gabrielbrenoO Hospital de Urgência de Teresina - HUT anunciou, na manhã desta sexta-feira, 19, a abertura do protocolo de morte encefálica de Gabriel Brenno Nogueira, de 21 anos, baleado na cabeça na quarta-feira (17/07), ao sair da pensão em que morava no Centro de Teresina.

O médico neurologista, Nagele Lima do Hospital de Urgência de Teresina que acompanha o caso do estudante afirmou em entrevista à Rede Meio Norte que os dois exames clínicos iniciais do protocolo de morte encefálica já foram realizados.

“O protocolo de morte encefálica foi iniciado, este protocolo consta de dois exames clínicos que são realizados por dois médicos diferentes, no intervalo de 1 hora entre eles, e ainda é necessário um terceiro exame complementar que avalia a atividade elétrica cerebral. Até agora foram realizados os dois exames clínicos e ainda falta esse terceiro exame complementar para fechar este protocolo. A gente só pode se manifestar com relação a resultado quando estiver os três exames realizados.” contou o neurologista.

“Foi uma área bem delicada atingida, que levou a um edema cerebral importante e um dano bem dramático, bem intenso.” declarou Nagele Lima.

Segundo o neurologista que acompanha o caso do estudante, o prazo para a conclusão do protocolo de morte encefálica é até o final da tarde de hoje, após a realização do exame de atividade elétricas cerebral.

“Esperamos que até o final da tarde a gente tenha esse terceiro exame disponível, esse terceiro exame unido com os outros dois exames clínicos inicial que já foram realizados, atesta o diagnóstico de morte encefálica.” Afirmou o médico.

Família do estudante Gabriel Brenno se pronuncia pela 1ª vez

O padrasto do Gabriel Brenno enviou um áudio exclusivo para à Rede Meio Norte, e muito emocionado ele afirmou que só quer justiça.

“Olha no momento a gente só espera justiça, que ele seja preso pelo menos isso para dar um conforto para a gente, não vai amenizar, não vai acabar com a dor, mas pelo menos a gente vai está mais tranquilo em saber que ele vai estar preso. É isso ai o que eu posso falar, não estou com forças para falar não.” disse o padrasto do Gabriel Brenno.

A Polícia Civil do Piauí ouviu na manhã desta sexta-feira (19/07), a mulher, que não teve a identidade revelada, namorada do suspeito de balear o estudante Gabriel Brenno, no qual ela também teria tido um caso.

No depoimento a mulher afirmou que conheceu Gabriel em fevereiro em uma academia próximo a Praça do Fripisa, no Centro de Teresina, onde ia depois do trabalho. A mulher confessou que mantinha um relacionamento com a vítima.

Segundo informações, a polícia está em diligência no intuito de capturar o suspeito que no momento está foragido.

 

mn

A Polícia Civil recebeu a denúncia do pai de uma menina de 8 anos, estudante de uma escola localizada no bairro Usina Santana, na Zona Sudeste de Teresina, que sua filha recebeu gratuitamente uma espécie de comprimido feito com maconha e um medicamento ainda não identificado. Para a polícia, a prática tem o objetivo de tornar as crianças dependentes de drogas. Um homem suspeito de distribuir as pílulas para as crianças foi identificado pela polícia.

O caso é investigado pelos policiais do 21º Distrito Policial. Segundo o delegado Odilo Sena, há alguns dias o pai da estudante entregou a amostra na delegacia, e contou que além de sua filha, outras crianças e adolescentes também receberam amostras de droga.

“Eles estão fazendo isso em todas as escolas da região. Os suspeitos tanto oferecem, assim gratuitamente, como vendem como se fossem doces, por valores baixos, centavos”, explicou o delegado.

Segundo Odilo Sena, o comprimido ainda ser analisado pela Perícia Criminal. Ele seria feito de maconha e algum tipo de substância química, como um medicamento.

“Investigamos com alguns traficantes que já foram presos e eles confirmaram a história do pai. Eles incentivam seus boqueiros [pessoas que gerenciam pontos de venda de drogas, bocas de fumo] a vender ou até mesmo dar drogas, para que sejam viciadas desde crianças”, contou o delegado.

 

G1

dhppNa madrugada desta sexta-feira, 19, por volta de 3:30h, o jovem identificado como Wesley Gomes, 24 anos, foi executado com pelo menos 14 tiros dentro da kitnet em que morava com a companheira e uma criança no bairro Pedra Mole, na zona Leste de Teresina, e minutos antes, a vítima havia sido alvejada com um tiro.

"Ele estava bebendo em um bar próximo à casa em que morava e foi baleado com um tiro no joelho. Foi para casa ferido e cerca de 40 minutos depois, arrombaram a residência a tiros, mandaram a mulher se afastar com a criança e o executaram", apurou a reportagem.

No local foram apreendidas cápsulas de pistola. A maioria dos tiros atingiram o tórax da vítima e a companheira ficou em estado de choque.

O tio do Wesley, Estefano da Costa, esteve no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) durante a manhã. A família disse que já esperava que o jovem fosse assassinado a qualquer momento. A vítima teria envolvimento com o tráfico de drogas.

“A gente sabia que ele ia ser morto, só não sabíamos quando. Ele entrou no mundo das drogas e o caminho é esse: ser preso ou morto”, disse o tio.

Estefano conta que há três meses atiraram na mão do sobrinho em um suposto acerto de contas. Sobre o homicídio, ele acredita que três homens tenham praticado o crime.

“A gente só soube que houve um desentendimento em uma casa de festa em que ele estava”, conta.

Wesley tinha antecedentes criminais e não voltou ao sistema prisional por ser beneficiado com uma saída temporária.  A família diz que o sentimento é de tristeza diante da morte do jovem e pede justiça.

O pai de Wesley também foi vítima de homicídio. Ele foi morto em 2001 após se envolver em uma confusão no bairro Anita Ferraz, na zona Leste de Teresina.

 

cv

veictombNessa quinta-feira, 18, aconteceu um acidente de trânsito no bairro Monte Castelo, Zona Sul de Teresina e deixou uma pessoa ferida. Dois carros colidiram em um cruzamento e um dos veículos capotou.

De acordo com testemunhas, um dos carros seguia pela rua Eurípedes Aguiar e o outro na rua Arlindo Nogueira, quando colidiram. Ainda não se sabe se algum dos dois invadiu a preferencial, causando o acidente.

Um dos carros capotou, ficando tombado de lado interditando parcialmente a rua Arlindo Nogueira. O condutor deste veículo fraturou um dos braços e foi levado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

A Strans interditou um quarteirão da rua onde o veículo ficou tombado, até que seja feita a perícia e o carro possa ser removido. As causas do acidente serão apuradas.

 

G1

foto: Lorena Linhares/G1