copamericO Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar à 0h de hoje (10) três pedidos para que seja suspensa a realização da Copa América no Brasil, em razão da pandemia da covid-19. Até o momento, quatro ministros votaram no sentido de permitir o torneio, cuja abertura está marcada para o próximo domingo (13), com o confronto do Brasil contra a Venezuela.

Os demais ministros devem votar até as 23h59 desta quinta-feira (10).

Os pedidos são julgados em três processos pautados em uma sessão de 24 horas do plenário virtual do Supremo, ambiente digital em que os ministros depositam seus votos por escrito, sem necessidade de debate oral.

Um dos pedidos de suspensão foi feito pelo PT, em uma ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) sobre questões relativas à pandemia que é relatada pelo ministro Ricardo Lewandowski. Outros dois pedidos foram feitos em processos relatados pela ministra Cármen Lúcia, um aberto pelo PSB e outro pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM). Todos são julgados em conjunto.

Votos

Em seu voto, Lewandowski não se manifestou contra a realização do torneio e citou outras competições em curso, como o Brasileirão 2021 e a Copa Libertadores da América, e também os Jogos Olímpicos de Tóquio, marcados para começar em julho.

O ministro deferiu somente em parte o pedido do PT e determinou que os governos federal e estaduais apresentem, em até 24 horas antes do início da Copa América, um plano “compreensivo e circunstanciado” para impedir o avanço da covid-19 em função do torneio.

Lewandowski criticou “a maneira repentina” com que foi feito o anúncio do Brasil como sede do torneio, menos de 15 dias antes do início da competição e disse que “a população brasileira tem o direito de saber, de forma detalhada, quais as medidas de segurança que serão empreendidas pelas autoridades públicas durante a realização desse evento esportivo internacional, para que, no mínimo, possa aplacar o natural temor que a acomete de infectar-se com a covid -19”.

A ministra Cármen Lúcia, que votou somente em duas das três ações até agora, também não se opôs à realização do torneio, embora tenha ordenado a observância obrigatória de protocolos sanitários. Ela também destacou que há outros torneios de futebol em curso no país e que a decisão sobre a realização de mais um cabe aos executivos locais.

“Entretanto, há de se relevar que o cumprimento de protocolos sanitários nacionais, estaduais e municipais terão de ser cumpridos com o mesmo e até maior rigor, inclusive pelos particulares, times, equipes e agentes vinculados pela realização de jogos, pela adoção de providências em todo e em qualquer caso, por ser matéria de direito, de acatamento obrigatório”, ressalvou a ministra, que foi acompanhada pelo ministro Marco Aurélio Mello.

O ministro Edson Fachin entendeu que o Supremo, de fato, não tem competência para impedir a realização da Copa América. "Como tenho ressaltado nos casos que invocam o princípio da cautela ou precaução, não cabe ao Poder Judiciário decidir sobre a assunção dos riscos que envolvem a realização de uma política pública, ou mesmo dos riscos decorrentes da realização de um evento desportivo".

Ele elencou, contudo, dezenas de medidas a serem tomadas pelo Poder Público para mitigar os riscos de contaminação pela covid-19. Tais medidas incluem, por exemplo, "exames médicos diários de atletas/competidores, treinadores, árbitros e pessoal afiliado ao estádio ou às equipes esportivas", entre outras.

Copa América

A realização da Copa América no Brasil foi anunciada em 31 de maio pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), entidade responsável pelo evento. Antes, a realização do torneio havia sido cancelada na Argentina e na Colômbia.

Além dos pedidos de suspensão no Supremo, o anúncio causou desconforto na própria seleção brasileira. Em nota divulgada esta semana, o elenco da seleção divulgou um manifesto no qual criticou a Conmebol e o “processo inadequado” de realização da Copa América. Mesmo com o manifesto, os atletas confirmaram a participação no torneio.

Ontem (9), a Conmebol divulgou o regulamento de concentração e protocolos de recomendações médicas para treinamentos e viagens para a Copa América.

Agência Brasil

Foto;Fernando Frazão/Agência Brasil

O atual campeão está fora da Copa do Brasil! Após derrota por 1 a 0 no tempo normal, o Palmeiras caiu nos pênaltis para o CRB, na noite desta quarta-feira (9), em pleno Allianz Parque, e se despede da competição.

