A programação I Simpósio on-line de Biologia da UESPI: Ciência e Ensino em Foco conta com mais de 1.400 participantes. O evento que iniciou nessa segunda-feira (14) com minicursos online, mesas redondas e palestras, segue até amanhã (18) no canal Simpósio Biologia no YouTube. A Atividade busca fomentar a pesquisa e ensino na área das Ciências Biológicas.

O encontro promove momentos de ampla discussão acerca de temas norteadores comuns a área de biologia e ensino, com o intuito de promover a integração e a transferência de conhecimento entre os participantes em nível de pós-graduação e graduação.


O Simpósio foi pensado e direcionado para mestrandos do PROFBIO e acadêmicos dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas da UESPI (Teresina, Campo Maior, Corrente, Floriano, São Raimundo Nonato, Parnaíba e Picos). A coordenadora do PROFBIO nacional, Cleida Oliveira, que realizou a abertura do evento, ressalta que eventos com tantas oportunidades formativas, de minicursos e de interação com docentes e pesquisadores de diversas instituições como o Simpósio fomentam discussões ainda não exploradas na área.

“É essencial que possamos participar de discussões como essa para ampliar horizontes e apontar perspectivas não só para os mestrandos do curso, mas também para o grande quantitativo de alunos de graduação e ensino médio que estão participando. Só temos que parabenizar e agradecer a equipe, que, com o apoio da administração central da UESPI, mostra sua proatividade e engajamento com a formação dos alunos”, diz.

Estão sendo ofertados 18 minicursos, além de palestras com professores convidados de várias instituições do Brasil. Um desses minicursos foi o de “Genética forense de DNA humano e não humano: muito mais que CSI”, que teve como ministrante a professora Andreia Marrero, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ela aponta que o evento abriu oportunidades de falar sobre um assunto que precisa cada vez mais ser discutido: genética forense de humanos e não humanos na identificação de indivíduos, desenho do cenário genético histórico das populações e também no combate ao tráfico de animais silvestres.

“Este curso foi especificamente sobre animais (humanos e não humanos), mas é importante lembrar que a genética forense é aplicada a todos os organismos (animais, plantas, fungos, vírus, bactérias,etc). Estou certa que atingimos o objetivo principal do curso, de apresentar as aplicações forenses da utilização de marcadores genéticos na identificação de amostras biológicas em diferentes espécies (humanos e não humanos) e que todos lembramos de situações em que a genética forense possa ser aplicada. Tivemos alguns esclarecimentos conceituais e principalmente ficamos com mais perguntas, e isso é muito bom pois a busca por respostas é o que move a ciência”, destaca a professora explicando um pouco a metodologia utilizada no minicurso on-line.


A programação do encontro on-line continua até o amanhã, 18 de setembro. Nessa quinta-feira (17), os participantes contarão com os minicursos de Construção e interpretação de gráficos estatísticos, Olhares sobre a Ciência, Utilização das tecnologias da informação e comunicação (TIC’S) como ferramentas para a melhoria do aprendizado nas aulas de biologia, Bioinformática e Biologia Computacional, entre outros.

Confira a programação completa. Acompanhe as discussões no canal do YouTube do Simpósio de Biologia.

 

Uespi

Os resultados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), apontam uma evolução significativa do município de São Francisco do Piauí em relação ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), com a nota 6.3 nos anos iniciais do Ensino Fundamental, superando a meta estabelecida pelo Ministério da Educação - MEC, que é de 5.4 até 2021, e a atual média do Brasil e do estado.

marinal

A secretária municipal de Educação de São Francisco do Piauí, a professora Marinalva Marques, ressalta que o avanço na educação é resultado do trabalho consolidado e em parceria com os gestores, professores, servidores, alunos e pais, que inicia na educação infantil e permeia por todo ensino fundamental passando por uma política de valorização dos profissionais da educação assegurada no cumprimento de 100% do plano de cargos e salários, o fortalecimento do diálogo, o respeito para com a categoria e os investimentos em infraestrutura e aquisição de materiais.

“Estamos felizes. Temos motivos para comemorar pois todas as nossas escolas melhoraram significativamente seus resultados. Continuaremos trabalhando pelos avanços na qualidade da nossa educação, sempre em busca da excelência, a fim de proporcionarmos aos nossos alunos as habilidades necessárias para sua formação integral”, externou a professora Marinalva Marques.

ideb

Sobre o Ideb

O Ideb foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações. Ele é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

ASCOM

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação – PROP, da Universidade Estadual do Piauí – UESPI, torna público o Edital de Chamada Interna para apresentação de Projetos Pedagógicos dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu, referente ao período 2021.1.

