A Comissão de Assistência Estudantil do Campus Floriano divulga o novo cronograma relativo ao processo seletivo do Edital n° 07/2019, para seleção de Benefício Permanente, Benefício Atleta e Benefício Cultura do Programa de Atendimento ao Estudante em Vulnerabilidade Social.

Com a prorrogação do prazo para análise documento até o dia 28 de junho, a convocação de candidatos para entrevista passará a ser feita no dia 1º de julho, e o resultado preliminar será divulgado no dia 3 do mesmo mês.

Confira o novo cronograma.

 

Ifpi

Avaliados com cinco Selos de Qualidade OAB Recomenda nesse ano, os cursos de Direito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realizam mais uma conquista com avaliações positivas de alunos do curso na OAB. Cerca de 30 alunos dos 8 campi que ofertam o curso obtiveram êxito no exame. O campus Dra. Josefina Demes, de Floriano, teve 100% de aprovação dos alunos pela segunda vez consecutiva.
No campus de Floriano, todos os alunos foram aprovados antes mesmo de terminar a graduação, no 9º período. A coordenadora do curso de Direito, Natasha Karenina, fala da satisfação do resultado para a coordenação. “Os resultados são fruto do nosso empenho em ajudar os alunos. Costumamos ter ótimos índices de aprovações também graças ao perfil estudioso dos alunos, que sempre se esforçam para a obtenção de bons resultados”, ressalta a coordenadora.

O coordenador do Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) do campus de Floriano, Marcos Martins, fala da grade curricular da UESPI e a força de vontade dos alunos como fator principal na aprovação dos alunos na OAB. “O empenho dos professores , da coordenadora e da diretora do campus são importantes , mas o principal é a motivação dos alunos com sua vontade de vencer, mudar de vida, galgar posições através das quais possam orgulhar suas famílias. No NPJ, que coordeno, a redação de petições vai dando aos alunos prática redacional e técnica jurídica e argumentativa indispensáveis na segunda fase do exame de ordem”, pontua o coordenador.

A diretora do campus, Ariete Ferreira, acrescenta que a aprovação de 100% dos alunos pela segunda vez consecutiva comprova que a diretoria e o corpo discente estão no caminho certo. “A cada aprovação nesses concursos e exames estamos comprovando que os nossos alunos estão sendo bem formados e toda nossa dedicação vale a pena”, destaca.

Aprovados na OAB

“Foi a nossa força de vontade que foi determinante para os resultados obtidos”, assim definiu, Marx Nairo, aluno do 9° período do campus Floriano, a sua aprovação e de seus colegas. Marx destaca o esforço dele juntamente aos colegas para a obtenção dos resultados

“Tal resultado, é fruto de muito esforço, luta e determinação de nós, acadêmicos, para superar as adversidades que enfrentamos diariamente na conclusão de nosso curso. Agradecemos também a UESPI, a coordenação e a direção pelo apoio necessário a realização de nossos objetivos”, agradece o estudante.

Além do campus Floriano, também obtivemos aprovados nos campi de Bom Jesus, Corrente, Picos, Piripiri e Teresina.

A Andressa Martins, do 9º período do campus Antônio Giovanni Alves de Sousa, em Piripiri, afirma que apesar das dificuldades emocionais, a busca e o foco no objetivo manteve-se. “Nesse período alguns dias foram difíceis, a ansiedade apertava, mas depois era substituída pelo foco e a preparação continuava”, pontua a estudante.

A, também aluna do 9º período de Piripiri, Aline Ibiapina, fala do suporte pedagógico que a instituição deu para ela e para os seus colegas para conseguirem ultrapassar as dificuldades. “A aprovação foi incrível, uma sensação de dever cumprido. A UESPI contribuiu muito nessa aprovação, por meio de alguns profissionais qualificados que muito me incentivaram a estudar”, conclui.

Confira a lista dos aprovados.

OAB

O exame é realizado em torno de três vezes durante o ano e visa a avaliação de estudantes de Direito, que devem ser aprovados para que possam atuar como advogados. A classificação acontecem em duas fases, sendo a primeira uma prova objetiva de 80 questões e a segunda prova prática profissional, onde o bacharel redige uma peça processual, na qual deverá demonstrar a capacidade de defender uma causa.

As provas estão restritas apenas para Bacharel em Direito, ainda que pendente a sua colação de grau, formado em instituição regularmente credenciada. Nessa XXVIII edição, a 1ª Fase aconteceu no dia 17/03/2019 e a 2ª Fase no dia 05/05/2019.