O grande nome do jogo foi o goleiro Diogo Silva, que defendeu três cobranças, entre elas a última, de Marcos Rocha e garantiu a vitória por 4 a 3 e a vaga para o time alagoano. É a terceira derrota do Alviverde nos pênaltis apenas nesta temporada. Nas anteriores, a equipe foi derrotada por Flamengo, na Supercopa do Brasil e Defensa y Justicia, pela Recopa Sul-Americana.

E para "curar a ressaca", tem pela frente nada menos do que um clássico com o Corinthians, no sábado. Quem não faz, toma Logo aos quatro minutos de jogo, o time da casa teve a chance de aumentar sua vantagem sobre o CRB. Mas Wesley, na pequena área, parou no goleiro Diogo Silva. No lance seguinte, veio o castigo: gol do CRB. Victor Luis errou na saída, Diego Torres avançou pelo meio e deu bom passe para Ewandro tocar na saída do goleiro Weverton. Tudo igual no placar agregado.

Palmeiras pressiona O Verdão foi para cima na tentativa de recuperar a vantagem, com muita posse de bola. Nas melhores chances, Gum salvou incrivelmente uma bola de Rony em cima da linha e Gustavo Scarpa chutou à direita do gol. Nos acréscimos, Raphael Veiga, de longe, ainda obrigou Diogo Silva a fazer grande defesa.

Diogo Silva brilha e leva jogo para os pênaltis Na volta para a segunda etapa, o Palmeiras perdeu uma chance inacreditável. Após bola alçada na área, Gum afastou mal e Luiz Adriano, sozinho, tocou para o gol. Diogo Silva se esticou todo e conseguiu grande defesa.

O CRB também ameaçou. Aos 14, Diego Torres ganhou de Felipe Melo na corrida, recebeu lançamento e bateu. Weverton defendeu.

Os paulistas seguiram pressionando, mas, sem espaço de entrar na área, apostavam em chutes de longe de Gustavo Scarpa. Aos 33, Breno Lopes, herói do título da Libertadores, quase marcou outro gol importante, mas Diogo Silva conseguiu mais uma boa defesa.

Já nos acréscimos, Breno chegou a marcar, em rebote de chute de Marcos Rocha, mas ele estava impedido e o gol foi anulado, levando a decisão para os pênaltis.

Local: Allianz Parque Horário: 19h Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI) Auxiliares: Rogério de Oliveira Braga (PI) e Márcio Iglésias Araújo Silva (PI) Gols: Ewandro (CRB) Cartões Amarelos: Gum, Ewandro, Frazan (CRB); Luan (PAL) Palmeiras: Weverton, Mayke (Marcos Rocha), Luan, Renan e Victor Luis; Felipe Melo (Zé Rafael), Gustavo Scarpa e Raphael Veiga; Rony, Luiz Adriano e Wesley (Breno Lopes). Técnico: Abel Ferreira CRB: Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Frazan e Guilherme Romão; Marthã (Claudinei), Jean Patrick e Diego Torres; Erik (Calyson), Ewandro (Dudu) e Hyuri. Técnico: Alan Aal

R7

felipeconceiçaoApós o vexame da desclassificação na Copa do Brasil, sendo eliminado pela Juazeirense, o Cruzeiro demitiu o técnico Felipe Conceição nesta quarta-feira, 9 de junho. O treinador não resistiu à queda da equipe no mata-mata, quando foi derrotado pelo time baiano no tempo normal por 1 a 0 e na disputa de pênaltis por 3 a 2, saindo do torneio na terceira fase, como aconteceu em 2020, quando foi derrotado pelo CRB.

O trabalho de Conceição já vinha sendo questionado desde a fase final do Campeonato Mineiro, quando a Raposa foi eliminada pelo América-MG nas semifinais, com duas derrotas. Mas, o mau início na Série B, ocupando a lanterna com duas derrotas, e agora com a queda na Copa do Brasil, a diretoria azul resolveu encerrar o vínculo com o técnico.

Felipe Conceição chegou no início de 2021, vindo do Guarani, quando fez uma campanha boa, quase conseguindo levar o Bugre ao acesso à elite nacional. Sua estada na Toca da Raposa era de mudar a postura do time em campo, deixando de ser mais reativo, para um futebol ofensivo, se impondo nas partidas. Felipe Conceição foi demitido após derrota (Bruno Haddad/Cruzeiro)

O presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues, fez o pronunciamento logo após o jogo com a Juazeirense, anunciando a saída de Felipe do cargo de técnico da Raposa.

