A peça teatral a Paixão de Cristo, que acontece em Floriano-PI há anos durante a Semana Santa, este ano contará com o ator Kadu Moliterno. Alé dele, Raphael Viana, Ana Cecília Costa e Miguel Rômulo.

kadu

As apresentações do espetáculo acontecem dias 10 e 11 de abril, no Teatro Cidade Cenográfica, sempre às 20h, com entrada franca.

A produção é do grupo Escalet, que desde 1996 apresenta a maior Paixão de Cristo do Piauí, com 350 atores, 20 cenas que contam a história de Jesus do batismo à ressurreição.

Atraindo milhares de espectadores, famílias, jovens e crianças, tornando-se um dos maiores evento de cunho cultural e religioso do estado do Piauí e do Brasil. 

Moliterno irá interpretar o rei Herodes Antipas, da Galileia. O ator Raphael Viana é outro nome nacional que integra o elenco, vivendo o personagem Pilatos, governador da Judeia. Ana Cecília Costa  dará vida a Maria, mãe de Jesus, no espetáculo.

São Miguel do Fidaldo-PI, municipio de cerca e 3 mil habitantes de acordo com o últmo censo do IBGE, é uma das poucas cidades do estado que tem uma fonte como esta. A água dessa fonte contém algumas substâncias que a deixa imprópria para o consumo humano.

O líquido, que jorra nesse local a uma altura de cerca de 1,80cm há mais de 40 anos, de acordo com populares da cidade de Sao Miguel, sai com uma temperatura quente e há uma  grande concentração de enxofre, por isso,  ela é classificada como sulfurosa. A água tem o pH elevado. 

Essa a água magnesiana, segundo estudos, contém sais de magnésio e também e poder ser utilizada para ajudar o funcionamento do estomago e do intestino.

Informações repassadas ao Piaui Noticias é que um projeto ainda, em São Miguel do Fidalgo, chegou a ser trabalhando no sentido de que a fonte fosse aproveitada, mas esse ficou pelo meio do caminho.

São milhões de litros de água jorrando nas 24 horas do dia. O portal esteve nesse local acompanhado do Augusto Alencar, secretário municipal de Comunicação, que informou que a fonte gerou quando uma empresa, nome não citado, estava tentando encontrar petróleo na região.

Tentaram barrar a fonte após a descoberta da água, mas os meios usados não deram certo. Hoje a água da fonte forma um pequeno córrego que foi desviado da área urbana da cidade, já que o mesmo fica numa parte mais alta do município. A seta indica a altura da água provocada pela sua força.

aguasulfurosa

DSC 7719

 

Mas quais são os beneficios dessa água que está sendo desperdiçada?

OS BENEFÍCIOS DO BANHO DE ÁGUA SULFUROSA
O banho nessas águas pode auxiliar no sistema respiratório, processos inflamatórios, doenças reumáticas, asma, alergias, intoxicações, tensões musculares, etc. Outro beneficio encontrado no banho de água termal sulfurosa é a melhora na circulação sanguínea.

As águas sulfurosas podem ser ingeridas, mas sem excessos, e é indicado para ingestão imediata ou dentro de um dia, ou seja, não pode deixar uma garrafinha dentro da geladeira, pois conforme o tempo vai passando a água pode causar desconforto intestinal.

ONDE ENCONTRAR ESSAS ÁGUAS?

Algumas cidades do Brasil oferecem banhos termais. Cidades como Poços de Caldas e Araxá em Minas Gerais, Cipó na Bahia, Cachoeira Doura em Goiás, Monte Alegre no Pará, Mallet no Paraná, Piratuba em Santa Catarina, Marcelino Ramos no Rio Grande do Sul, mas o local onde eu conheci as águas termais e os tratamentos que elas oferecem foi em Águas de São Pedro interior de São Paulo.

 

O diretor do Colégio Djalma Nunes e ex-diretor do Colégio Raimundinha Carvalho, em Floriano, Infartou e terminou por falecer nessa terça-feira, 14.

O óbito foi no Hospital Regional Tibério Nunes, bairro Manguinha, em Floriano, para onde o mesmo foi levado, depois que se sentiu mal.

edil

O professor Édwio Soares era lider religioso local, pois atuava como pastor. Há informações de que a mãe do professor faleceu hà cerca de um mês

Da redação

bentopapaO papa emérito Bento XVI pediu a retirada de sua assinatura de um livro do cardeal Robert Sarah, prefeito da Congregação para o Culto Divino, que define o celibato como "indispensável" para a Igreja Católica.

O livro se chama "Des profondeurs de nos coeurs" ("Das profundezas de nossos corações", em tradução livre) e exibe na capa as fotos e os nomes de Bento XVI e Sarah. Alguns trechos divulgados antecipadamente foram interpretados como uma pressão para o papa Francisco não autorizar a ordenação de homens casados na Amazônia.

Em declaração à ANSA nesta terça-feira (14), o secretário pessoal de Joseph Ratzinger, monsenhor Georg Gänswein, disse que o papa emérito sabia do livro, mas não que ele seria incluído como coautor.

"O papa emérito sabia que o cardeal preparava um livro e tinha enviado um texto seu sobre o sacerdócio, autorizando-o a fazer o uso que quisesse. Mas não tinha aprovado qualquer projeto para um livro com dois autores nem autorizado a capa", afirmou Georg Gänswein, chamando o episódio de "mal-entendido".

"Posso confirmar que, nesta manhã, sob indicação do papa emérito, pedi para o cardeal Robert Sarah contatar os editores do livro e pedir-lhes para tirar o nome de Bento XVI como coautor e sua assinatura da introdução e das conclusões", contou o monsenhor.

Horas antes, Sarah havia feito uma reconstrução diferente e dito que Ratzinger sabia que o projeto "tomaria a forma de um livro" e que eles chegaram a "trocar rascunhos" para "fazer correções".

De acordo com o cardeal, o texto enviado por Bento XVI era "muito longo para ser um artigo". "Então propus imediatamente ao papa emérito o lançamento de um livro", disse Sarah. Segundo ele, Ratzinger afirmou, explicitamente: "Da minha parte, estou de acordo que o texto seja publicado da forma que você quer".

Após o pronunciamento de Gänswein, o cardeal declarou que a nova assinatura do livro será "Card. Sarah com a contribuição de Bento XVI", mas que o texto não será alterado.

A polêmica - Algumas passagens do livro atribuídas a Ratzinger dizem que a "impossibilidade de uma ligação matrimonial" nasce da "celebração cotidiana da eucaristia, o que implica um serviço permanente a Deus", e que "não é possível" conciliar o casamento com a "vocação sacerdotal".

A divulgação dos trechos repercutiu na Igreja Católica, já que Francisco trabalha atualmente em uma exortação apostólica sobre as propostas do Sínodo da Amazônia.

O relatório final da reunião episcopal, realizada em outubro passado, sugere que homens casados, com liderança reconhecida pela comunidade e preferivelmente indígenas sejam ordenados na Amazônia para administrar os sacramentos. Essa seria uma forma de combater a escassez de padres na floresta, o que abre espaço para o avanço de igrejas neopentecostais e impede que fiéis recebam a comunhão com regularidade. (ANSA)

 

ANSA

Foto: Arturo Mari/Observatório Romano