ruschelAlan Ruschel é um vitorioso. Aos 30 anos, o lateral sabe muito bem como é difícil conseguir uma carreira de sucesso. Ele já foi emprestado para clubes menores, pego no exame antidoping e, no seu melhor momento como jogador, uma tragédia por pouco não tirou a sua vida. Totalmente recuperado, mas, evidentemente, com um trauma eterno pela morte de 71 colegas na queda do avião da Chapecoense na Colômbia, ele mostra, agora no Goiás, que ainda pode conquistar muito no futebol, algo que muitos duvidaram.

"Por ter permanecido na Chapecoense após o acidente e recomeçado minha carreira por lá, muitas pessoas estavam dizendo que eu ainda jogava por pena ou que a minha carreira tinha acabado ou acabaria lá. Achei que era o momento de 'tocar o barco', procurar novos desafios e seguir outro caminho", revelou Ruschel, em entrevista ao R7 em que se mostrou bastante satisfeito com o rumo que a carreira levou após decidir deixar a Chape, mesmo sendo um dos poucos sobreviventes do fatídico acidente em 29 de novembro de 2016.


E apesar de ter decidido seguir sua vida e encontrar a felicidade e o bom rendimento em outro local, Alan Ruschel não consegue tirar seus colegas que perderam a vida da cabeça. "Muita coisa mudou na minha vida depois do acidente. Depois de passar por uma experiência como essa, a gente aprende a dar valor à vida, aos bons momentos e aproveitar cada segundo junto da família e dos amigos. Tudo me ensinou que a vida é um sopro, estamos aqui e daqui a pouco podemos não estar mais, é tudo muito rápido, num estalar de dedos. Minha motivação sempre veio da minha família, e depois do acidente coisas maravilhosas aconteceram na minha vida, meu filho nasceu e eu aprendi a ressignificar todos esses acontecimentos. Oro sempre pelos meus amigos que partiram e procuro honrar a memória daquela equipe. Sei que estão num lugar melhor e sempre olhando por nós. Era um grupo muito unido, então procuro manter viva a memória das alegrias que vivemos juntos e guardar com carinho os momentos bons."


Futuro
Ainda sonhando em conquistar a vaga na Libertadores de 2020 com o Goiás, onde é titular absoluto, o lateral ainda não sabe onde atuará na próxima temporada. "Estou muito feliz aqui, minha família está adaptada e isso me deixa tranquilo. Fui muito bem recebido no clube e por todo o grupo. Ainda temos jogos muito importantes e objetivos a conquistar no Campeonato, então não posso pensar no futuro e esquecer as metas que temos para agora. Vou finalizar a temporada e, depois disso, pensar com calma e avaliar todas as situações junto aos meus representantes", declarou ele, que ainda tem contrato com a Chapecoense, que o emprestou até o fim do atual ano.
Mesmo com a indefinição do futuro, com ele podendo ser novamente emprestado, ou então ajudar o clube catarinense, que caiu para a 2ª divisão e, em 2020, tentará retornar para a elite do futebol brasileiro, Ruschel só tem uma certeza: ainda quer conquistar muitas coisas no futebol.

"Ainda tenho muita lenha pra queimar e muitas coisas que quero realizar. Quero fazer o meu trabalho com a dedicação de sempre e colher os frutos dessa entrega. Sigo focado e trabalhando forte todos os dias para honrar tudo o que tenho e todas as coisas boas que acontecem na minha vida."

 

R7

 

 

sapaoliEspeculado no Racing, o atual treinador do Santos, Jorge Sampaoli, não deve retornar ao futebol argentino. Segundo o canal TNT Sports, o comandante seguirá no Brasil e estuda propostas de Palmeiras e Flamengo para a temporada 2020, além de analisar a chance de seguir no próprio Peixe.


Segundo o jornalista Hernán Castillo, problemas com o presidente santista, José Carlos Peres, têm feito o técnico argentino repensar seu futuro. Seu vínculo com o Alvinegro Praiano vai até o final do ano e, apesar de não descartar uma renovação, Sampaoli tem futuro incerto.

O Palmeiras, depois da demissão de Mano Menezes, aparece como uma das opções para o ano que vem. A diretoria alviverde sinalizou interesse em contar com o treinador, mas ainda não há nenhuma proposta concreta.

O atual campeão brasileiro e da Libertadores, Flamengo, também pode ser uma das escolhas, contudo, a situação é mais complexa. Jorge Jesus ainda estuda a permanência no Rubro-Negro e caso opte por retornar a Europa, Jorge Sampaoli seria o principal nome.


