• Vamol
  • Roma
  • Fiat
  • Floriano Veiculos

Uma investigação foi aberta pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para a apurar a morte do auxiliar de eletricista, Alex Alves dos Santos, 26 anos. O corpo foi encontrado na região da Taboca do Pau Ferrado, zona Rural Sudeste de Teresina, na madrugada da última segunda-feira (12).

alex

Informações preliminares apontavam que ele teria sido vítima de um acidente de trânsito. Contudo, familiares desconfiam que o jovem foi vítima de espancamento após dançar com uma mulher comprometida.

Duas pedras e uma peça de roupa com vestígios de sangue foram entregues na delegacia por familiares da vítima que auxiliam na produção de provas para a eludicação do caso. O suspeito do assassinato é o companheiro da mulher com quem a vítima dançou próximo a um bar, horas antes do crime. Ele teria sido visto no local onde o corpo do auxiliar de eletricista foi encontrado e teria dito que a causa da morte foi um acidente de trânsito.

"Estão dizendo que a própria mulher do agressor convidou meu cunhado para dançar. O agressor somente sorria e não dizia nada, nem que estava certo ou errado. Houve uma briga. Pouco depois, meu cunhado foi achado caído com a cabeça quebrada. O pessoal que estava lá disse que o agressor ainda estava próximo ao corpo e disse que estava 'acudindo' porque ele tinha caído de moto. Mas a moto não tinha nada quebrado. Quando ele viu parentes, o agressor saiu. Ficou todo mundo chocado, pois o crime foi muito bárbaro", diz o cunhado Ivan Francisco.

O auxiliar de eletricista deixa a família, incluindo a mulher grávida. O cunhado diz que a família clama por Justiça.

"A mãe dele está desesperada, sem conseguir trabalhar, não come. Não só a mãe dele, mas eu também como cunhado, a mulher dele que está esperando a neném chegar e não vai nem conhecer o pai por causa de uma pessoa que veio e fez uma tragédia dessa acabando com duas famílias, pois a mãe, o pai e os irmãos estão todos desesperados e a esposa grávida", lamenta Francisco.

Com informações do cidadeverde

Na noite dessa quarta-feira, 14, alunos de uma academia passaram por um momento de tensão. Isso porque um curto-circuito causou princípio de incêndio no estabelecimento localizado na Avenida Petrônio Portela, Zona Norte de Teresina.

incendioacademia

Os estrondos do curto-circuito podiam ser ouvidos de longe e as faíscas causaram um início de incêndio. Funcionários do estabelecimento usaram extintor para amenizar as chamas, que não se propagaram e permaneceram sob controle.

Apesar do grande susto, ninguém ficou ferido e a rede elétrica da vizinhança não foi prejudicada. O Corpo de Bombeiros Militar foi acionado ao local.

Com informaçõews do 180graus

Na última sesxta-feira, 09, uma dançarina do cantor Chinem, que foi atingida no rosto por por fogos durante show, se recupera bem e deve retornar aos palcos em breve.

dançarina

Franciele se apresentada com a banda nos festejos do Pé do Morro, na zona rural de Piripiri, no Norte do Piauí, quando sofreu o acidente. Em um momento do show, os bailarinos soltam os foguetes do palco com uso de uma ferramenta nas mãos. Franciele, ao lançar o foguete acabou errando a posição, vindo a atingir o seu rosto.

O momento do acidente foi registrado em vídeo. Também em vídeo, a dançarina mostra o ferimento causado.

Vídeo:

Nessa terça-feira, 13, um idoso de 71 anos foi preso suspeito de importunação sexual contra uma professora de 23 anos, no bairro Poti Velho, na zona Norte de Teresina. O crime aconteceu dentro de um carro. O idoso e a mulher estavam a bordo de um transporte clandestino, conhecido popularmente como ligeirinho, quando tudo aconteceu.

dp

A tentativa de linchamento por parte da população ocorreu após o motorista do veículo perceber o assédio sexual e parar o veículo. O idoso desceu do carro e correu para um salão, onde ficou abrigado até a chegada de uma viatura do 13º Batalhão da Polícia Militar.

O motorista relatou aos policiais que atenderam a ocorrência que costuma fazer esse tipo de corrida e que o idoso entrou no carro com outras três mulheres. Ambos seguiam na mesma direção, mas para endereços distintos.

“Duas delas desceram na Avenida Poty e o idoso ficou no banco de trás com a mulher. Vi o idoso pegando nas pernas da mulher. Fiquei observando aquilo, mas aguardando a mulher pedir ajuda. Pouco depois ela gritou. Parei o carro e fui para cima do idoso, que correu para um salão de beleza”, relatou o motorista do veículo, em boletim que a reportagem teve acesso.

Apesar da revolta contra o idoso, o motorista relatou que não deixou a população linchar o homem por se tratar de um idoso. A Polícia Militar foi acionada e levou os envolvidos para a Central de Flagrantes, onde prestaram depoimento para o delegado José Erisvaldo Machado de Carvalho.

Na Central, a professora afirmou que nunca viu o idoso até aquele momento e que ele colocou a mão por dentro de sua blusa e acariciou suas pernas. No entanto, não reagiu antes porque viu um volume na cintura dele e pensou que ele estava armado.

Na Central de Flagrantes o idoso permaneceu em silêncio. Ele vai responder pelo crime de importunação sexual.

Com informações do cidadeverde