A Prefeitura de Floriano, através da Secretaria Municipal de Educação, implantará o plano emergencial de orientações pedagógicas para o ensino não presencial na Rede Municipal de Educação. O projeto foi apresentado pelo secretário de Educação, Gustavo Ferro e o assessor especial Pe. Nylfrânio na manhã desta quarta-feira (10) ao prefeito Joel Rodrigues, durante reunião no gabinete. A ideia é evitar a evasão escolar e oferecer educação continuada mesmo diante dos novos desafios exigidos pela pandemia do coronavírus. 

bemnto

As aulas remotas serão realizados por meio de uma plataforma digital e terão início a partir da próxima segunda-feira (15) com prazo até 31 de julho, quando deve retornar o período letivo presencial. O planejamento contempla os alunos de 1º ao 9º ano, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e educação especial através de aulas gravadas e atividades que serão disponibilizadas por meio das redes sociais. A educação infantil (pré-escola) continuará recebendo as atividades lúdicas. 

De acordo com o secretário Gustavo Ferro, os alunos que não possuem acesso a internet continuarão recebendo o material na forma de apostilas e não terão nenhum prejuízo no conteúdo. Os estudantes contarão com acompanhamento a distância por meio de suporte, que inclui os coordenadores de cada escola com a finalidade de auxiliar na instrução do uso dos materiais e em eventuais dúvidas quando ao acesso. Toda a rede de educação formada por 32 escolas na zona urbana e 17 escolas na zona rural serão beneficiadas com o projeto que alcançará cerca de 7 mil alunos do município. 

"Ficamos felizes com a elaboração do projeto e parabenizados toda a equipe pelo desempenho e cuidado em buscar estratégias que possa estimular os alunos através das atividades pedagógicas não presenciais. Através deste trabalho, mostramos o nosso compromisso com alunos e pais, para que mesmo em meio a pandemia não percamos o vínculo escola-aluno, reforçando o ensino-apredizagem", disse o gestor Joel Rodrigues.

 

ascom

O Grupo de Química Quântica Computacional e Planejamento de Fármacos da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), sob orientação do professor Dr. Francisco das Chagas Alves Lima identificou substâncias encontradas no óleo extraído da fruta de buriti com capacidade para, possivelmente, inibir o sistema enzimático do novo coronavírus.

A pesquisa foi elaborada com base na orientação do professor da UESPI, Dr. Francisco das Chagas, no programa de Pós-graduação em Química da Universidade Federal do Piauí (UFPI). No estudo (in silico), três moléculas presentes no óleo de buriti inibiram a evolução do Complexo 2GTB-Peptidase, que apresenta 96% de similaridade da Covid-19.

Com a obtenção de docagem molecular, através de simulação em computadores, foi possível detectar que os compostos 13-cis-caroteno, 9-cis-caroteno e caroteno apresentaram índices de bloqueio em relação ao complexo 2GTB-Peptidase.

Segundo o orientador da pesquisa, o estudo pode acarretar um impacto econômico significativo nas comunidades que cultivam o buriti. “O artigo parte de um conhecimento empírico do uso do óleo em diversas situações. Por esse motivo, meu aluno Allan Costa resolveu fazer o estudo in silico dos constituintes químicos do buriti e testar essas moléculas na enzima de boa similaridade com a da Covid-19”, explica do docente.


A partir dos resultados obtidos pelo Grupo de Química Quântica e Planejamento Computacional da UESPI, a ideia é que os próximos passos da pesquisa sejam os estudos in vitro e in vivo. Na próxima sexta-feira (12/06), o artigo será publicado na revista Journal of Biomolecular Structure & Dynamics.

O artigo também conta com a colaboração de parte das pesquisas de doutorado do professor do Instituto Federal do Pará (IFPA), Allan Costa, em parceria com os professores do Instituto Federal do Piauí: Ézio Sá, Roosevelt Bezerra, bem como do docente do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Janilson Souza.

