurança Pública (FEISP), do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), do Batalhão Especial de Policiamento do Interior (BEPI) e do Batalhão de Operações Aéreas (Bopaer) da Polícia Militar do Piauí, da 10ª Delegacia de Polícia Civil e da Guarda Municipal de Teresina.

Com informações do cidade verde