Uespi

No dia 03 de junho iniciou a 8ª edição do Con­gresso Brasileiro de Direito Socioambiental. O evento realizado na Pontifícia Universidade Católica de Paraná, em Curitiba, contou com a presença das alunas do mestrado em Direito e Políticas PúblicasIzabela Zanotelli Collares e Mônica Thaís Souza Ribeiro. 

As pesquisadoras, do Grupo de Pesquisa em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do UniCeub - Brasília, apresentaram no Grupo de Trabalho Biodiversidade, Espaços Protegidos e Povos Tradicionais, sob a coordenação dos Professores Doutores Bruno Martins Morais e Juliana Monteiro Pedro, o trabalho científico sobre A Valorização do conhecimento tradicional na busca do desenvolvimento sustentável: um estudo sobre a casa das rendeiras de bilro, do Delta do Parnaíba no estado do Piauí. 

foto12

O foco desta pesquisa é demonstrar a importância do conhecimento tradicional de uma comunidade local como forma de recuperação do patrimônio cultural e também como meio alternativo de subsistência em regiões remotas e menos desenvolvidas no Brasil, tudo com base no desenvolvimento sustentável. Para tanto, foi analisado, como estudo de caso, a Casa das Rendeiras de Bilro, um exemplo bem-sucedido de investimento e reconhecimento do conhecimento tradicional envolvendo a renda de bilro, produzida localmente em uma região de relevância ambiental incontestável, qual seja a APA Delta do Parnaíba.

O Brasil precisa capitalizar o enorme potencial turística e econômico de suas áreas protegidas e reconhecer as Unidades de Conservação como um dos principais patrimônios do país, conciliando desenvolvimento econômico e social com a manutenção de recursos naturais estratégicos. 

A pesquisa é desenvolvida desde 2017 e desde então já foi apresentada em congressos no Brasil e no exterior, na UniversityofStrathclyde Law School, no 16th AnnualColloquiumofthe IUCN Academyof Environmental Law, em Glasgow no Reino Unido em 2018. Em outubro deste ano, a pesquisa sobre as rendeiras de bilro será apresentada no III Congresso de Áreas Protegidas de Latinoamérica y el Caribeem Lima, no Peru.

 

Enviada ao PN  por Alan Pedrosa

Escolher entre a pós-graduação ou o curso de inglês é um passo importante para a carreira. Os profissionais da atualidade enfrentam um mercado cada vez mais competitivo. A graduação não é mais um diferencial, o que torna necessário investir em outras qualificações para conquistar uma posição diferenciada. No entanto, o que vem depois da graduação? Qual é o próximo passo? É normal sentir-se indeciso (a), por isso criamos essa postagem com algumas dicas para quem ainda têm essas dúvidas. 

thumbnail F

Curso de Inglês

Os cursos de inglês proporcionam o amplo aprendizado sobre a gramática, escrita, escuta e pronúncia no idioma estudado. Geralmente são divididos em níveis: básico, intermediário e avançado. Em cada etapa são desenvolvidas atividades que proporcionam novos conhecimentos ao estudante, até que alcance a fluência no idioma. 

Pós-graduação 

pós-graduação é um curso de nível superior que confere uma titulação ao profissional. Quem opta pela Pós também deve escolher entre os tipos lato sensu ou stricto sensu. A pós-graduação lato sensu tem duração média entre um e dois anos e especializa o profissional em um campo da sua área de formação. Já a stricto sensu abrange os cursos de mestrado e doutorado e tem como foco a preparação para a carreira acadêmica. 

Qual escolher? 

As duas formações são importantes para uma carreira de sucesso. No entanto, consultores de carreira e recrutadores indicam aos profissionais primeiramente aprimorarem os seus conhecimentos em inglês. Isso porque, a fluência nesse idioma é bastante valorizada no mercado. Até mesmo quem pensa em cursar o mestrado e doutorado precisa saber inglês, ao menos no campo da leitura. 

Após aprofundar o entendimento no idioma, o profissional pode dar seguimento a sua capacitação com a pós-graduação. No entanto, antes da decisão, é importante verificar o seu plano de carreira pessoal e analisar qual das oportunidades se adequam melhor a aos seus objetivos na carreira. 

*com informações do portal Robert Half 

Fonte: E+B Educação | Gabriele Silva