O Ministério da Saúde vai disponibilizar mais 3.508 novos leitos em enfermarias especializadas para os usuários de crack e outras drogas no país. A portaria que normatiza as novas vagas, publicada nessa quarta-feira, 01, também eleva o valor do repasse médio enviado para pagamento das diárias nas enfermarias especializadas nos hospitais gerais e cria um estímulo financeiro para a implantação.

Ao todo serão investidos R$ 670 milhões nas melhorias, que fazem parte do programa “Crack, é possível vencer”, lançado em dezembro do ano passado pela presidenta Dilma Rousseff.

“Essa portaria encerra um ciclo de normatizações das ações do plano. Agora, estados e municípios devem aderir às ações do “Crack, é possível vencer” para que possamos cuidar dos dependentes químicos”, disse o ministro interino da Saúde, Mozart Sales. “Para vencermos o crack, precisamos de uma rede estruturada, conforme previsto no novo programa. Dentro dessas opções, as enfermarias especializadas são uma importante ferramenta no tratamento aos pacientes nos casos mais graves”, concluiu Sales.

Para incentivar a criação desses novos leitos, o MS repassará aos estados e municípios um incentivo de implantação, que varia de acordo com as vagas ofertadas. Unidades com até cinco leitos vão receber R$ 18 mil; hospitais com seis a 10 vagas, R$ 33 mil; aqueles com 11 a 20 leitos receberão R$ 66 mil; e os maiores, com número de leitos entre 21 e 30, vão receber R$ 99 mil. Os valores serão para adequação física, compra de equipamentos, capacitação de profissionais e implantação de pontos do Telessaúde nos hospitais.

A rede, que conta atualmente com 1600 vagas em enfermarias especializadas, também terá um aumento nos valores das diárias em até 250%. Os hospitais passarão a receber R$ 300 por dia para os sete primeiros dias de internação dos pacientes com distúrbios psíquicos ou problemas com drogas, nos leitos especializados. Do 8º ao 15º a diária passa para R$ 100. A partir do 16º o valor se estabelece em R$ 57, valor pago hoje pelo ministério da saúde para essas vagas, independente do estágio de internação que o paciente se encontra.

Com o aumento das diárias, fica instituído incentivo financeiro de custeio anual no valor de R$ 67.321,32 por cada leito implantado.

Os leitos em enfermarias especializadas devem ser implantados em hospitais gerais que atendem pelo Sistema Único de Saúde.

 

 

Agência Estado


 

preservativos1O governo brasileiro distribuirá durante o carnaval deste ano 70 milhões de preservativos como medida de prevenção contra a Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, anunciou nessa quinta-feira, 2, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Nas cidades que mais recebem visitantes durante o carnaval, que será celebrado em todo o país entre 17 e 22 de fevereiro, como Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Olinda, São Paulo e Ouro Preto, serão realizados exames gratuitos de HIV, com resultado imediato, segundo Padilha.

 

 

 

O ministro apontou que a campanha de prevenção neste ano terá como foco os jovens homossexuais com idades entre 15 e 24 anos.

 

 

 

O Ministério da Saúde indicou que o contágio de Aids nos jovens heterossexuais entre 15 e 24 anos caiu 20,1% entre 1998 e 2010, mas na população homossexual dessa faixa etária aumentou 10,1% no mesmo período.


EFE

 

Desde o início de Janeiro deste ano a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) vem mobilizando todos os municípios do Piauí para continuarem suas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, causador da Dengue, em consonância com o Ministério da Saúde que, no ano passado, lançou a Campanha Nacional de Combate à Dengue 2011/2012, com o slogan “Sempre é hora de combater a Dengue”.
 

 

Para Telma Evangelista, diretora da Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde (Duvas) da Sesapi, o momento dos gestores mostrarem trabalho é agora, antes das chuvas, com as ações em continuidade junto à população e aos agentes de endemias. “Estamos de olho naquelas cidades onde a doença já começa a mostrar preocupação. Nossa equipe está espalhada em alguns municípios e queremos ver ações enérgicas também por parte dos gestores, principalmente, nas ações que envolvam os agentes de endemias, para, assim, mantermos controlada essa doença. Devemos combatê-la todos os dias”, frisa Evangelista.
 

