• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

Epistaxe, conhecida popularmente como sangramento nasal, é uma condição em que ocorre a saída de sangue pelas narinas, podendo variar em intensidade, desde um pequeno gotejamento até um fluxo mais intenso.

Geralmente, esse problema é de curta duração e pode parar espontaneamente após alguns minutos ou persistir por mais de meia hora. A maioria dos episódios tem origem na parte frontal do septo nasal, a qual é a mais móvel e elástica, que divide as narinas.

O processo inflamatório associado ao sangramento nasal resulta em um inchaço local, devido à dilatação dos vasos sanguíneos circundantes.

Isso muitas vezes é uma resposta do sistema imunológico para combater alguma infecção, aumentando o fluxo sanguíneo para facilitar o transporte de células de defesa para a área afetada pelo invasor.

Como resultado desse processo, as narinas podem ficar parcial ou totalmente obstruídas, o que leva a dificuldades respiratórias e desconforto, especialmente durante períodos de repouso.

As formas de tratamentos para a condição depende da causa e da gravidade do sangramento e pode incluir medidas simples em casa, como pressionar o nariz, além de procedimentos mais complexos, como cauterização e embolização.

Curioso para descobrir mais sobre? Não deixe de conferir o conteúdo a seguir!

Índice — Neste artigo você verá:

Quais são as causas de sangramento no nariz? Quando sai sangue do nariz é preocupante? O que deve ser feito? Quais são as formas de tratamento? Porque sai sangue do nariz à noite? Quais são as causas de sangramento no nariz? Os sangramentos nasais ocorrem quando o revestimento interno úmido é irritado ou quando os vasos sanguíneos na área sofrem ruptura. Uma série de fatores pode desencadear esse desconforto.

As causas locais estão diretamente ligadas ao nariz e podem danificar os vasos sanguíneos que o alimentam. Entre as causas mais comuns:

Ressecamento do nariz causado principalmente pelo ar seco, seja por clima frio ou ambientes artificiais, pode ressecar a mucosa nasal, tornando-a mais propensa a rachaduras e a lesões; Lesões, como cutucar o nariz, assoar com força ou sofrer um golpe no nariz podem danificar os vasos sanguíneos da região; Infecções de rinite e sinusite, causadas por vírus ou bactérias, são capazes de inflamar e irritar o revestimento nasal; Desvio do septo; Corpos estranhos, mais comuns em crianças pequenas que possuem o hábito de introduzir objetos no nariz; Tumores benignos ou malignos no nariz ou seios paranasais, especialmente se manipulados ou ulcerados. Por outro lado, as causas gerais afetam o corpo como um todo, aumentando o risco de sangramento em qualquer parte, incluindo o nariz. Algumas que podemos citar:

Doenças que afetam a coagulação do sangue, como hemofilia, doença de Von Willebrand e outras condições podem dificultar a coagulação do sangue; Condições sistêmicas, como insuficiência hepática, renal, doenças cardíacas e alguns tipos de câncer podem aumentar a fragilidade dos vasos sanguíneos; Hipertensão, mesmo a pressão alta não sendo a causa principal de sangramento nasal, ela ainda pode contribuir para que o derramamento dure mais tempo; Medicamentos, como aspirina, anticoagulantes, anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e alguns sprays nasais; Consumo excessivo de álcool, cocaína e outros anticoagulantes naturais ou sintéticos. É possível prevenir o sangramento nasal? Embora nem todas as causas de sejam evitáveis, algumas medidas podem ajudar a reduzir o risco:

Umidifique o ar utilizando umidificador em casa, especialmente durante o inverno; Evite cutucar o nariz; Evite assoar o nariz com muita força, pois isso pode irritar o revestimento nasal; Procure atendimento médico quando surgir sinais de rinite e sinusite para evitar possíveis agravamentos. Quando sai sangue do nariz é preocupante? O sangramento no nariz é especialmente preocupante quando há um fluxo considerável de sangue ou quando o sangramento se torna mais frequente, ultrapassando os limites do que seria considerado normal. Nesses casos, é extremamente recomendável buscar orientação de um profissional.

