Estão abertas até o dia 31 inscrições de curtas-metragens ou roteiros de curtas e longas-metragens para o 9º Festival Ibero-americano de Cinema (FIA Cine), que será realizado na primeira quinzena de novembro, em formato híbrido, sendo presencial em São Paulo e no Rio de Janeiro e online para pessoas de todos os países. Podem participar cineastas da América do Sul e de Portugal e Espanha, informou hoje (16) à Agência Brasil o diretor do festival, Beto Neblina.

Serão realizadas três mostras de curtas-metragens no FIA Cine: competitiva, paralela e de filmes de Luanda (Angola), resultado de intercâmbio com o Viana Cine Fest, do país africano. “Participam em torno de 25 curtas exibidos e 12 prêmios, no total. ”A escola de cinema Roteiraria oferecerá dois cursos online à escolha dos premiados, que receberão livros de cinema da Summus Editorial; dois prêmios no valor de R$ 6 mil cada, para locação de luminária, maquinário e acessórios da empresa Naymovie; prêmio no valor de R$ 5 mil em finalização de imagem dado pela empresa Mistika; e bolsa integral do Curso de História do Cinema Mundial da Ethos Comunicação & Arte, entre outros prêmios. Homenagem

Como já é tradição no FIA Cine, serão homenageados importantes nomes do cinema, com exibições de longas-metragens importantes da biografia de cada um.

Nos últimos oito anos, foram distinguidos atores e diretores como Milton Gonçalves, Suzana Amaral, José Mojica Marins, Ruth de Souza, Beto Brant e Carlos Reichenbach. No ano passado, foi exibido o filme brasileiro Rainha Diaba, de 1974, dirigido por Antônio Carlos Fontoura, em homenagem ao ator Milton Gonçalves. Para a edição 2022, os nomes dos homenageados ainda estão sendo definidos.

Todas as atividades do festival são gratuitas. O evento já possibilitou encontros com importantes nomes do mundo cinematográfico nacional, como os cineastas João Batista de Andrade e Carlos Reichenbach, o roteirista Fernando Bonassi, a cartunista Laerte Coutinho. O cineasta José Mojica Marins (Zé do Caixão) participou da primeira edição, batizando o Troféu Mojica e ministrando uma oficina de cinema. Estreia

Em 2020 e 2021, em razão da pandemia do novo coronavírus, o festival foi realizado virtualmente. Beto Neblina destacou que, anteriormente, todas as edições ocorreram presencialmente, em São Paulo. O evento será realizado pela primeira vez no Rio de Janeiro, em parceria com o cineasta e produtor Cavi Borges. “É um sonho antigo nosso”, disse o diretor do FIA Cine.

Segundo Beto Neblina, a expectativa é que, depois da pandemia, “as pessoas tenham sede de assistir mais curtas-metragens e que isso desperte no Rio de Janeiro uma curiosidade, porque dificilmente se vê curtas angolanos por aqui”. O FIA Cine terá, pela primeira vez curtas espanhóis e portugueses na competição, “pelo fato da extrema qualidade dos filmes europeus”.

O Festival Ibero-americano de Cinema é uma realização da Cachaça Filmes, com apoio institucional da Embaixada da Espanha no Brasil e do Consulado do Chile. O evento se notabilizou pelo júri de mais alto nível dentre os festivais do Brasil.

Entre os nomes que integraram a comissão julgadora estão Matheus Nachtergaelle, Marisa Orth, Caco Ciocler, Claudia Abreu, Taumaturgo Ferreira, Zezé Motta, Rosi Campos, Mayara Magri, Elias Andreato e Leopoldo Pacheco (atores), Roberto Santucci, Sergio Rezende, João Batista de Andrade, Carlos Reichenbach, Beto Brant e Hilton Lacerda (diretores), Paulo Cursino, Fernando Bonassi, Marcílio Moraes e Marçal Aquino (roteiristas). O festival também costuma contar com a participação de jurados internacionais, como o cineasta mexicano Guillermo Arriaga, o novelista português João Nunes e o maestro espanhol Andreu Jacob. Visibilidade

O FIA Cine foi criado com o objetivo de dar visibilidade aos curtas-metragens e projeção a novos cineastas. Batizado inicialmente de Festival Latino-americano de Cinema (Curta Neblina), realizou oito edições apenas com filmes latinos na Mostra Competitiva, mas cresceu neste ano, tornando-se ibero-americano, daí a mudança de nome para Festival Ibero-americano de Cinema (FIA Cine).

