estudaneedu

Resultados do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (encceja)2019 foram divulgados hoje, dia 6 de dezembro, conforme informa o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em suas redes sociais. O exame aconteceu no dia 25 de agosto, para dois milhões de inscritos e os resultados podem ser conferidos na Página do Participante Encceja.

O objetivo do exame é avaliar o conhecimento das pessoas que voltaram a estudar por não terem conseguido concluir o ensino fundamental ou médio em idade adequada. Quem obter as médias mínimas nas provas pode adquirir o diploma da educação básica no grau que pleiteia.

O Encceja é uma prova aplicada, anualmente, pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Inep. Podem participar da avaliação jovens e adultos que moram no Brasil ou no exterior, inclusive as pessoas privadas de liberdade. São modalidades diferentes para cada um desses públicos, o que inclui datas e editais distintos.

Para participar da prova para o ensino fundamental é preciso ter idade mínima de 15 anos completos no dia de realização do exame. Já para a certificação do ensino médio é exigido ter uma idade mínima de 18 anos completos.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) está ofertando mais de mais de 300 vagas em oito especializações ofertadas nos campi de Teresina, Bom Jesus e Corrente. Os cursos são para áreas da Administração Financeira, Contabilidade Tributária Fisco Contábil, Administração Hospitalar e Unidades de Saúde, Fisioterapia Traumato-Ortopédica em Ênfase em Terapia, Fisioterapia Hospitalar, Atividade Física e Saúde, Língua Portuguesa, Literatura e Psicopedagogia.

No campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, serão ofertados seis cursos nas áreas de Administração, Contabilidade e Saúde. A professora Patrícia Uchôa é coordenadora da especialização em Atividade Física e Saúde e afirma que o curso é direcionado a profissionais graduados em Licenciatura e/ou Bacharelado em Educação Física, e também outros profissionais da área da saúde, tais como Fisioterapia, Nutrição, Medicina e Enfermagem que atuem ou que tenham interesse em área da promoção da saúde ligada à atividade física.

“Nosso principal objetivo é estimular e capacitar profissionais na para atuar tanto na área da saúde quanto com a a atividade física, afinal as duas estão muito interligadas. Para isso, nós iremos trabalhar temas como Educação Física e Saúde Coletiva, Noções Básicas sobre Nutrição Esportiva e Saúde, Ciclos de debate sobre Saúde, entre outras. Serão ofertadas 33 vagas”, pontua.

A professora Fabiana Teixeira, coordenadora do curso de Fisioterapia Hospitalar, acrescenta que além dos conteúdos, os cursos contam com uma grade de profissionais muito qualificados. “Essa é a nossa segunda turma da pós em Fisioterapia Hospitalar, e para nós é gratificante oferecer uma qualificação profissional de qualidade com um quadro de professores mestres e doutores. As aulas serão teóricas e práticas, tanto no laboratório de fisioterapia, quanto dentro dos hospitais conveniados”, ressalta.

Os campi Dom José Vasquez, em Bom Jesus, e Dep. Jesualdo Cavalcanti, em Corrente, terão dois cursos nas áreas de Língua Portuguesa e Psicopedagogia, respectivamente. A professora Edilma Mendes, do campus de Corrente, é a coordenadora do curso de Psicopedagogia Clínica e Institucional. A docente conta que a especialização surgiu de uma necessidade dos próprios alunos em conhecer mais sobre a psicopedagogia.

“Ao começar a ministrar a disciplina de Psicopedagogia, no nono período do curso de Pedagogia, observei a necessidade dos alunos entenderem mais sobre as dificuldades de aprendizagem e pedagógicas na educação básica. Os alunos irão expandir mais os conhecimentos sobre as questões da aprendizagem, entendendo que o processo de aprendizagem não se resume ao ler e escrever, mas também envolve questões familiares, agressões, e afins que influenciam no desenvolvimento da criança”, finaliza.

Inscrições

Os interessados em participar devem preencher o formulário de inscrição, imprimir o comprovante de inscrição, o boleto (R$50,00), e entregar o currículo vitae e carta de intenção/justificativa até dia 17/12, nas coordenações de cursos/centros/campi/unidade aos quais o curso esteja vinculado. Os documentos podem ser encaminhados através dos Correios (via SEDEX), com data máxima de postagem de 17/12/2019. No anexo IV do edital constam todos os endereços das unidades universitárias.

Confira o edital.

ADITIVO Nº 01 Edital PROP 007 2019

 

Uespi

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) já disponibilizou em seu site os resultados do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) de 2019. Para acessar as notas é exigido CPF e a senha.

Terá direito ao certificado de ensino fundamental ou médio o candidato que obtiver a nota mínima exigida em todas as quatro áreas de conhecimento e na redação, sendo 100 pontos nas provas objetivas e 5 na de texto.

O certificado será emitido pelas secretarias de Estado de Educação. Segundo o MEC, os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia que firmaram adesão ao Encceja também são certificadores do exame, porém somente do ensino médio.

O Encceja é um exame que tem por objetivo aferir competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental ou o ensino médio na idade adequada. Nessa edição, teve recorde de 1.185.945 participantes, número que representa um aumento de 45% em relação à edição do ano passado.

 

Agência Brasil

jocianeNa última quinta-feira (05), a aluna surda Jôyciane de Sousa Rocha do Colégio Técnico de Floriano (CTF), defendeu o projeto de disciplina intitulado “Avaliação de um curso a distância de Dell para discentes surdos", que ocorreu sob orientação da professora Dra. Maria Francinete Damasceno. O trabalho constituiu um dos requisitos para a conclusão do Curso de Técnico em Informática.

ôyciane Rocha é a primeira aluna surda a concluir o ensino técnico na instituição, demarcando novos tempos da educação inclusiva no CTF, bem como a chegada ao mercado de trabalho de profissionais fruto de tal educação.

A defesa do projeto contou com a colaboração de Samantha Alves da Silva, que é  tradutora e intérprete de LIBRAS.

 

 

Ufpi