Na maioria dos casos, o gotejamento é leve e pode ser controlado em casa com medidas simples. No entanto, em alguns casos, o sangramento pode ser proveniente da parte posterior do nariz, região conhecida como cavidade nasal posterior.

O sangramento nasal posterior, diferentemente do anterior que ocorre na parte frontal do nariz, se origina de vasos sanguíneos mais profundos e de maior calibre na cavidade nasal posterior.

Essa característica torna o sangramento posterior mais difícil de controlar e potencialmente mais volumoso, o que aumenta o risco de complicações.

A consulta com um otorrinolaringologista é fundamental para uma avaliação e conduzir exames específicos, como a endoscopia nasal, que permite uma análise detalhada das estruturas internas do nariz.

Esse exame ajuda a identificar lesões, inflamações ou outros fatores que podem contribuir para o sangramento recorrente, possibilitando uma abordagem individualizada e adequada ao paciente.

Já que certas hemorragias podem estar relacionadas a uma série de condições, incluindo aumento da pressão arterial, desidratação, problemas respiratórios ou até mesmo questões mais graves, requerendo uma avaliação cuidadosa por parte de um especialista.

Na maioria dos casos, o sangramento nasal é leve e pode ser controlado em casa mesmo com medidas simples.

Siga estas dicas para estancar o sangramento e evitar que ele se repita:

Sente-se e incline a cabeça para frente para evitar que o sangue escorra pela garganta e cause náuseas ou vômitos;

Respire pela boca e evite assoar o nariz, pois isso pode piorar o sangramento;

Aplique pressão nas narinas usando o polegar e o indicador para comprimir a narina que está sangrando por cerca de 10 a 15 minutos. Mantenha a pressão firme e constante;

Após estancar o sangramento, aplique uma compressa fria de gelo no nariz por 5 a 10 minutos para reduzir o inchaço;

Evite esfregar e assoar o nariz com força;

Evite cutucar o nariz ou introduzir qualquer objeto nele;

Não consuma bebidas quentes, pois pode aumentar o fluxo sanguíneo para o nariz e dificultar o controle do sangramento.

Quais são as formas de tratamento?

Se o sangramento se tornar intenso ou ocorrer muitas vezes, é recomendável procurar a orientação de um otorrinolaringologista, que é especializado em avaliar e tratar esses tipos de casos. Alguns dos tratamentos inclui:

Cauterização O médico pode utilizar uma substância química de nitrato de prata ou eletrocauterização para cauterizar o local do sangramento, selando os vasos sanguíneos e interrompendo o fluxo de sangue.

Tamponamento nasal Um tampão nasal é especial feito de esponja é inserido na narina sangrando para comprimir os vasos sanguíneos e estancar o sangramento.

A esponja incha dentro do nariz, exercendo pressão sobre os vasos e parando a hemorragia. Geralmente, o tampão é removido após 2 a 4 dias.

Sondas nasais com balões Em casos mais resistentes, o médico pode utilizar sondas nasais com balões comerciais para comprimir os locais de sangramento. Cada sonda possui um pequeno balão que é inflado dentro do nariz, pressionando os vasos sanguíneos e controlando a hemorragia.

Tamponamento da cavidade Como último recurso, o médico pode inserir uma longa tira de gaze na cavidade nasal para tamponá-la completamente. O tamponamento total é geralmente retirado após 3 dias e o procedimento é considerado doloroso, usado apenas em casos extremos quando outros métodos falham.

minuto saudável

A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi), através da diretoria de Atenção à Saúde Mental, realizará um webinário em celebração ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial. O evento com o tema "Manicômios Nunca Mais", ocorrerá na segunda-feira, 20 de maio, a partir das 18h, e será transmitido virtualmente. Clique AQUI para assistir a programação.

manicomio

Comemorado em 18 de maio, o Dia Nacional da Luta Antimanicomial visa defender os direitos das pessoas com sofrimento mental, desafiando a ideia de isolamento em tratamentos considerados obsoletos. O movimento destaca a importância de valorizar a dignidade e a humanidade dessas pessoas, promovendo tratamentos que respeitem seus direitos e autonomia.