 

O objetivo da campanha é reforçar a sensibilização da população sobre a importância da prevenção contra o mosquito, mantendo hábitos simples como limpar calhas, caixas d’água e recolher o lixo. Por conta do grande número de casos em 2011 em todo o Estado, quando a Sesapi catalogou cerca de 13.700 notificações, as atenções redobraram no começo deste ano, principalmente, nos municípios onde a doença já começa a mostrar um considerável avanço.
 

 

Segundo Telma Evangelista, as cidades que já mostram um número preocupante de casos são: Floriano, com uma média de 50 casos notificados, Beneditinos, média de 25 casos notificados, e São Raimundo Nonato, com 39 casos notificados.

 


“Nessas cidades as equipes da Sesapi já estão com o carro fumaçê e as medidas de limpezas e fiscalização das residências estão sendo realizadas junto com as equipes municipais de saúde. Os hábitos normais de prevenção devem também ser uma prática rotineira dos moradores, pois poder público e população devem andar juntos para combater os criadouros do mosquito”, alerta.
 

 

A diretora da Duvas lembra, ainda, que os gestores não devem permitir que a situação chegue ao ponto de usar carro fumacê, pois muito veneno compromete o combate ao mosquito da dengue. “Não se pode relaxar a ponto de pensar que toda vez o carro fumacê resolverá a situação. Devemos manter o foco em não permitir a existência de criadouros”, destaca. 

 


A campanha continua sendo dirigida aos professores, agentes de saúde, gestores municipais, educadores, profissionais de saúde, crianças e a população em geral.

 

 

 

Etapas do combate à Dengue

 

 

Até o fim de Dezembro do ano passado, considerado o período não epidêmico, o foco determinado pelo Ministério da Saúde foi o incentivo para adoção de hábitos diários de prevenção, como manter garrafas vazias viradas para baixo, trocar a água das plantas regularmente, entre outras ações capazes de reduzir os criadouros.
 

 

Para o período epidêmico, que vai de Janeiro a Maio, além de manter as medidas de prevenção para evitar a proliferação do mosquito transmissor, o foco da campanha enfatizará também a importância do reconhecimento dos sinais e sintomas da doença pela população. 
 

 

A campanha enfatiza a necessidade de acompanhamento por um profissional de saúde dos casos suspeitos de Dengue e alertar sobre os riscos da auto medicação pela população.

 

 

 

Ministério aprova projetos do Piauí contra Dengue

 

 

No país, 1.159 planos garantem um adicional de 20% nos valores repassados aos municípios, totalizando R$ 92,8 milhões. Mais de 100 milhões de pessoas serão beneficiadas.
 

 

O Ministério da Saúde aprovou 41 projetos municipais contra Dengue, que garantirão ao Piauí um adicional de R$ 1,6 milhão contra a doença. No país, 1.159 cidades foram selecionadas. Os planos incluem a qualificação das ações de prevenção e controle da doença. Mais de 100 milhões de pessoas serão beneficiadas.

 

 

Sesapi

 

 

O Ministério da Saúde autorizou o repasse de R$ 4,5 milhões para ações de combate à hepatite viral este ano nos Estados do Acre, Espírito Santo, de Minas Gerais e Sergipe, este ano. A portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União. A hepatite viral é a forma mais comum da doença na maior parte do mundo, causada principalmente pela ingestão de água e alimentos contaminados. As informações são da Agência Brasil.

 

Para o Distrito Federal, Estados e municípios serão distribuídos R$ 30 milhões para ações de combate ao HIV/Aids e a outras doenças sexualmente transmissíveis. Há cerca de dois anos, as ações de estímulo ao diagnóstico e prevenção dessas doenças foram ampliadas por uma decisão do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

O Fundo Nacional de Saúde adotará as medidas necessárias para a transferência dos recursos em parcela única para os fundos de Saúde municipais e do Distrito Federal.



Agência Estado

 

Subcategorias