spauloO São Paulo continuou sua preparação para enfrentar o Goiás na manhã desta terça-feira. Nas imagens divulgadas, é possível visualizar Igor Vinícius, recuperado de lesão, treinando normalmente com os companheiros.

Na última segunda, apenas aqueles que não foram relacionados para o jogo de sábado, contra o Bahia, e os recuperados estiveram em campo. Já nesta terça, foi possível notar a presença de titulares, como Reinaldo, Daniel Alves, Luciano e Brenner.

Além deles, Antonio Galeano recebeu destaque nas mídias. O paraguaio está emprestado pelo Rubio Ñu até dezembro deste ano e fez sua estreia ao entrar no final do empate por 1 a 1 contra o Ceará. Ele também estava relacionado para a partida contra o Bahia.

Nas imagens desta terça, Tchê Tchê, Reinaldo, Vitor Bueno e Arboleda aparecem sem coletes, enquanto Daniel Alves, Leo, Luan, Gabriel Sara, Hernanes, Tréllez, Igor Vinícius, Luciano, Brenner e Galeano aparecem com coletes. No entanto, não é possível definir uma escalação com base nas fotos.

Uma provável formação poderá ter: Tiago Volpi; Juanfran, Diego Costa (retorna de suspensão), Bruno Alves, Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Igor Gomes e Gabriel Sara; Brenner e Luciano.

Na última segunda-feira (30), Bruno Alves estava no treino e foi confirmado que ele novamente testou negativo para coronavírus. Ele ficou de fora dos dois últimos compromissos porque teve contato com um familiar diagnosticado com a doença.

O São Paulo viaja para enfrentar o Goiás nesta quinta-feira, às 19h, na Serrinha, em partida adiada da 1ª rodada do Campeonato Brasileiro. Caso vença, a equipe chegará à liderança da competição. No momento, é a segunda colocada, com 41 pontos, apenas um atrás do Atlético-MG.

 

Lançe

No Maracanã, o Flamengo enfrenta o Racing pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América, a partir das 21h30 da noite desta terça-feira (1º). A Rádio Nacional transmite a partida ao vivo a partir das 21h, com narração de Rodrigo Campos, comentários de Mário Silva, reportagens de Rafael Monteiro e plantão de Luiz Ferreira.

Depois de empatar em 1 a 1 na Argentina, a equipe brasileira tem a vantagem de se classificar se empatar por 0 a 0, já que o gol fora de casa é critério de desempate nas competições organizadas pelo Conmebol. Para esse importante confronto, o clube carioca chega descansado depois de folgar no último final de semana pelo Campeonato Brasileiro. A partida prevista para essa rodada, que seria contra o Grêmio, foi adiada e ainda não tem previsão para ser disputada.

Apesar da semana inteira que teve para preparar a equipe, o técnico Rogério Ceni continua com vários problemas. O artilheiro Gabriel Barbosa sentiu um desconforto muscular, não participou de alguns treinos e segue sendo dúvida. O zagueiro Rodrigo Caio, que está em processo de recuperação de uma lesão na panturrilha, continua no recondicionamento físico. Enquanto isso, o centroavante Pedro, que teve uma lesão muscular de grau 2 enquanto estava com a seleção brasileira na última janela das Eliminatórias, conseguiu participar de todas as atividades com o grupo e é o atleta mais perto de jogar. O lateral-direito Maurício Isla é outro que tem boas chances de atuar. O chileno está se recuperando de um edema na coxa esquerda, mas participou de algumas atividades com o restante do elenco durante a semana.

Enquanto o Flamengo esteve fora do campo desde a partida de ida na Argentina, o Racing jogou no sábado (28) pelo campeonato local. Em uma partida marcada por diversas homenagens ao ídolo argentino Diego Maradona, que morreu na quarta-feira (25), o técnico Sebastián Beccacece poupou praticamente todos os jogadores considerados titulares. Mesmo assim, a vitória veio pelo placar de 1 a 0 sobre o Union, com o gol marcado pelo Alcaraz aos 40 minutos do primeiro tempo. Apesar da vitória, o time segue na lanterna do Grupo A do campeonato argentino com apenas três pontos em cinco jogos e já está eliminado da competição.

 

Agencia Brasil/

Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

Para quem tinha a expectativa de voltar ao G-4 do Campeonato Brasileiro, o placar em branco contra o Bragantino na última segunda-feira, no Maracanã (veja os melhores momentos no vídeo acima), foi para lá de frustrante. Mas para quem acompanhou o jogo, o empate até ficou de bom tamanho para o Fluminense, que não teve boa atuação e acabou salvo por Marcos Felipe.