No Piauí, a SESAPI, através do Serviço Minutos Pela Vida, oferece suporte emocional a indivíduos em sofrimento extremo. Este serviço, que pode ser acessado gratuitamente pelo telefone 0800 280 2882, funciona das 8h às 18h, nos turnos da manhã e da tarde, oferecendo uma escuta qualificada e apoio necessário.

O webinário "Manicômios Nunca Mais" contará com a participação dos palestrantes, Lúcia Cristina dos Santos Rosa, docente do departamento de Serviço Social e PPGPP da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e doutora em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Otacílio Nétto, conselheiro estadual de Saúde e professor colaborador do Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) da UFPI.

“Este evento representa um importante espaço de discussão e conscientização sobre os direitos das pessoas com sofrimento mental, reafirmando o compromisso com a luta antimanicomial e a promoção de uma saúde mental digna e humanizada”, destaca Julianne Alencar, gerente de Saúde Mental da Sesapi.

Sesapi

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) realizou, nesta sexta-feira (17), um evento em alusão aos 18 anos da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde (SUS). A atividade, realizada no Cine Teatro da Universidade Federal do Piauí (UFPI), foi voltada para alunos e trabalhadores da saúde.

Com o tema Saberes e Práticas em Saúde: Vivências de Cuidados com PICS no SUS", o evento promovido pela Gerência de Atenção Primária da Sesapi desenvolveu uma série de atividades.

"Tivemos palestras e roda de conversas, além de trabalhos práticos com os participantes. O intuito é fortalecer as práticas integrativas complementares que atuam diretamente na promoção e prevenção de agravos, disponíveis em toda a nossa rede de saúde", destacou Bhássia Barroso, gerente de Atenção Primária da Sesapi. As PICS têm como objetivo prevenir agravos à saúde, promover e recuperar a saúde, destacando a importância da escuta acolhedora, da construção de laços terapêuticos e da conexão entre ser humano, meio ambiente e sociedade. Ela explica que, atualmente, o SUS oferece 29 procedimentos de PICS de forma integral e gratuita à população.

Entre os tratamentos que utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para curar e prevenir doenças como a depressão e hipertensão estão a apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia e terapia de florais.

A Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde desempenha um papel fundamental na prevenção de agravos e na promoção e recuperação da saúde na Atenção Primária à Saúde (APS), baseando-se na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade.

Sesapi

Na última terça-feira, 14, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu uma comemoração especial pelo Dia das Mães para os pacientes do CAPS AD III no dia 13 de maio. Este evento teve como objetivo proporcionar um momento de confraternização e celebração para as mães atendidas pelo centro, reforçando o apoio e acolhimento oferecido pelo CAPS AD III.

saudecaps

"Não é só comemorar o dia das mães, é também proporcionar à essa população um momento extra-muros que possibilita uma outra forma de entretenimento", reforçou a Coordenadora de Saúde Mental, Idalina França.

caps

O presidente da Câmara Municipal, vereador Joab Curvina, fez memória ainda à saudosa Dona Ana, servidora do CAPS, que fez passagem no mês passado. "Dona Ana, que para muitos foi uma mãezona, infelizmente não está aqui, mas com certeza, de onde estiver, está muito contente em ver todos comemorando, dançando e sorrindo."

A ação faz parte das iniciativas da secretaria para promover o bem-estar e a integração social dos usuários dos serviços de saúde mental do município.

Secom

Subcategorias