O Ministério da Educação prorrogou por mais um dia as inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) deste segundo semestre, previstas para serem finalizadas hoje (4). Com isso, os estudantes interessados em bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior têm até amanhã (5) para acessar o site do ProUni e se inscrever no programa.

A medida foi adotada após o site do programa ter apresentado problemas de instabilidade.

Podem participar estudantes interessados em bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%) em diversas universidades privadas, desde que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e atingido, no mínimo, a média de 450 pontos em cada matéria do exame. Além disso, o estudante não pode ter zerado a prova de redação, nem ter participado como treineiro.

O resultado com a lista dos candidatos pré-selecionados será disponibilizado no site do programa e será constituído de duas chamadas, previstas para o dia 8 de agosto e 22 de agosto de 2022. Modalidade de concorrência

Uma das novidades desta edição é que a inscrição deverá ser feita por tipo de modalidade de concorrência: ampla concorrência e ações afirmativas. Com isso, haverá uma ordem de prioridade para a classificação dos candidatos inscritos conforme cada modalidade escolhida.

Outra mudança é a ampliação dos critérios de origem escolar do estudante que deseja disputar as bolsas do Prouni. A classificação levará em conta a modalidade de concorrência escolhida pelo estudante em sua inscrição por curso, turno, local de oferta e instituição. Dentro de cada modalidade deverá ser obedecida a ordem decrescente das notas do Enem e, segundo o edital, priorizada a seguinte ordem:

  • professor da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia destinados à formação do magistério da educação básica, se for o caso, e se houver inscritos nessa situação;
  • estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em escola da rede pública;
  • estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  • estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;
  • estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição; e
  • estudante que tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista. Renda

Para participar do processo o candidato deve preencher alguns critérios como as exigências de faixas de renda per capita [por cabeça]: até 1,5 salário-mínimo para bolsa integral; e até três salários-mínimos para bolsa parcial que representa 50% do valor da mensalidade do curso.

Segundo o Ministério da Educação, a classificação dos estudantes inscritos nos processos seletivos do ProUni vai considerar as notas obtidas nas duas últimas edições do Enem imediatamente anteriores ao processo seletivo do ProUni para ingresso em curso de graduação ou sequencial de formação específica.

A lista de critérios para a inscrição exige ainda que o candidato a uma bolsa seja brasileiro, não portador de diploma de curso superior que tenha participado do Enem em qualquer das duas últimas edições e que atenda a pelo menos uma das condições a seguir:

I- estudante que tenha cursado:

  • o ensino médio integralmente em escola da rede pública;
  • o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  • o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  • o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista; e
  • o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;

II - estudante pessoa com deficiência, na forma prevista na legislação; e

III - professor da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia, destinados à formação do magistério da educação básica, independentemente da renda a que se referem os §§ 1º e 2º do art. 1º da Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005.

Agência Brasil

O Instituto Federal do Piauí divulga o edital para seleção de estudantes que atuarão no Projeto de Regularização Fundiária do Semiárido (REFUSA).

O documento é voltado para alunos dos cursos técnicos (Integrado/Concomitante/Subsequente) e superiores (Tecnologias) das áreas de Informática, regularmente matriculados, preferencialmente nos campi Teresina Central e Teresina Zona Sul.

Os candidatos deverão realizar sua inscrição, exclusivamente pela internet, no endereço https://forms.gle/ta9QPbBLkyAzXiFr9 no período de 04 a 05 de agosto de 2022, até as 16h.

O objetivo é a criação de uma plataforma WEB e aplicativo mobile com controle de acesso para gerenciamento, distribuição e coleta dos dados das fiscalizações do Projeto REFUSA.

Confira o edital completo.

Ifpi

A Universidade Estadual do Piauí – UESPI torna público Processo Seletivo para provimento de 07 vagas para Professor do Curso de Licenciatura Plena em Matemática na modalidade presencial, como bolsista do Programa Institucional de Fomento e Indução da Inovação da Formação Inicial Continuada de Professores e Diretores Escolares ‒ PRIL. As inscrições acontecem entre os dias 5 e 15 de agosto.

O Edital destina-se à seleção de Professores e à criação de cadastro de reserva para professor no programa PRIL, nos campi de Parnaíba e de Picos e Polos de Barras e Santa Cruz do Piauí. Poderão concorrer às bolsas ofertadas neste Processo Seletivo somente candidatos que possuam formação na área de estudo de concorrência, conforme descrito no edital, além de preencher os seguintes requisitos:

a) sejam docentes do quadro permanente da UESPI e não estejam em gozo de qualquer licença ou afastamento de suas atividades profissionais (apresentar documento comprobatório, como cópia do contracheque);

b) sejam docentes substitutos da UESPI (apresentar documento comprobatório, como cópia do contracheque ou contrato), situação a ser considerada apenas no caso de as vagas não serem completamente preenchidas pelos candidatos a que se refere o item “a”;

c) sejam docentes não vinculado à UESPI, com experiência mínima de 3 (três) anos no ensino superior, situação a ser considerada apenas no caso de as vagas não serem completamente preenchidas pelos candidatos a que se referem os itens “a” e “b”.

Confira mais informações no edital:

EDITAL32

Uespi

 

Oportunidade de formação superior específica na área de Licenciatura em Língua Brasileira de Sinais, a Universidade Federal do Piauí (UFPI) oferta 30 vagas para ingresso no Curso de Letras-Libras no semestre letivo 2022.2. O edital que já se encontra disponível segue com inscrições abertas até o dia 28 de agosto. Para participar, basta acessar a página da Coordenadoria Permantente de Seleção (COPESE).

Mais da metade das vagas são reservadas para pessoas surdas, enquanto que 6 para ampla concorrência e 8 destinadas às ações afirmativas.

Segundo o Coordenador do Curso de Letras-Libras, Emanoel Barbosa de Sousa, dedicar mais de 50% das vagas para pessoas com surdez é uma proposta de acessibilizar o ingresso, considerando características presentes na comunidade. “Tal seletivo constitui uma política importante na instituição quando pensamos no processo de inclusão de pessoas com necessidades especiais no ambiente universitário”, afirmou.

Atualmente, o Curso de Libras da UFPI conta com quinze docentes, sendo dois provisórios, distribuídos nas áreas de Libras, Linguística, Literatura, Tradução, Estudos surdos, dentre outras. A graduação ainda dispõe de nove nove profissionais Tradutores/Intérpretes de Língua de Sinais, um técnico em multimídia e um técnico administrativo.

“As atividades do curso ocorrem em um bloco destinado ao curso que possui além das salas de aula, gabinetes de professores e sala de intérpretes, um laboratório de multimídia equipado para a realização de gravação e edição de vídeos”, explicou o professor Emanoel.

Criado no ano de 2014 e com vestibular anual, a licenciatura apresenta como característica o incentivo ao acesso de pessoas surdas no ensino superior e a possibilidade dos alunos ouvintes terem contato direto com falantes nativos da Libras. Os estudantes também têm a oportunidade de desenvolver não apenas habilidades linguísticas, mas também conhecer as dificuldades enfrentadas diariamente por surdos, além de serem inseridos na cultura da comunidade surda local.

Confira o edital.

Ufpi