juarezUma operação policial em Oeiras e Colônia do Piauí com o objetivo de combater o tráfico de drogas na região, foi deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 08.

A operação é uma ação da Delegacia Regional de Oeiras, através do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil do Piauí-Base Oeiras e contou com o apoio da Força Tática da PM no município, através da viatura Trovão e equipes da Policia Civil de Simplício Mendes, Picos e Inhuma.

Em Oeiras foram cumpridas as prisões temporárias por tráfico: R. P. da C., no bairro Canela, que cumpria liberdade provisória fazendo uso de tornozeleira eletrônica. Com ele foram apreendidas 05 pedras de crack; no bairro Jureminhas foi preso V. F. de O., feirante que já foi acusado de matar sua esposa em um acidente de trânsito ocorrido em janeiro de 2017, na PI 143, próximo a entrada da cidade de Santo Inácio do Piauí e o ex-sindicalista da Construção Civil de Colônia do Piauí, A. J. B, que já foi preso na Operação Monte Parnaso e tem passagem pela polícia por receptação de um carro roubado.

Esta foi a primeira ação do delegado Juarez Paiva em Oeiras, que juntamente com o delegado Luciano Santana foram nomeados no início do último mês de março. O delegado Juarez Paiva responde pela delegacia local e o Luciano Santana pela Delegacia Regional. Ao Mural da Vila, o delegado Juarez Paiva disse que o combate ao tráfico de drogas em Oeiras, uma ação que ao longo dos anos é desenvovida em Oeiras, contiuará a ser constante, pois dele derivam outros crimes como os patrimoniais e os de violência doméstica. “Desde que cheguei a Oeiras pude perceber que é uma cidade relativamente tranquila. O tráfico de drogas é um dos grandes problemas e percebi o grande número de casos de violência de doméstica, que vamos trabalhar para diminuir esse índice. Nosso objetivo é trabalhar em parcerias com outros órgãos para realização de campanhas educativas para coibir este crime como os demais que acontecem na cidade”, disse o delegado Juarez Paiva.”

 

Com informações ddo muraldavila

firminopredioO coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Baretta, confirmou que a Polícia Civil investiga a morte do ex-prefeito de Teresina, Firmino Filho. Ele, não quis adiantar nenhuma hipótese da morte, mas garantiu: “toda morte violenta é tratada no DHPP como fato criminoso. Firmino Filho foi um grande líder político e Teresina, o Piauí e a família merecem saber o que aconteceu de forma verdadeira e é isso que iremos trazer na investigação para que não se crie especulação ou ilações”, disse Baretta.

O delegado faz questão de ressaltar que o DHPP trabalha com metodologia de investigação e “não com achismo”.

Baretta confirmou que o DHPP solicitou exames do local, laudo cadavérico, que realiza diligências e adota outros procedimentos.

“Eu acredito que vamos esclarecer todos os fatos”, disse o delegado.

Firmino Filho foi encontrado morto na última terça-feira (6) em frente ao edifício Manhattan River Center, na zona Leste de Teresina. Ele caiu do 14º andar, onde funciona o Tribunal de Contas da União (TCU), local que trabalhava como auditor fiscal.

De acordo com informações, Firmino Filho chegou ao prédio do TCU, na última terça-feira, por volta das 8h para trabalhar. Uma das últimas imagens mostra Firmino em um prédio. A Polícia não confirmou se era no TCU ou em outro edifício.

O edifício Manhattan River Center é todo vigiado por câmeras, principalmente no andar do TCU. Gravações de estabelecimentos em frente ao prédio também foram solicitadas. A perícia recolheu todo o material no dia da morte do ex-prefeito. Os pertences de Firmino Filho encontrados no 14º andar foram os sapatos e o celular. O copeiro que viu Firmino na janela do prédio e chegou a cumprimenta-lo, antes da morte, também será ouvido. Barretta garante que tudo será esclarecido.

“Eu não posso dizer que é suicídio antes de verificar os fatos e concluir a investigação. Se a gente chega em um rio e vê uma pessoa morta, não posso dizer que foi afogamento. É preciso uma investigação para apurar tudo”, disse o delegado.

Baretta destacou que Firmino Filho saiu da vida pública para entrar na história política do Piauí. “Vimos a comoção”. Ele ressalta que a verdade dos fatos será posta na investigação.

“A investigação tem todo o procedimento operacional, a polícia requisitou perícias e outros procedimentos para esclarecer os fatos para que não haja dúvidas”.

 

cidadeverde

O senhor Marcelino Pereira, pai da atendente em saúde Mariana Santos, de 24 anos, que foi atingida por três disparos por arma de fogo na noite de terça-feira, 06, no bairro Manguinha, em Floriano-PI, na noite dessa quarta-feira concedeu uma entrevista, exclusiva, ao Piauí Notícias sobre o caso. 

maruiana

O senhor Marcelino cita sobre o estado de saúde da filha e diz como tudo aconteceu.  O ex namorado de cerca de 35 anos, de acordo com ele, está foragido e o mesmo mora com a mãe de frente a casa da vítima. 

A casa do Marcelo está fechada desde o crime. A jovem Mariana está com três projéteis alojados no corpo e ainda internada no Hospital de Floriano. Ouça a entrevista do pai.

Da redação

 

 

O homem que tentou matar a ex-namorada Mariana Santos, crime de feminicídio ocorrido no começo da noite dessa terça-feira, 06, está sendo procurado pelas polícias Civil e Militar. O crime de feminicídio foi contra a atendente de uma clínica, em Floriano, que fica no bairro Manguinha.

analivia

De acordo com a delegada que trabalha no caso a Dr. Anna Lívia, titular da Delegacia da Mulher, ja foram ouvidas várias pessoas. Veja a entrevista da autoridade policial.

Subcategorias