 

Uespi

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou pelo Twitter nesta quarta-feira (10) uma consulta aos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) sobre a nova data para realização das provas - adiadas por causa da pandemia de covid-19. Os inscritos poderão responder à consulta entre os dias 20 e 30 de junho. “Cada um poderá votar individualmente em sua Página do Participante”, destacou Weintraub.

Taxa
O anúncio da consulta coincide com o último dia para quitar a taxa de inscrição do Enem 2020. Quem não atendeu aos critérios de isenção e não fez o pagamento deverá gerar a Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança) na Página do Participante, no valor de R$ 85, e pagar em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reforça o alerta para que os participantes fiquem atentos ao horário e às regras dos correspondentes bancários.

Também devido às medidas restritivas impostas pela pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Educação (MEC), por meio do Inep, garantiu a gratuidade da taxa de inscrição aos 4,8 milhões de participantes que se enquadraram nos requisitos para a isenção. O reconhecimento foi assegurado de ofício, sem a necessidade de um pedido formal.

A edição 2020 do Enem recebeu 6,1 milhões de inscrições e 5,7 milhões já estão confirmadas. Na sexta-feira (12), serão divulgados os resultados para as solicitações de atendimento especializado. A publicação é individual na Página do Participante e, para casos de indeferimento, o Inep abrirá o prazo de 15 a 19 de junho para interposição de recurso.

 

Agência Brasil

Voluntários se mobilizam para ajudar quem não tem condições de efetuar o pagamento

boletoenemCandidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que não tiveram a isenção da taxa de inscrição aceita precisam efetuar o pagamento do boleto no valor de R$ 85 até hoje (10). O prazo, que terminaria no dia 28 de maio, foi prorrogado na semana passada pelo Ministério da Educação (MEC). Antes da prorrogação, 300 mil candidatos não haviam efetuado o pagamento dos boletos para confirmar a inscrição.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Enem 2020 recebeu 6,1 milhões de inscrições, sendo que 5,7 milhões já estão confirmadas. As datas das provas, tanto da versão impressa quanto para o Enem Digital, ainda não estão definidas. Uma enquete será feita provavelmente no final de junho para consultar os participantes sobre a melhor data.

Após gerar o Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança) na Página do Participante, o valor pode ser pago em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios. O Inep, responsável pela avaliação, alerta para a necessidade de os inscritos observarem o horário e as regras dos correspondentes bancários que recebem os pagamentos.

Voluntários se unem na internet para ajudar candidatos no pagamento

Na internet, uma ação tem reunido, nos últimos dias, voluntários para pagar a inscrição de candidatos em vulnerabilidade socioeconômica que por algum motivo não conseguiram a isenção. O movimento “Pretos no Enem” até a manhã da última segunda-feira, 08, tinha reunido mais de 20 mil voluntários que se disponibilizaram a pagar ao menos um boleto.

“O único critério é a confiança mútua. Se você se identifica como uma pessoa negra e não conseguiu pagar sua inscrição do Enem, basta entrar em contato com a gente e o pagamento será feito de acordo com a quantidade de voluntários que forem chegando”, explica o advogado Luan Alencar, um dos 60 voluntários que organizam o “Pretos no Enem”.

No perfil do Instagram do projeto, além de explicar como todo o movimento é tocado, há relatos de quem conseguiu ter a inscrição paga, como o da Maria, de 56 anos, que pretende através do Enem terminar a faculdade de Serviço Social. “Sou negra, professora aposentada por invalidez. Tentei a isenção e, por algum motivo, não consegui. Vocês podem me ajudar a realizar esse sonho de voltar para a faculdade e terminar o Serviço Social que não pude terminar há 25 anos atrás, mas sonho todos os dias com esse momento mágico”, comemora.

O envio dos boletos a uma madrinha ou padrinho – como são chamados aqueles que se disponibilizam para pagar a taxa de inscrição – é feito após a veracidade do documento ser atesta pelo Pretos no Enem. “Não há transferência de dinheiro, taxa ou qualquer movimentação financeira. O que existe é a emissão do boleto de inscrição do Enem que checamos a autenticidade”, reforça Luan. Para participar da ação, basta apenas entrar em contato com o movimento, clicando aqui.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

509 palavras