A única certeza é, segundo a TNT Sports, o atual comandante do Santos não será o substituto de Eduardo Coudet no Racing.

 

Gazetaesportiva

Foto: Ivan Storti/Santos

 

 

crupalO Cruzeiro já está pensando na última partida do time em 2019, contra o Palmeiras, domingo, 8 de dezembro, às 16h, no Mineirão, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro.


O duelo com o time paulista pode ser o da salvação da queda para a Série B da queda ou somente para cumprir tabela, caso o time celeste não vença o Grêmio, quinta-feira, 5, em Porto Alegre.

Pelo potencial “explosivo” da partida, a Raposa vai entregar, nesta quarta-feira, um ofício com pedindo que o jogo tenha apenas a torcida cruzeirense no estádio. A informação foi veiculada pelo jornal “Hoje em Dia” e confirmada pelo L!.

A alegação do Cruzeiro para não abrir os portões aos palmeirenses é para evitar conflitos entre os torcedores dos dois times, que se declaram rivais e já estiveram envolvidos em atritos com elevado grau de violência.

O ofício será entregue à Federação Mineira de Futebol (FMF), que levará o pedido à CBF, esperando que a entidade mineira apoie a petição. O documento também será enviado à Polícia Militar de Minas Gerais e ao Ministério Público.

O clube celeste vem tentando combater a violência de alguns grupos de torcedores, principalmente de organizadas do clube em conjunto com o MP. A Raposa quer evitar novos atos de violência como ocorreram nos duelos contra o Atlético-MG e o CSA.

No clássico com o Galo, houve punições por brigas e quebra-quebra de torcedores com a perda de um mando de campo, além de uma multa de R$ 100 mil. Porém, a Raposa recorreu e um novo julgamento no STJD(Superior Tribunal de Justiça Desportiva) será realizado para confirmar a pena ou absolver o clube mineiro.

Outra denúncia contra o Cruzeiro poderá ser apresentada ao STJD caso a súmula do jogo contra o CSA, que relatou arremessos de objetos e até sinalizadores no campo de jogo, seja considerada responsabilidade do time azul.

O Cruzeiro terá uma semana complicada, pois um tropeço contra o Grêmio, pode decretar a queda da Raposa no Brasileiro pela primeira vez em sua história. A equipe de Adílson Batista precisa superar o Ceará na classificação. O Vozão está com 38 pontos, dois a mais do que a Raposa, com 36. Somente duas vitórias e um tropeço dos cearenses salvará o time mineiro da “degola”.

 

Yahooesportes

Foto: Luis Moura/WPP

cecorithCeará e Corinthians se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Arena Castelão pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. No primeiro turno, as equipes empataram em 2 a 2 com direito a gol olímpico de Leandro Carvalho na reta final da partida.

O Ceará só depende de si para permanecer na Série A de 2020, por isso, o último jogo em casa nesta temporada ganhou status importantíssimo. Vivendo na sombra do Z-4, o Vovô está na 16° posição na tabela, é o primeiro time fora da zona, e precisa vencer o Corinthians para não precisar secar o Cruzeiro, em 17º, com 36 pontos.

Em busca de uma vaga à Libertadores, o Corinthians tentará se reabilitar em Fortaleza, depois de perder em Belo Horizonte para o Atlético-MG. Com 53 pontos, o Timão garante sua vaga se vencer o Ceará nesta quarta-feira. Por isso, o jogo é tratado como decisão.

Ceará - Técnico: Argel Fucks
Sem baixas por lesão, o técnico Argel Fucks terá os únicos dois desfalques para o jogo por suspensão. Valdo e William Oliveira levaram o terceiro cartão amarelo contra o Athletico e estão fora do confronto. O zagueiro Eduardo Brock e o volante Ricardinho devem herdar a vaga. Samuel Xavier volta para a lateral-direita após cumprir suspensão.

A tendência é que o ataque seja o mesmo que entrou em campo na última rodada com Thiago Galhardo servindo de falso 9 e Leandro Carvalho atuando pela esquerda.

Quem está fora: Valdo e William Oliveira, suspensos.

Pendurados: Diogo Silva, Cristovam, João Lucas, Fabinho, Ricardinho, Lima, Felipe Silva, Wescley, Felippe Cardoso e Leandro Carvalho.

 

GE