oleo-arganUm óleo extraído do fruto de uma árvore espinhosa originária do sudoeste do Marrocos tem atraído a indústria de cosméticos e ajudado muitas mulheres a deixar cabelos, unhas e pele mais hidratados. O óleo de argan, como é conhecido, contém ácidos graxos, antioxidantes e altas doses de vitamina E que promovem a renovação celular.


Por conta disso, o produto serve para tratar desde cicatrizes de acne, eczemas e estrias até queimaduras solares. Nas unhas, vem em forma de creme (com concentração de até 5%) para passar ao redor das cutículas, o que fortalece a queratina e previne que pelezinhas se soltem dos dedos. É ideal para quem tem unhas fracas e quebradiças.


Já nos cabelos, onde tem sido amplamente aplicado, o argan ajuda a controlar o volume e o frizz, dá mais brilho, refaz a "escama" em fios quebrados e os protege dos efeitos nocivos do sol, do mar e do cloro da piscina.

 

De acordo com a cabeleireira e cosmetóloga Cris Dios, que tem salão em São Paulo, o argan é um "curinga", pois serve para várias coisas. “Pode passar antes de ir à praia e é indicado para todos os tipos de cabelos. Os mais oleosos, porém, têm que usar menos, e só nas pontas”, destaca.

 

Com o boom desse óleo, completa a cabeleireira, a pessoa só tem que tomar cuidado com a procedência e a porcentagem, senão não faz efeito. Cris costuma adicionar o produto em tinturas e leave-in (de quatro a cinco gotas) e alerta que deve ser mantida uma distância segura do couro cabeludo – de dois a três dedos.

 

Segundo a dermatologista Márcia Purceli, do Hospital Israelita Albert Einstein, as mulheres só devem tomar cuidado para não exagerar na dose e tornar os cabelos muito oleosos. "Recomendo manipular o produto, com concentração de até 3%. Dá para passar uma vez por dia, adicionando uma ou duas gotas em cremes condicionadores ou para pentear", diz. Essa mistura deve ser feita na hora do banho, já com a quantidade de creme usada para aquela vez.


A médica afirma que manipular cerca de 5 ml de óleo de argan sai por até R$ 90 e que há leave-in desse tipo por cerca de R$ 40, o que pode durar um mês ou mais. Também dá para fazer uma "máscara" nos cabelos e deixá-la por 10 a 15 minutos.


"Os resultados nos fios aparecem em uma semana. Nas unhas demora mais, porque elas crescem mais devagar", explica Márcia. No mercado em geral, a concentração dos produtos varia de 2% a 20%, dependendo da finalidade. E, quanto maior a dose, mais alto o preço.

 

Algumas marcas de cosméticos do país já começam a lançar linhas à base de óleo de argan. São xampus, condicionadores, cremes de tratamento e para pentear que prometem nutrir os fios.


Fonte: G1

Menstruação irregular, excesso de pelos e acne na vida adulta: esses são os principais sintomas da Síndrome do Ovário Policístico (SOP), que afeta milhares de mulheres no mundo. De acordo com a revista australiana Body + Soul, o quadro é considerado uma doença hormonal e inclui outros sintomas, como excesso de peso e queda de cabelo (por conta, entre outros fatores, do excesso de oleosidade no couro cabeludo). Algumas mulheres sofrem com todos os sintomas; outras, com apenas um dois, explica a reportagem da publicação.


Embora relativamente comum, a síndrome também é conhecida por causar infertilidade em mulheres. Também está relacionada com outros problemas de saúde, como resistência à insulina, um dos sintomas dos estágios iniciais da diabetes tipo 2; e até ao aumento dos triglicérides ou gorduras no sangue, o que indica problemas cardíacos.

 
Ainda de acordo com a reportagem, alguns fatores de risco incluem ter alguém na família com a síndrome, uma dieta pobre em nutrientes, puberdade precoce, histórico de consumo de esteróides, fumo, obesidade na área abdominal e um histórico familiar de diabetes.

 
Para ajudar a combater a síndrome, melhorar a alimentação pode ajudar bastante. Evitar o consumo de açúcar e aumentar a ingestão de vegetais, bem como controlar a quantidade de massas do cardápio são dicas que a publicação dá. Também pode-se ingerir suplementos alimentares com cromo e magnésio, que ajudam a equilibrar os níveis de açúcar no sangue.


Fonte: Terra

frutasO envelhecimento é inevitável ao ser humano, mas ele pode ser retardado com uma dieta rica em frutas, verduras e carnes magras.

O segredo, garante a Associação Brasileira de Nutrologia, é saber combinar esses alimentos para manter a pele e os cabelos jovens por anos.

O fumo, o sol em excesso e o estresse aceleram o envelhecimento, especialmente o da pele. A falta de determinados nutrientes também pode provocar manchas, rugas e perda de elasticidade no tecido.

Os nutricionistas recomendam então a ingestão de alimentos que vão ajudar a formar o colágeno, antioxidantes e líquidos.


A recomendação é que se ingira diariamente três porções de frutas, legumes e verduras. Somada a uma alimentação equilibrada, está também a hidratação do organismo.

 
Uma mulher que pese 50kg deve tomar 2 litros de líquidos por dia. Já um homem de 70kg, 2,8 litros. A dica é comer frutas suculentas e ricas em água como melancia, melão e pêra.

 
No caso de peles secas e ásperas recomenda-se incluir no prato óleo de semente de abóbora e óleo de macadâmia, ricos nos ácidos linoléico, oléico, palmítico, esteárico e em vitamina E. Eles têm ação antioxidante e anti-inflamatória e têm capacidade de reter água, deixando a pele mais macia e hidratada.


Fonte: Agência Estado

Subcategorias