O comunicado foi feito, tão logo o acidente chegou ao conhecimento do vereador presidente, o professor Joab Curvina, de Floriano-PI. O acidente com um grupo de cinco pessoas abalou a cidade e, os líderes dos poderes Legislativo e Executivo local, que tem proximidades com as vítimas, se manifestaram com nota de pesar.

notae

"Em nome de seu presidente, Joab Carvalho Curvina, dos vereadores e servidores, a Câmara Municipal de Floriano lamenta a partida prematura da funcionária pública de Floriano, Paloma Kennia Silva Ventura, e se solidariza com seus familiares e amigos, rogando a Deus que conforte os seus corações diante de tamanha perda", cita a nota.

Da redação

O prefeito de Floriano, Antônio Reis Neto, através do Decreto Nº 153/2022, decretou luto oficial por 3 (três) dias em razão do falecimento precoce da assistente social, Paloma Kennia Silva Ventura, de 27 anos, servidora do município.

kanei

A servidora, que era funcionária cedida para a Secretaria Municipal de Educação e atuava no Atendimento Educacional Especializado - AEE, faleceu nesta terça-feira (06), em decorrência de um grave acidente, na estrada que dá acesso a localidade Sapé.

A servidora ingressou nos quadros da educação municipal em setembro de 2021, era filha do casal Ivan e Eliane, casada, e mãe do pequeno Miguel, de 3 anos de idade.

Em nota nas redes sociais, o prefeito de Floriano, Antônio Reis Neto, lamentou o trágico acidente, agradeceu pela dedicação ao trabalho  como assistente social na prefeitura e prestou homenagens pelo relevantes serviços desempenhados junto a Educação Especial do município. “Externamos o nosso sentimento de tristeza e solidariedade à família da servidora da Educação”, disse.

Segundo relatos de amigos, a profissional se dedicava a levar alegria por onde passava e manifestava grande amor pelas crianças com deficiência cuidadas por ela.

Decreto na integra: 

http://transparencia.floriano.pi.gov.br/uploads/leis/ab11e85c455436837bb8bd2a4dbec102.pdf

O Censo 2022 entrevistou, de 1º de agosto até ontem (5), 78,73% da população estimada do país, que representam 168.018.345 pessoas, em 59.192.875 domicílios no país. Do total de pessoas recenseadas, 51,6% eram mulheres e 48,4%, homens, 39,54% são do Sudeste, 29,43% do Nordeste, 14,76% no Sul, 8,79% no Norte e 7,44% no Centro-Oeste.

“É uma operação que a gente está imprimindo uma qualidade incrível como nunca foi feita em nenhum outro Censo. É a primeira vez que a gente está em campo com um dispositivo móvel de coleta que transmite em tempo real a operação”, observou o diretor de Pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo, durante a apresentação virtual do quarto balanço da coleta do Censo Demográfico 2022. O instituto espera concluir mais 10% das entrevistas até o dia 20.

Segundo o IBGE, o estado com maior proporção de pessoas recenseadas na comparação com a população estimada é o Piauí, que atingiu 96,2%. Em segundo lugar, a unidade da federação mais adiantada é Sergipe, com 91,2%, seguida do Rio Grande do Norte, com 89,8%. Os mais atrasados são o Mato Grosso (65,9%), Amapá (66,9%) e Espírito Santo (70,67%).

O diretor de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, disse que os dados dos estados do Piauí e de Sergipe correspondem à totalidade de domicílios percorridos em todos os endereços de setores censitários, que coincidem com a primeira etapa do Censo.

“Nos domicílios que estão fechados, eles [recenseadores] vão revisitar para tentar abrir porque se entende que ali mora gente e se tiver morador vai tentar recensear. Naqueles que as pessoas recusaram, a gente vai usar recenseadores com mais expertise para quebrar o quadro de recusa”, revelou acrescentando que esta é a segunda etapa do processo.

Nesta fase, as pessoas desses dois estados que ainda não foram ouvidas podem também fazer uma comunicação ao Disque-Censo, que é um serviço de ligação gratuita, pelo número 137, das 8h às 21h30.

O gerente técnico do Censo, Luciano Duarte, informou que o IBGE irá verificar a condição de recenseamento dessas pessoas e será agendada a entrevista para aplicação do questionário.

Ainda segundo ele, o trabalho continuará durante o mês de janeiro.

“Para que a gente possa entregar para a sociedade um produto realmente de qualidade, não só da população, mas com todo o conteúdo dos questionários do Censo, que é bastante robusta”, afirmou, assegurando que não haverá impactos na distribuição dos valores do Fundo de Participação dos Municípios. Aglomerados subnormais

Até o momento, o Censo 2022 identificou 12.337.295 pessoas vivendo em aglomerados subnormais o que corresponde a 7% da população recenseada.

