Na manhã desta terça-feira, 13, agentes do Corpo de Bombeiros foram acionados após populares encontrar o corpo de um pedreiro identificado como Luís Campelo da Silva, boiando no rio Poti, nas proximidades da Estrada da Alegria, zona Sul da capital.

De acordo com informações de familiares a equipe da 2ª Companhia Independente do Promorar, a vítima conhecida como “Pinguim”, saiu no domingo para pescar com uns amigos e não voltou mais. Após buscas na região o corpo foi encontrado boiando.

Os familiares ainda relataram aos policiais que desconfiam da versão contada pelos amigos da vítima. Uma perícia técnica será realizada para saber se foi afogamento.

O corpo foi removido pelo Instituto de Medicina Legal (IML).

 

teresinadiario

delacgNessa segunda-feira, 12, um homem identificado como Francisco das Chagas Dias Cordeiro, 23 anos, foi preso suspeito de estuprar e engravidar a própria irmã de 13 anos, em Piracuruca, Norte do Piauí. Segundo o delegado Hugo de Alcântara, a polícia concluiu o inquérito do caso ainda em 2017 e somente ontem, a Justiça expediu o mandado da prisão preventiva.

"Na época, a polícia tomou conhecimento do fato depois que a vítima passou mal na escola e ao fazerem exames, descobriu-se que ela estava grávida. Ao ser questionada pela mãe, a menina contou que sofria abusos dos dois irmãos, sendo do mais velho desde quando tinha 9 anos e este seria o pai do bebê", contou o delegado.

De acordo com o delegado, o adolescente de 13 anos e Francisco confessaram o crime aos pais, que expulsaram o filho mais velho de casa. A vítima foi encaminhada para casa de parentes em Tocantins, onde fez exames e teve a gravidez interrompida, assegurada pelo Código Penal.

"Quando a vítima voltou, ela foi ouvida. Os dois suspeitos e a mãe também prestaram depoimento, mas o Francisco negou o fato à polícia. No fim do ano de 2017 concluímos o inquérito policial e ele foi denunciado, mas somente agora tivemos o mandado de prisão preventiva decretado", explicou Hugo de Alcântara.

Francisco das Chagas Dias Cordeiro deve responder pelo crime de estupro de vulnerável. Ele encontra-se preso na Delegacia de Piracuruca e deve passar por audiência de custódia nesta quarta-feira (13).

"Já outro irmão foi instaurado um procedimento, um auto de investigação infracional contra ele. Só que neste tipo de caso, como ele era menor de 14 anos é definido como estupro bilateral, onde o adolescente seria o autor e vítima", acrescentou.

 

G1/PI

Foto: piracurucaaovivo

Piauí e mais três estados estão realizando uma operação policial e cumprindo mandados de prisão por homicídios e outros crimes.  Os outros estados envolvidos na ação são: Piauí, Maranhão, Goiás e Distrito Federal.

De acordo com informações do delegado Willame Moraes, coordenador da Divisão de Inteligência e Captura (DICAP), a operação tem o objetivo de cumprir 49 mandados de busca e apreensão nos quatro estados citados.

Até o momento no Piauí um casal de irmãos foi preso acusado de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro e um advogado detido em Brasília também envolvido na prática criminosa. O delegado informou que além dos mandados, outros pertences estão sendo apreendidos “Nessa operação já foi pego armas, drogas, veículos e contas foram bloqueadas”, disse.

O coordenador disse que a concentração maior dos mandados está em Brasília. “Essa investigação é em razão de vários homicídios ocorridos no Distrito Federal, são contabilizados mais de 30 mortes causadas por uma facção local chamada ‘Comando do Cão’ que não é vinculado nem ao PCC e nem ao Comando Vermelho. Além desse grupo responder por homicídio, ainda respondem por organização criminosa e lavagem de dinheiro”, explica.

A polícia informou que o casal preso no Piauí tinha ligação com a organização criminosa de Brasília. “A mulher era responsável pela movimentação financeira e pela lavagem de dinheiro, recebia em suas contas um valor oriundo do tráfico de drogas e dos homicídios ocorridos no DF e o irmão além de colaborar no esquema, responde por homicídio”, contou Willame. A operação segue sendo realizada e conta com o apoio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa no Piauí.

 

portalodia

No começo da tarde desta segunda-feira, 12, um incêndio destruiu parte do depósito de uma fábrica de cachaça, localizada na zona Sudeste de Teresina. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas começaram por volta das 12:50h.

"Quando nós chegamos ao local as chamas ainda estavam altas, mas conseguimos conter", disse o tenente Miguel.

Segundo ele, não houve feridos e parte do teto do depósito da fábrica foi destruído. Só uma perícia deve apontar as causas do princípio de incêndio.

 

cidadeverde