Esteve na redação do piauinoticias.com nessa quarta-feira, 18, a presidente da Associação Educadora da Criança e do Adolescente adelrizamalheiros(AECA) a aposentada Adelriza Malheiros e Silva (foto). Em  parceria com outras entidades, entre as quais: Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Pastorais da Criança e idoso,  representantes do bairro Catumbí  e da localidade Tabuleirinho e com apoio dos Amigos Associados de Ribeiro Preto (Amarribo), estado de São Paulo, ela vem desenvolvendo uma campanha que afirma ser pelo município florianense.
 
 
 

A aposentada afirma que entidade que representa vem procurando meios de preservar alguns órgãos no município e que a mesma já existe no ano de 2003. Disse ainda que muitos garotos de famílias carentes tem atendimento gratuito e que esses são atendidos na Escola Noeme melo, de propriedade da sua família.
 
 

“A nossa entidade é registrada no Conselho Municipal de Ação Social que funciona na Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social (Semdas),  é aprovado pela câmara local  e dentro das nossas ações pretendemos lutar pelo bem estar da nossa cidade”.  Nos mil panfletos que a aposentada anda entregando pelo centro e bairros da cidade, está o seguinte conteúdo:
 
 

IMPORTANTE À VOCE FLORIANENSE
 

                  Caros eleitores de Floriano-PI, já está mais do que na hora de escolhermos políticos éticos e comprometidos com o social; com o progresso da cidade que atualmente é chamada “CIDADE DO JÁ TEVE”?. Aeroporto com vôos domésticos, dois cinemas e o saudoso Floriano Clube que hoje faz parte de um calçadão destruído, dando ao centro da cidade um cartão postal de decadência.
                   Cabe a nós sociedade, exigir dos candidatos compromissos mais fortes com a ética e transparência. Apelamos a todos que se unam para o combate  à corrupção em nossa comunidade, escolhendo presidente de bairro pelas ações prestadas em prol do bem comum. Isto é importante, não apenas para o bem estar e melhoria da qualidade de vida da cidade em que vivemos, mas para o futuro do país.

                   Nas pequenas cidades, é comum o prefeito contar com a colaboração da maioria dos vereadores. Quando isso ocorre, é preciso mobilizar a sociedade para pressioná-los e alterar o curso do processo.


Apoio: AMARRIBO (Amigos Associados de Ribeirão Bonito)
 

                                          -> AECA (Associação Educadora da Criança e do Adolescente)
Colaboração:                    -> STTR (Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Floriano)
                                         ->Pastoral da Criança e Pastoral do Idoso
                                         -> DRS – Representantes dos Bairros Catumbí-Tabuleirinho
 
 adelrizamalheiro
 
Da redação
IMAGEM: piauinoticias.com
A Cachaça Vale do Riachão produto lançado  em 31 de março passado no município de Sucuprira do Riachão, cidade maranhense, já pode ser encontrada no mercado florianense.


valedoriachao0 A confirmação partiu do empreendedor Erivan Holanda nesse última quarta-feira, 18.  De acordo com ele, aos poucos a marca da cachaça vem sendo trabalhada e o produto pode ser encontrado no Garoto Atacado, centro e Garoto Atacarejo que fica num trecho da rodovia Br 230, bairro Sambaíba.
 
 
 

“Nós estamos programando e ainda estaremos proporcionando a oportunidade de algumas pessoas degustarem o nosso produto. Vamos anunciar o local e como será realizada essa ação”, disse Erivan.
 
 

Outros dois pontos onde o produto pode ser saboreado são os bares do Zé Capitão e Zé Alberto, afirmou o empreendedor enfatizando, se for dirigir não beba.



Da redação
A Eletrobras Distribuição Piauí suspendeu, na manhã desta quinta-feira, 19, o fornecimento de energia elétrica do prédio da prefeitura municipal de Itaueira, a 100 km de Floriano-PI, por falta de pagamento.
 
 
 
prefeituraitauPelo menos 123 prefeituras do Piauí estão ameaçadas de passar pelo mesmo constrangimento. A Eletrobras iniciou no dia 09 de abril o processo de cobrança das contas em atraso destas prefeituras.



A empresa informou que são débitos referentes ao ano de 2011 e dívidas anteriores que tinham sido parceladas e que não foram quitadas. Há casos de prefeituras que devem contas de energia ainda de 2009.
 


Rafaela Moreira, do setor de grandes clientes e órgãos públicos da Eletrobras Piauí, informa que a empresa não pode revelar os nomes das prefeituras devedoras, mas a lista atualizada será encaminhada para o Tribunal de Contas do Estado (TCE).