  • Tenho que pedir desculpas à torcida do Cruzeiro. É inadmissível que seja eliminado da Copa do Brasil. Claro que existem diversas adversidades, com outras coisas. Temos que corrigir o rumo, no começo, enquanto tem tempo. Conversamos com o Felipe e demos a descontinuidade dele. Agradeço ao Felipe, pelas conversas, mas, infelizmente, a performance não era a esperada-disse o presidente.

Conceição comandou o Cruzeiro em 19 partidas, com oito vitórias, três empates e oito derrotas (aproveitamento de 47,3%). Ficou em quarto lugar no Estadual deste ano e ainda não havia vencido na Série B deste ano.

O Cruzeiro “queimou” sua troca de treinador, como diz a nova regra da CBF, que permite apenas umas troca ao longo da temporada.

Lançe

O técnico da seleção brasileira Tite anunciou nesta quarta-feira a lista de jogadores convocados para tentar o bicampeonato da Copa América, que deve começar no domingo no Brasil.

Ausente (por lesão) da equipe que venceu a última edição desse que é o torneio de seleções mais antigo do mundo, também no Brasil, em 2019, Neymar vai comandar a 'Canarinha' na luta por seu décimo título da Copa América, torneio muito criticado por ocorrer em um país duramente atingido pela pandemia.

O artilheiro das eliminatórias sul-americanas, ao lado do boliviano Marcelo Moreno, com cinco gols cada, terá a companhia de outros 23 jogadores convocados por Tite para a sétima e oitava rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar-2022.

A única ausência do elenco que derrotou Equador e Paraguai por 2 a 0, e que consolidou o Brasil como líder isolado, com uma campanha 100% de 18 pontos em seis jogos, é o zagueiro Rodrigo Caio, do Flamengo, que havia sido convocado para substituir o lesionado Thiago Silva.

O experiente zagueiro do Chelsea deve se recuperar para os duelos da Copa América, em que o Brasil estreia contra a Venezuela no domingo, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Neymar e Thiago Silva vão se juntar a outros astros como os goleiros Alisson e Ederson, o zagueiro Marquinhos, o meia Casemiro e os atacantes Roberto Firmino, Gabriel Jesus, Vinicius Jr e Gabriel Barbosa, o "Gabigol".

  • Daniel Alves e Coutinho fora -

Dos 24 convocados, apenas três atuam no campeonato brasileiro: o goleiro Weverton (Palmeiras), o meia-atacante Everton Ribeiro (Flamengo) e Gabigol, atacante do Flamengo.

Os lesionados Daniel Alves (São Paulo), capitão e considerado o melhor jogador da Copa América-2019, e Philippe Coutinho (Barcelona) são os grandes desfalques da Seleção.

O Brasil é o cabeça de chave do Grupo B, onde também estão Colômbia, Peru, Equador e Venezuela. A Argentina comanda o Grupo A, do qual participam Uruguai, Paraguai, Chile e Bolívia.

Os quatro melhores de cada chave se classificam para as quartas de final.

Questionada por ter sido realizada em um país fortemente atingido pela pandemia, com mais de 475 mil mortos, a Copa América no Brasil ainda precisa superar um último obstáculo após as retiradas, semanas atrás, da Argentina e da Colômbia, sedes originais de um torneio que deveria ter sido realizado no ano passado, mas foi adiado devido à pandemia de covid-19.

O Supremo Tribunal Federal vai votar na quinta-feira duas ações judiciais, movidas por um partido de oposição e um sindicato, que buscam que o campeonato, apoiado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, não seja disputado por motivos sanitários.

-- Convocados para a seleção brasileira:

Goleiros: Alisson (Liverpool, ING), Ederson (Manchester City, ING), Weverton (Palmeiras).

Defensores: Alex Sandro (Juventus, ITA), Danilo (Juventus, ITA), Emerson (Barcelona, ESP), Renan Lodi (Atlético de Madrid, ESP), Éder Militão (Real Madrid, ESP), Felipe (Atlético de Madrid, ESP), Marquinhos (Paris Saint-Germain, FRA), Thiago Silva (Chelsea, ING).

Meias: Casemiro (Real Madrid, ESP), Douglas Luiz (Aston Villa, ING), Everton Ribeiro (Flamengo), Fabinho (Liverpool, ING), Fred (Manchester United, ING), Lucas Paquetá (Lyon, FRA).

Atacantes: Everton (Benfica, POR), Gabriel Barbosa (Flamengo), Gabriel Jesus (Manchester City, ING), Neymar (Paris Saint-Germain, FRA), Richarlison (Everton, ING), Roberto Firmino (Liverpool, ING), Vinicius Jr (Real Madrid, ESP).

AFP