• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

Um caso de suspeita de maus-tratos contra uma criança de apenas 3 anos de idade na cidade de Esperantina, está em investigação e sob sigilo, sendo conduzida pela Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher e aos Grupos Vulneráveis (DEAMGV).

Conforme apuração do RevistaAZ, a criança, do sexo feminino, deu entrada no Hospital Estadual Dr. Júlio Hartman na última segunda-feira (15.abr), com quadro convulsivo, manchas escuras pelo corpo e clavícula fraturada. Funcionários do hospital desconfiaram da situação e acionaram o Conselho Tutelar, que por sua vez, notificou as autoridades policiais.

Devido à gravidade do quadro de saúde, a menina foi transferida para o Hospital Universitário de Teresina (HUT), onde permanece internada em estado grave na UTI.

A mãe da criança, o padrasto da menor e outros familiares estão sendo investigados pela polícia. Algumas pessoas já foram ouvidas na delegacia, conforme relato de fontes. 

Com informações do revistaaz

Na manhã desta sexta-feira, 19, foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão e sequestro de R$ 1 milhão de bens e valores na operação 45 Graus que investiga diversos indícios de fraude em procedimento licitatório, realizado pelo município de Miguel Alves para contratação de empresas prestadora de serviços de manutenção e limpeza de ar-condicionado.

fraudelict

A operação foi deflagrada pela Polícia Federal com objetivo de desarticular associação criminosa voltada para prática de corrupção, lavagem de dinheiro e fraudes à licitação. Dos 15 mandados, 12 foram cumpridos no município de Miguel Alves e 3 em Teresina. Os endereços correspondem a empresas envolvidas na fraude e também de servidores públicos envolvidos no esquema.

frudelicitaç

Em nota, a PF afirma que as investigações apontam para a realização de depósito de verba em contas de “laranjas”, com a intenção de dar ao processo uma aparência lícita. Há indícios ainda de participação de servidores públicos municipais através de corrupção.

As investigações, conduzidas pela Delegacia da PF em Parnaíba/PI, iniciaram-se após auditoria técnica da CGU.

A PF informou ainda que as investigações devem continuar.

“Os investigados poderão responder pelos crimes de frustração do caráter competitivo de licitação, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, associação criminosa, além de outros delitos que possam surgir no curso das investigações” diz a nota.

Com informações do cidadeverde

Nessa quarta-feira, 17, dois irmãos paternos foram detidos sob suspeita de terem cometido estupro contra a própria sobrinha, uma adolescente de 14 anos, no Povoado Riacho da Vaca, zona rural do município de Nazária. As identidades dos suspeitos não foram divulgadas.

policiacivilestupro

O mandado de prisão foi emitido pela Juíza de Direito da Comarca de Demerval Lobão. De acordo com a delegada Eliane Morgado, os abusos teriam iniciado em 2020, quando a vítima tinha apenas 11 anos. O caso veio à luz quando a adolescente relatou os acontecimentos na escola onde estuda. O Conselho Tutelar foi notificado e informou as autoridades policiais sobre a situação.

"A criança teria revelado o ocorrido na escola em Nazária, e a instituição entrou em contato com a mãe, que por sua vez procurou o Conselho Tutelar. Este, por sua vez, relatou os fatos às autoridades policiais em meados de 2023", explicou a delegada.

Com informações do 180 graus

Foto: divulgaçaõ PC

Na última terça-feira, 16, a Justiça decretou a prisão do médico e ex-prefeito de Wall Ferraz, Danilo Araújo Nunes Martins, em razão da inadimplência no pagamento de pensão alimentícia no valor de R$ 15.240,00 (quinze mil duzentos e quarenta reais). A decisão foi proferida na ação de cumprimento de sentença de alimentos, pelo juízo da 3ª Vara de Família da Comarca de Teresina.

O ex-prefeito se manifestou nos autos alegando que o valor fixado judicialmente foi reduzido pelo Tribunal de Justiça, com efeitos retroativos à citação do alimentante. Alegou também que houve o pagamento integral dos alimentos e que o atraso foi justificado em razão de dificuldades financeiras.

A ex-esposa de Danilo Martins, no entanto, refutou os argumentos alegando má-fé e atualizando a dívida alimentar, informando haver débito relativamente aos meses de fevereiro e março de 2024 e rebatendo as alegações de incapacidade financeira do executado e pedindo a decretação da sua prisão.

Ao analisar as ponderações de ambos os lados, o juízo apontou que o ex-prefeito vem realizando o pagamento dos alimentos de forma fracionada, sem qualquer critério de valores e em datas aleatórias, o que não se apresenta adequado, pois além de dificultar o controle do pagamento, ainda causa transtornos à credora, que fica obrigada a acompanhar inúmeros pagamentos aleatórios para comprovar o cumprimento da obrigação.

Diante do não pagamento, o juízo decretou a prisão do ex-prefeito pelo prazo de 60 (sessenta) dias, período acima do mínimo legal em razão do descumprimento reiterado, sendo essa a segunda ordem de prisão proferida nos autos.

A mesma decisão determina que caso seja juntado o comprovante do pagamento integral da dívida, devidamente acompanhado de demonstrativo de atualização do débito, fica desde logo determinada a soltura do ex-prefeito, independentemente de nova ordem.

Com informações do GP1