As dívidas podem resultar na reprovação das contas dos municípios ou no bloqueio das contas das prefeituras. De acordo com ela, o primeiro procedimento é o de telecobrança.
 


No ano de 2011, a Eletrobras firmou acordo com cerca de 100 prefeituras que aderiram ao parcelamento dos débitos. Algumas prefeituras não honraram o parcelamento e entraram na lista de cortes. De acordo com Antônio Pereira, assistente da presidência da Eletrobras, foram negociados débitos de quase R$ 100 milhões.
 


Em menos de dois anos, essa é a segunda vez que a prefeitura municipal de Itaueira tem a energia cortada. O primeiro constrangimento ocorreu no dia 28 de julho de 2010. O município é governado atualmente por Verônica Avelino (PTB).
 
 

FONTE:liberdadenews.com

   


Os vereadores de situação ao governo municipal na  Câmara de Floriano, Maria da Guia (PTB), Miguel Vieira (PTB), Carlos Antônio (PRTB), Lauro César (PDT) e Flávio Henrique (Ficou apenas 20 minutos) não compareceram à sessão ordinária que foi realizada nessa quarta, 18, ficando assim, suas cadeiras vazias.
 
 

cadeirasvaziasfloO lider da casa, vereador Salomão Holanda, e os demais oposionistas estavam presentes. De acordo com a assessoria do poder legislativo, mesmo com a falta desses parlamentares, a sessão ordinária foi realizada e a que aconteceria na noite desta quinta,  19, foi antecipada, ou seja, nesta quarta houve duas sessões em um grande expediente.
 
 

Os parlamentares não questionaram a falta dos colegas e usaram a tribuna para cobranças ao governo municípal. “Nós vereadores dessa Casa preocupados com a situação de nossa cidade, vendo de verdade a nossa educação, saúde, segurança e infra-estrutura em nossa cidade. Ficamos preocupados em saber que nas secretarias, os secretários estão se ausentando das secretarias e fazendo políticas dentro das mesmas”, externou Salomão Holanda (PRB).
 
 

O vereador Raimundo Martins (PT), lembrou que começou a militar no Partido dos Trabalhadores ainda garoto aos 13 anos de idade revelou ter aprendido com o saudoso Manoel pereira, Juscelino e com outros companheiros que conviveu.
 
 

“Às vezes se observa que o Poder está cheio que conduta reprovável que é o nepotismo, à exemplo. Os valores políticos são distorcidos; é uma forma de apadrinhar meia dúzia de amigos, e muitos esquecem que a política é a transformação de uma sociedade”, enfatiza Raimundo Martins (PT).
 
 
 

A vereadora Ana Cleide (DEM) falou que há falta de trator para prepararem as terras na zona rural. “Floriano não aguenta mais e não tem condição de estar como está. Precisamos de administração com atitude e ética; todos nós estamos inseridos nesse contexto de trabalhar com transparência, lealdade e amor ao próximo”, afirmou Ana Cleide (DEM).



O tema abordado pelo vereador Antônio Reis (PSDC) foi sobre os planos de cargos e salários dos servidores.  “Está completamente errado o cálculo dos percentuais que os vigilantes estão recebendo. Parabenizo Osael de Sousa, Primeiro Secretário do Sindicato Municipal de Floriano por estar trazendo a essa Casa sugestões para corrigir a lei 521”, enfatizou.


Quanto a ausência dos vereadores da bancada de situação na sessão dessa quarta-feira à noite na Câmara de Floriano o piauinoticias.com tentou contato com os parlamentares faltosos, mas só se comunicou com o vereador Lauro César que está em Teresina se preparando para assumir uma cadeira na Universidade Federal do Piauí, foi essa sua justificativa por não comparecer a sessão. Nessa manhã nenhum dos parlamentares foi encontrado em seus gabinetes, segundo informou uma das servidoras do órgão.


ATUALIZADA às 12:39h
Com o vereador Carlos  Antonio foi possível contato telefonico no começo dessa tarde e o mesmo informou que não costuma faltar com as obrigações para com o poder Legislativo, mas justificou que estava a trabalho no interior e não foi possível chegar à tempo de participar da sessão ordinária do poder.


Ainda de acordo com informações a vereadora e vice-presidente do poder Maria Daguia esteve no poder, mas não assistiu as sessões realizadas e o vereador Flávio Henrique, teria sim acompanhado as discussões.


Por Jaquelina Nascimento



Subcategorias