criancalendomaeAs crianças criadas com afeto têm o hipocampo - área do cérebro encarregada da memória -- quase 10% maior que as demais, revela um estudo publicado nessa segunda-feira, 30, pela revista científica "Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS)”.

 


A pesquisa, realizada por psiquiatras e neurocientistas da Universidade Washington de Saint Louis, nos EUA, "sugere um claro vínculo entre a criação e o tamanho do hipocampo", explica a professora de psiquiatria infantil Joan L. Luby, uma das autoras.

 


Para o estudo, os especialistas analisaram imagens cerebrais de crianças com idades entre 7 e 10 anos que, quando tinham entre 3 e 6 anos, foram observados em interação com algum de seus pais, quase sempre com a mãe.

 


Foram analisadas imagens do cérebro de 92 dessas crianças, algumas mentalmente saudáveis e outras com sintomas de depressão. As crianças saudáveis e criadas com afeto tinham o hipocampo quase 10% maior que as demais. "Ter um hipocampo quase 10% maior é uma evidência concreta do poderoso efeito da criação", ressalta Luby.

 


A professora defende que os pais criem os filhos com amor e cuidado, pois, segundo ela, isso "claramente tem um impacto muito grande no desenvolvimento posterior".

 


Durante anos, muitas pesquisas enfatizaram a importância da criação, mas quase sempre focadas em fatores psicossociais e no rendimento escolar. O trabalho publicado nesta segunda-feira, no entanto, "é o primeiro que realmente mostra uma mudança anatômica no cérebro", destaca Luby.

 


Embora em 95% dos casos estudados as mães biológicas tenham participado do estudo, os pesquisadores indicam que o efeito no cérebro é o mesmo se o responsável pelos cuidados da criança é o pai, os pais adotivos ou os avós.



EFE

 

 

A famosa “barriga de chopp”, antes cultuada por alguns homens, passa a ser cada vez menos bem-vinda por eles. Isso porque o atual padrão de “macho desejável” nunca foi tão sarado. Haja vista os galãs cada vez mais fortes e de barriga tanquinho.

 

De acordo com uma pesquisa britânica, quatro em cada cinco homens se dizem insatisfeitos com o seu corpo, principalmente com a barriga. Ainda segundo a pesquisa, 35% deles trocariam um ano de vida para chegar a uma boa forma física.

 

No Brasil não há uma pesquisa a respeito, mas segundo os especialistas consultados, os brasileiros também vêm demonstrando preocupação com o abdome proeminente.

 

De acordo com a endocrinologista Vivian Estefan, do hospital Edmundo Vasconcelos, de São Paulo, o homem tem de saber que já tem uma predisposição a acumular gordura na barriga com o passar dos anos, deixando o corpo com um formato de maçã – barriga redonda, mas braços e pernas finas. Diferente da mulher, cuja gordura se espalha pelo corpo.

 

-O homem vai gastando menos calorias com os anos porque o metabolismo fica mais lento. Paralelamente ficam mais sedentários, preguiçosos e cometendo mais erros alimentares.

 

Apesar de essa barriga a mais não ser causada necessariamente pelo chopp tomado com os amigos, como já foi apontado em estudo, o álcool é sim um vilão para quem quer perder peso, avisa a endocrinologista.

 

Ela faz uma conta para se ter a real dimensão disso. Enquanto um grama de gordura tem nove calorias, 1 g de álcool tem sete. Isto é, junte a porção de queijo provolone empanado – grande fonte de gordura – com os vários copos de chopp?

 

- As células dessa região (abdome) vão aumentando de tamanho e acumulando gordura porque o número de células gordurosas nessa região já é muito grande. E quanto mais você ingere calorias, mais vão se acumulando em forma de gordura. 

 

Dupla do bem: alimentação e exercícios

 A boa notícia é que fazer uma reeducação alimentar e começar a praticar exercícios ajudam a diminuí-la e evitar que ela fique pior, explica o diretor associado da Faculdade de Educação Física da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Miguel de Arruda.

 

- Conjugar exercícios aeróbios como ciclismo, caminhada, ou corrida com musculação fortalece o corpo e o abdômen. Mas o efeito é muito baixo se fizer só abdominal. Tem que conjugá-lo com exercícios de sobrecarga, de baixa intensidade e alta duração, por pelo menos 30 minutos por dia.