Com muito mais transpiração do que inspiração, o Tricolor voltou a tropeçar em casa. Porém, antes é preciso relativizar o contexto. Da mesma forma como o Fluminense foi criticado por não fazer frente a um esfacelado Palmeiras na derrota por 2 a 0 no Allianz Parque, o empate por 0 a 0 com o Bragantino não é terra arrasada para um time que teve 10 desfalques e precisou recorrer à base.


Além disso, o Fluminense fugiu de sua característica, que é de imposição através da posse de bola. A equipe até terminou o jogo com 51% do tempo com a bola, mas foi o Bragantino que tinha o domínio desde o primeiro tempo, quando ficou com 52%, e sempre finalizou mais. O Tricolor foi armado para tentar explorar a velocidade, como fez no empate por 1 a 1 com o Atlético-MG no Mineirão.


Mas o velho problema persistiu: a falta de criação. Mais uma vez, o time construiu muito pouco em termos ofensivos. Já tinha sido assim nas derrotas para Grêmio e Palmeiras, e até na vitória por 2 a 1 sobre o Inter, quando fez um gol de escanteio e no outro aproveitou uma rara oportunidade. Diante do Bragantino, o Fluminense teve apenas uma chance real de gol, com Nenê, após falha de Cleiton.


Odair Hellmann bem que tentou e testou uma nova formação e variações. Começou com um 4-2-3-1, com só dois volantes e Lucca mais avançado, buscando os movimentos de facão em velocidade. Mas depois abriu o atacante na ponta, Wellington Silva na outra, e jogou sem centroavante, com Marcos Paulo e Nenê centralizados. Não encaixou de um jeito, nem de outro.


No segundo tempo, Odair voltou a jogar com um centroavante após a entrada de Felippe Cardoso, mas a mudança passou longe de resolver o problema ofensivo tricolor. De positivo, ficou o aproveitamento dos pratas da casa: Martinelli estreou e foi bem ao lado de André, que esteve só um pouco abaixo do companheiro; Calegari foi um monstro na lateral, e Marcos Felipe mostrou que merece ser titular.

Com 36 pontos, o Fluminense saiu do G-6 do Campeonato Brasileiro, caiu para a oitava posição e repete a mesma largada do primeiro turno, quando somou quatro pontos em quatro jogos. Mas para continuar igual vai ter que vencer o Athletico-PR, como fez com um time misto na Arena da Baixada. Os jogadores se reapresentam na tarde desta terça-feira no CT Carlos Castilho e iniciam a preparação para o jogo de sábado contra o Rubro-Negro, às 19h (de Brasília), no Maracanã.

 

GE

O Vasco jogou muito mal e foi goleado pelo Ceará por 4 a 1 em São Januário pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Cruz-Maltino segue na zona de rebaixamento com 24 pontos em 22 jogos, já o Vozão chega aos 29 e quebra o jejum de quatro jogos sem vencer. Na saída de campo, o meio-campista Andrey lamentou o resultado e desabafou.

- Um jogo para esquecer. Acho que a gente tem que tomar vergonha na cara. Não passar isso que a gente está passando. O Vasco é um clube muito grande e perder de 4 a 1 dentro de casa tem que doer, tem que sangrar. Esta é a palavra: sangrar. Acho que quem veste a camisa, quem entra em campo tem que dar a alma, tem que correr, dar o coração - desabafa o camisa 15.

- E acho que temos que colocar a cabeça no travesseiro e pensar o que está fazendo de errado. A gente sabe que não está certo perder de 4 a 1 dentro de casa. Tem que assumir a responsabilidade, colocar a cara a tapa. Agora é esquecer o que a gente fez aqui hoje, porque foi um resultado pífio. É pensar na Sul-Americana, que tem uma decisão quinta-feira. É um jogo importante e temos tudo para recuperar e trabalhar. É dormir hoje sofrendo com essa derrota feia e melhorar na quinta, porque o futebol nos dá três dias depois essa oportunidade - completa o meio-campista.

Na próxima rodada, o Vasco visita o Grêmio, às 16h (de Brasília), domingo, na Arena. Antes disso, o Gigante da Colina recebe o Defensa y Justifica na quinta, às 21h30 (de Brasília), no jogo de volta das oitavas de finais da Copa Sul-Americana.

 

yahooesportes