Agência Brasil

A cidade de Valença-PI espera com grande ansiedade pela inauguração da Loja VAMOL, que é referência no seguimento de móveis, eletrodomésticos, eletroportáteis, bicicletas, som, áudio e TV.

vamol

A inauguração acontecerá nesta segunda-feira, 22 de agosto, a partir das 07h30, com muitas novidades, super ofertas de móveis e eletros com preços e prazos inacreditáveis e sorteio de prêmios para todas as pessoas que visitarem a loja no dia da inauguração. A loja funcionará na Rua Epaminondas Nogueira, em frente ao Banco do Nordeste.

 “Estamos chegando em Valença para contribuir, para gerar empregos e oferecer os melhores produtos. Não estamos aqui apenas para fazer clientes nós estamos aqui para fazer amigos”, disse o proprietário, Vagner Monteiro, que falou da trajetória da loja.

“A VAMOL é uma empresa que está em plena expansão no sul do Piauí, hoje nos encontramos em Floriano, já estamos em São Raimundo Nonato, Oeiras, Água Branca, Corrente Bom Jesus, Uruçuí e agora estamos chegando em Valença e com fé em Deus viemos para ficar, viemos para contribuir e melhorar a vida das pessoas”, frisou Vagner, que concluiu dando uma sugestão.

“Meu conselho é que quem tiver precisando comprar uma coisa para casa não compre agora, espere para segunda-feira, que segunda-feira nós vamos ter um show de ofertas, de promoção, de novidades aqui na cidade de Valença”, avisou. Assista a entrevista do diretor presidente, do gerente Araújo e Carlos Daniel.

vamaol

v1

Mike Holston ressignificou o ditado “cutucar a onça com vara curta” em um post que chocou o Instagramm há cerca de quatro dias. O cientista publicou um vídeo em que aparece segurando uma das serpentes mais longas do mundo, a cobra-real.

No registro, é possível ver o homem no meio da natureza, em trajes pretos. Ele segura a cobra com as duas mãos e, em dado momento, o animal quase avança contra ele (assista abaixo na íntegra).

cobrareal

Segundo a revista National Geographic, essa espécie é a mais longa do mundo, podendo ultrapassar os cinco metros. Quando perturbada, pode se erguer até o nível dos olhos e liberar veneno suficiente para matar um elefante. A aparência e o comportamento de cada cobra varia conforme o local onde vivem.

 

‘Rei da floresta’

 

“Rei da floresta, o King Cobra [cobra-rei ou cobra-real em tradução livre para o português]”, escreveu o rapaz na legenda do post. Nos comentários, seguidores do cientista expressam medo e angústia ao vê-lo tão perto da serpente. Alguns, por outro lado, admiram a coragem dele.

“E lá se vai meu coração parando por sua causa de novo, meu garoto. Você é tão selvagem quanto se pode ser”, escreveu uma pessoa. “Ok, eu definitivamente não pegaria essa se você me desafiasse”, brincou outra. “Não tenha medo, você tem que chegar mais perto”, comentou uma terceira.

 

Diante de minha face, enxergo o maior encanto em minha frente, a vida com seus raios de sol e luzes que iluminam a existência de cada espécie viva. Fico deslumbrado e apaixonado e, apesar do contentamento, vejo angústia de quem vive na terra e tem que conviver com o atraso intelectual e moral de cada ser.

sol

Se observarmos atentamente, iremos descobrir que a humanidade é mais idiota e ignorante do qualquer outro bicho, por mais insignificante que possa parecer. O pior animal rudimentar é melhor para se conviver do que outro ser. Converso comigo mesmo, para não ouvir aberrações dos “humanos”, vivo calejado de escutar o inverso do diálogo belo e franco em uma linguagem coloquial, onde a palavra seja o verbo do ponto de vista sintático e exerçam a função do predicado das características inerentes de um ser, pois a vida cria inúmeros corpos sem nenhuma instrução ou raciocínio logico, que possa parecer com outro ser.

Até consigo juntar novas ideias e pensar em novos caminhos, mas infelizmente, não consigo mudar a mente humana, que desconhece a educação e a cultura. Por isso, nunca avistará uma forma de mudança civilizada. Vejo pedras nas vidas de cada indivíduo, que removem plantas e rosas, tornando a existência mesquinha.

As pessoas vivem e agem sem coração como se tudo na vida fosse sem sentido e razão. A vida possui uma face no presente e outro no futuro e as pessoas vivem simplesmente de ilusão, o grande significado de uma tentativa de mutação com base na hipocrisia ideológica de uma fantasia política inexistente, que alimenta o bem e o mal, neste mundo habitado por animal, onde os “humanos” são menos insensíveis do que uma planta ou outra espécie de vegetal. 

Da redação