O diretor de Departamento de Pós-Graduação da UESPI, Pedro Pio, destaca que o edital é muito importante para atender as demandas da comunidade que busca uma qualificação profissional na universidade.
Elaboração do projeto

As informações necessárias para a elaboração dos projetos estão disponíveis no site www.uespi.br/prop: Resolução CONSUN 006/2018, modelo de projeto pedagógico e modelo da planilha orçamentária do curso.

• Os projetos a serem apresentados devem ter relação direta com a área e interesse de cada Centro/Campus e devem ser adequados às linhas de pesquisa que estão sendo desenvolvidas pelos docentes desta IES;

• Na elaboração dos projetos, os professores doutores ou mestres, do quadro efetivo da UESPI, devem atentar às necessidades e anseios do público alvo do município no qual o curso será ofertado;

• No modelo do projeto pedagógico, além da data de inscrição, resultado da seleção, matrículas, já previstos, devem constar período de entrega do Trabalho de Conclusão de Curso e data de encerramento do curso;

• O valor das inscrições será depositado na conta a ser divulgada no Edital de Seleção;

• As despesas com o processo seletivo (inscrição) deverão ser discriminadas no projeto, assim como na planilha orçamentária do curso;

• Não serão aceitos projetos que não atendam às normas deste Edital de Chamada Interna.

Apresentação do projeto e documentação

Os projetos deverão ser enviados via SEI, com as assinaturas do(a) Coordenador(a) do Curso e do Presidente do Conselho de Centro ou Campus e conforme as normas vigentes na Resolução CONSUN nº 006/2018 e CNE/CES nº 01 de 06/04/2018, que tratam da matéria para a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

• Não serão aceitos projetos sem as respectivas Atas de Aprovação do Colegiado do Curso e do Conselho de Centro/Campus;

• No projeto pedagógico deverá constar o Currículo Lattes atualizado do(a) coordenador(a) e de todos os professores convidados para ministrar disciplinas;

• No projeto pedagógico deverá constar o Termo da Disponibilidade de Espaço Físico para a realização do curso, emitido pelo(a) Diretor(a) do Centro ou do Campus/Núcleo;

• Deverá ser anexado, ao projeto, um Termo de Aceite de cada professor(a) que ministrará disciplina no curso;

• Os projetos pedagógicos dos cursos de Especialização serão analisados pela Diretoria de Departamento de Pós-Graduação DDPG/PROP.

A PROP, especificamente em seu setor de Divisão de Diplomação e Certificação, estará disponível entre os dias 21 de setembro e 27 de outubro, através do email (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.), para orientar e prestar informações, inclusive sobre a elaboração da planilha orçamentária. O prazo final para entrada dos projetos, via SEI, é 30 de outubro.

Após o prazo final para recebimento dos projetos, os coordenadores/elaboradores não serão convocados para acertos, ficando o dia 04 de dezembro para divulgação dos cursos aptos e inaptos, no site da PROP.

Confira todos os detalhes sobre os critérios, seleção e matrícula da Chamada Interna de Projetos Pedagógicos no edital completo.

 

Uespi

Em coletiva, Inep detalhou funcionamento da nova modalidade

notaO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) traz o ‘Enem Seriado’, mais uma novidade para que os estudantes que concluírem o ensino médio e tenham interesse em cursar o ensino superior possam pleitear uma vaga na faculdade. 

O instituto já havia dado algumas informações sobre essa nova modalidade do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em maio e, desta vez, a autarquia trouxe mais detalhes sobre como será o funcionamento em uma coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (15). Um dos pontos mais importantes é que o Enem tradicional não deixará de existir, lembrando que a versão digital da avaliação também já está sendo testada.

O estudante poderá concorrer por meio do Enem seriado com base nas suas pontuações do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) que é uma prova já existente, porém acontece a cada dois anos e é voltada apenas para estudantes do 5º e 9º ano do ensino fundamental, e 3º ano do ensino médio. Para que a nova modalidade do Enem exista, o Saeb será totalmente reformulado.


O Saeb passará a ser uma avaliação anual para estudantes de todas as etapas escolares. Além disso, irá contar com boletins individuais de desempenho. No último ano do ensino médio, o desempenho dos três últimos anos (1º, 2º e 3º) será calculado e, com a pontuação final, será possível pleitear vagas no ensino superior pelos seguintes meios, Programa Universidade para Todos (Prouni), Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – ainda será avaliada essa possibilidade, Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).


Sendo assim, o desempenho do estudante que estiver no 1º ano do ensino médio em 2021 será somado ao de 2022 e 2023, para que ele concorra a uma vaga de ensino superior em 2024.

*Com informações do G1

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil