• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

cleber silva1612013O fantasma do desmanche, pelo menos por enquanto, deixou São Januário e chegou à Gávea. Depois de Vagner Love, Welinton e Wellington Silva, o próximo da lista é Cléber Santana. Sem dinheiro para contratar reforços e com uma política de corte de custos, o Flamengo está perto de se desfazer do apoiador, que só recebeu um salário desde que chegou ao clube, em setembro: R$ 150 mil.

 

Contratado do Avaí junto com Renato Santos, Cléber Santana interessa a Goiás, Náutico, Criciúma e ao próprio Avaí, que deseja a volta do jogador. O Flamengo, inclusive, ainda deve R$ 2 milhões aos catarinenses pelo acerto — só quitou cerca de 30% do valor que precisa pagar pelos dois atletas. O Náutico já admitiu conversas com o apoiador, que segue em preparação para o Carioca, mas o Flamengo não quer liberá-lo.

 

— O Pelaipe (Paulo, diretor de futebol) e o Wallim (Vasconcellos, vice-presidente de futebol) procuraram a gente para resolver a situação o mais rapidamente possível. Temos uma relação amistosa, mas é inegável que o problema (a dívida) persiste e é desagradável — afirma João Nilson Zunino, presidente do Avaí. — Gostamos muito do Cléber Santana, e o Cléber gosta muito do clube, da gente. Gostaria que voltasse ao Avaí.

 

Procurada pelo Jogo Extra, a assessoria de Cleber Santana apenas informa que o jogador recebeu na mesma data em que os demais jogadores do elenco.

 

Com parte considerável das receitas penhoradas e à espera de nova entrada de verbas do contrato com a Adidas, o Flamengo economiza no processo de remontagem do elenco e continua à procura de nomes que se adequem à realidade financeira do clube. Depois de perder Love, o Rubro-negro está de olho em um atacante e, recentemente, manifestou interesse em contratar o zagueiro uruguaio Diego Lugano, que está de saída do Paris Saint-Germain e agrada ao Málaga, da Espanha. O jogador, porém, recebe R$ 900 mil mensais na bilionária equipe francesa, muito acima do teto salarial rubro-negro.

 

Outro que está arrumando as malas é Liedson, um dos maiores salários do elenco (R$ 200 mil). Nos últimos dois dias, o atacante treinou no Ninho do Urubu, mas não usou o ônibus do clube — utiliza um carro particular para se dirigir ao centro de treinamento. Ontem, o empresário do jogador, Bruno Paiva, afirmou que Flamengo e Liedson seguem estudando as propostas.

 

 

Extra online

A CBF confirmou oficialmente nessa terça-feira, 15, o amistoso da Seleção Brasileira contra a Rússia. O duelo, que é preparatório para a Copa das Confederações, será no dia 25 de março no estádio Stamford Bridge, do Chelsea, em Londres, às 19:30h (16h30 de Brasília).

 

“O jogo contra a Rússia será muito importante para a preparação da Seleção para a Copa das Confederações e o Mundial em 2014. A Rússia é um adversário forte e tradicionalmente difícil” disse Luiz Felipe Scolari, que treinou o Chelsea entre 2008 e 2009.

 

Antes de pegar a Rússia, o Brasil enfrentará a Inglaterra no dia 6 de fevereiro, no Estádio de Wembley, em Londres, na reestreia de Felipão. O time voltará à Europa ainda para enfrentar a Itália, no dia 21 de março, no Estádio de Genebra, na Suíça.

 

“Ir a Londres duas vezes, em menos de três meses à frente da Seleção, em Wembley e no campo do Chelsea é uma alegria muito grande. Será uma oportunidade de agradecer à torcida dos Blues pelo carinho e ótima convivência que tive com eles” completou o treinador.

 

Em seu site oficial, o Chelsea celebrou a escolha do Stamford Bridge para receber a partida e as prováveis presenças de David Luiz, Ramires e Oscar, atletas brasileiros que defendem os Blues.

 

Este será o primeiro jogo entre seleções no estádio desde 1946, quando a Inglaterra venceu a Suíça por 4 a 1. Antes disso, o Stamford Bridge só havia sediado três partidas internacionais: Inglaterra 1 x 0 Escócia em 1913, Inglaterra 6 x 0 País de Gales em 1929 e Inglaterra 4 x 3 Áustria em 1932.

 

“Meu maior objetivo como técnico da Rússia é classificar o país para a Copa do Mundo e depois ir bem no Brasil em 2014. Não há teste melhor para saber se o time está evoluindo do que enfrentar os pentacampeões do mundo, um Brasil treinado por um técnico tão respeitado como Scolari” disse o italiano Fabio Capello, atual comandante da Rússia.

 

 G1

A florianense Geórgia que disputou o Campeonato Paulista de Futebol Feminino no ano passado está de volta a sua terra natal, mas somente passando um período com a família. Nessa semana acompanhada do seu pai, a atleta esteve falando ao piauinoticias.com e disse que na temporada sofreu uma lesão, mas que devido ter passado por tratamento já está recuperada. georgiaatleta14012013

Geórgia que ganhou quatro quilos de massa muscular era titular no Campeonato Paulista, mas antes esteve defendendo as cores do Tiradentes de Teresina, claro após ter atuado na Seleção de Floriano e fechou o ano como jogadora do Ferroviário de Araraquara-SP.  Na imagem a jogadora aparece ao lado do pai.

 

 

A florianense disse que sente preparada para atuar em qualquer time da sua modalidade esportiva do futebol brasileiro, “qualquer time que tiver interesse no meu futebol estou pronta”, disse colocando que está aberta uma negociação com a equipe do Ferroviário.

 

 

Da redação

IMAGEM: piauinoticias.com

A previsão é que Alexandre Pato fique pelo menos três semanas trabalhando apenas a parte física para só então fazer a sua estreia no Corinthians, mas Tite não garantiu que o atacante será titular. Para o treinador, o ex-jogador do Milan terá de conquistar nos treinos a sua vaga na equipe.

 

"Quando toda a equipe está forte, aí sim a individualidade aparece. Só em um ambiente de competição entre os atletas é que você eleva o nível técnico do time", justifica. O treinador não teme que o jogo de vaidades possa prejudicar o grupo caso alguma estrela vá para a reserva. "O Corinthians não pode ter medo de trazer um cara bom. Se o cara é bom, ganha todo mundo", explica.

 

Para a estreia no Campeonato Paulista, domingo, contra o Paulista, em Jundiaí, Tite confirmou um time só de reservas e o chinês Zizao deve começar jogando.

 

Os atletas que participaram do Mundial voltaram apenas nesta segunda das férias. Eles fizerem um check-up oftalmológico e de otorrinolaringologia e uma série de exercícios de biomecânica, trabalho que serviu para medir o equilíbrio muscular de cada um.

 

O atacante Paolo Guerrero, que terminou o ano reclamando de dores joelho direito por causa do estiramento no ligamento colateral medial que sofreu na última rodada do Campeonato Brasileiro e que quase o tirou do Mundial, trabalhou normalmente com o restante do grupo.

 

Já o goleiro Cássio, que antecipou a sua reapresentação para a última quarta-feira a fim tratar de uma tendinite no ombro esquerdo também não deve ser problema para a estreia na Libertadores, dia 20 de fevereiro, contra o San José, na Bolívia.

 

Estadão