 

Arruda diferencia a barriga proeminente em dois padrões: a flácida (mais fácil de ser eliminada) e a rígida (muito mais difícil, senão impossível de ser extraída somente com malhação.) Isso porque quem chegou ao ponto da barriga dura, tende a ser sedentário e já ter um acúmulo de gordura muito grande instalado há tempos na região abdominal.


Aliar os exercícios com uma dieta com menos gordura, álcool e doces e mais proteínas, verduras, legumes e cereais integrais ajuda nesses casos, ensina a endocrinologista.

Vivian dá exemplos bem comuns na dieta brasileira.

- O queijo amarelo, o presunto e o salame, por exemplo, são fontes de proteína, mas têm muita gordura. Melhor trocar pelo peito de peru. Da mesma forma com as carnes. Na picanha você está ingerindo proteína, mas muita gordura saturada também. Melhor trocar por um filé mignon, coxão mole, ou preferir carnes brancas, como frango ou peixe, menos gordurosas. 

Vale, então, retirar a gordura da picanha antes de comer? Ela explica:

- Só se for antes de cozinhar. Depois não adianta porque ela já foi cozida com a gordura que penetra na fibra da carne. 

 

Barrigão pode trazer problemas de ereção

O tamanho da circunferência da barriga pode indicar maior chance de ter doenças como diabetes, pressão e colesterol altos, esteatose hepática (acúmulo de gordura no fígado), podendo culminar em cirrose e em um AVC (Acidente Vascular Cerebral).


Há ainda um risco maior de ter dificuldades de ereção por causa de problemas vasculares decorrentes da obesidade, segundo o urologista Celso Gromatzky, membro do Núcleo de Urologia do Hospital Sírio-Libanês.


- Esse aumento de gordura nas vísceras está relacionado aos diabetes e à hipertensão que são os grandes vilões da função eretiva do pênis. Quando você pega um paciente com a circunferência abdominal aumentada, ele tem uma probabilidade de ter uma ou mais dessas doenças e até todas em conjunto.


R7

 

 

wandoO cantor Vanderley Alves dos Reis, o Wando, de 66 anos, está internando no Hospital Biocor em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, desde a última sexta-feira, 27, e seu quadro de saúde é gravíssimo. O Biocor é referência no tratamento de doenças cardíacas.

 


Segundo boletim médico divulgado pelo hospital na manhã desta segunda-feira, 30, "o paciente (..) foi internado com problemas cardíacos graves. Foi submetido à angioplastia coronariana em caráter de urgência para desobstrução das artérias do coração", afirmou a nota.


Ainda de acordo com o hospital, Wando, que tem entre os seus sucessos a música Fogo e Paixão e pelo fetiche por calcinhas femininas, que coleciona de fãs, "encontra-se no momento em tratamento no Centro de Terapia Intensiva, sob efeito de sedativos e respira com ajuda de aparelhos". O artista é acompanhado pela médica Renata Costa Lana e Souza e corpo clínico do hospital.


No seu site oficial Wando narra a própria biografia. Ele conta que nasceu em uma cidade como Bom Jardim e registrado em Cajuri, na Zona da Mata de Minas Gerais. Na infância morou em Juiz de Fora e depois Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Antes de ser cantor trabalhou como entregador de leite e de jornal, vendedor na feira e caminhoneiro. Depois de estudar violão clássico, desistiu e foi "fazer canções de amor para as moças", disse.



Terra

 

Na manhã da última sexta feira, 27 de janeiro, o grupo Cidadania e Fé da Igreja Católica do município de Itaueira-PI promoveu no prédio da Igreja uma palestra sobre saúde.

palestraitauiera


A participação foi aberta à todas as pessoas, mas o público alvo foi o  pessoal da terceira idade, no entanto,  líderes de classe compareceram em grande número.



O Palestrante foi o médico cirurgião e clínico procedente do estado de São Paulo, Dr. Antônio Nunes, que falou de assuntos variados sobre problemas da terceira idade e pôde ouvir algumas pessoas que estavam com dúvidas, sobre determinados pontos do que foi colocado durante a palestra. 


Profissionais da área de saúde local puderam participar e alguns estiveram presentes.

 

De itaueira - Senna