Essa é a primeira vez que o IBGE divulga o total de população recenseada nessas localidades, definidas como as ocupações irregulares de terrenos para fins de habitação em áreas urbanas e que, em geral, são caracterizados por um padrão urbanístico irregular, carência de serviços públicos básicos e localização em áreas restritas à ocupação.

Além disso, já foram recenseados 1.489.003 indígenas e 1.208.702 quilombolas.

O IBGE vai entregar dados preliminares do Censo 2022 ao Tribunal de Contas da União no dia 26 de dezembro, mas, por causa do atraso na coleta das informações, os trabalhos vão se estender até janeiro do ano que vem. Segundo Cimar Azeredo, serão apresentados ao órgão de controle externo do governo federal as informações equivalentes a cerca de 90% da população do Brasil.

“Com certeza a gente vai ter quase 90% da população toda coberta. Então, para esses 90% da população, o quantitativo de municípios, a gente ainda não sabe ao certo quantos serão, mas basicamente será a maioria”, revelou, destacando que o IBGE ainda vai definir a forma para a parcela que não for entregue em dezembro. Taxa de recusa

Um dos problemas enfrentados para a conclusão do Censo 2022 é a taxa de recusa em responder aos questionários, que atingiu cerca de 2,59% dos domicílios, percentual que o diretor de Pesquisas tem intenção de reduzir até o fim da operação, após aplicados todos os protocolos de insistência.

De acordo com Azeredo, houve muita recusa em áreas com rendas mais alta e foi preciso fazer um trabalho junto aos síndicos para facilitar o trabalho dos recenseadores. Contratação

Outra dificuldade enfrentada para a realização do Censo é a contratação de recenseadores, especialmente, segundo o diretor, nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Mesmo com o aumento da remuneração, considerada baixa no início dos trabalhos, o problema continuou. Cimar Azeredo comentou que foi necessária a edição de medidas provisórias alterando inclusive os critérios de possibilidades de contratações.

“Tivemos que fazer medida provisória para fazer com que pessoas com MEI, microempreendedor individual, pudessem atuar no Censo, [e também] funcionários públicos aposentados. Esse Censo mostra que o IBGE vai caminhar para uma mudança de paradigma no processo de contratação de recenseadores”, apontou.

O IBGE também está fazendo a transferência de recenseadores de um estado para outro para conseguir cobrir a operação onde há falta. Em todo o país, entre 28 de novembro e o último domingo (4), o IBGE contava com 60.611 recenseadores em ação e 33,1% do total de vagas disponíveis.

Luciano Duarte destacou a parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, que está capacitando agentes comunitário de Saúde para atuarem como recenseadores. “A parceria está sendo fundamental nesta reta final da coleta na capital carioca”, indicou. Questionários

Cerca de 89,4% dos domicílios ou 52.948.134 responderam ao questionário básico e 11,6% ou 6.796.163 responderam ao ampliado. No básico, o tempo médio de preenchimento tem sido de 5 minutos e de 14 minutos para o ampliado.

Segundo o IBGE, 99,3% dos questionários foram respondidos de forma presencial, sendo que 204.151 domicílios optaram por responder pela internet e 233.894 pelo telefone.

O instituto lembrou que os recenseadores se apresentam sempre uniformizados com o colete do órgão, boné do Censo, crachá de identificação e o dispositivo móvel de coleta (DMC). É possível confirmar a identidade do agente no site Respondendo ao IBGE ou pelo telefone 0800 721 8181. “

Agência Brasil

Prefeitura, em nome do prefeito Antônio Reis, publica nota de pesar pela morte da assistente social Paloma Kennia Silva, ocorrida hoje num acidente de trânsito na zona rural de Floriano. Veja a nota:

notar

O que colocou o prefeito Antonio Reis, de Floriano-PI,

"Com profundo pesar, lamentamos o falecimento precoce da assistente social, Paloma Kennia Silva Ventura, de 27 anos.  Paloma era funcionária cedida para a Secretaria Municipal de Educação, onde atuava no Atendimento Educacional Especializado - AEE. A servidora ingressou nos quadros da educação municipal em setembro de 2021. Era filha do casal Ivan e Eliane e mãe do Miguel, de 3 anos. Prestamos nossos sentimentos e homenagens a profissional que se dedicava a levar alegria por onde passava e manifestava grande amor por suas crianças especiais".

Da redação