alan ruschelO Cruzeiro ainda está em busca de outro lateral-esquerdo. Sem sucesso com Giovanni e João Lucas, e tendo apenas Matheus Pereira para a posição, a Raposa sondou Alan Ruschel, de 31 anos, da Chapecoense.

O Staff do jogador confirmou que houve a procura da Raposa pelo jogador, que disputa a Série B pelo time catarinense e é um dos sobreviventes da tragédia aérea de 2016, quando vários jogadores, jornalistas e pessoas da comissão técnica morreram quando iam à Colômbia para jogar a final da Copa Sul-Americana.

Apesar da procura, não houve nenhuma proposta oficial para a Chape liberar o lateral que tem contrato com o time de Chapecó até o fim de 2020.

 

 

yahooesportes

Em meio a uma das maiores crises dos últimos anos, o Corinthians tenta voltar a vencer para se tranquilizar e terá velhos conhecidos pela frente. O Timão recebe o Bahia, de Mano Menezes e Rodriguinho, na Neo Química Arena, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.


Os dois times estão empatados com nove pontos em nove jogos, dividindo a 15ª e a 16ª colocações. O Corinthians fica na frente porque tem o saldo de gols superior (-2 a -5).


O Corinthians vem de três jogos seguidos sem vencer, com duas derrotas nas últimas partidas. Após a demissão do técnico Tiago Nunes, Coelho estrou como interino perdendo para o Fluminense por 2 a 1.


O mesmo acontece com o Bahia, que não vence desde a terceira rodada. O técnico Mano Menezes também estreou na última rodada, mas perdeu para o Atlético-GO por 1 a 0.

CRISE NO TIMÃO
Em meio a confrontos com a torcida, ameaças, atrasos de salários e incertezas sobre o próximo treinador, o Corinthians vive um momento de crise intensa.

Além disso, Coelho terá dificuldade para escalar o time. O volante Gabriel está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e Ramiro deve entrar no meio de campo.


No ataque, Jô também suspenso após julgamento no STJD, não pode ser substituído por Boselli, que sofreu uma entorse no tornozelo. Everaldo deve ser o escolhido para atuar ao lado de Otero e Gustavo Mosquito.


BAHIA COM MUDANÇAS
No Bahia, Mano não conta com o zagueiro Juninho, que foi expulso na última partida e cumpre suspensão, e o lateral-direito João Pedro, que segue entregue ao departamento médico.

O goleiro Anderson e o lateral Zeca, que foram liberados para resolverem problemas familiares, também não devem ser relacionados.

Por outro lado, o técnico terá o volante Gregore à disposição pela primeira vez. Na defesa, Lucas Fonseca voltou a treinar normalmente após se recuperar de uma gripe e deve assumir a posição de Juninho.

 

futebolinterior

 

marcinhoAntes visto como um dos principais ativos do elenco alvinegro por sua idade e potencial de evolução, Marcinho tornou-se um 'problema' nos bastidores do Botafogo, ao ponto do clube já estar trabalhando e mapeando o mercado para tentar negociar o jogador de imediato.

Apesar de parecer repentina, a mudança de status do lateral-direito em General Severiano não se deu de uma hora pra outra. De acordo com o UOL Esportes, há um desgaste de bastidores em torno de Marcinho desde que o jogador optou por não responder às investidas da alta cúpula alvinegra, que tentava, no início de 2020, acertar uma renovação contratual com o atleta.

Na última terça-feira (15), veio a aparente 'gota d'água' para o Glorioso em relação ao defensor: Marcinho optou por viajar à São Paulo para passar por procedimento cirúrgico no joelho com o dr. Joaquim Grava, amigo pessoal de sua família. A decisão de conduzir e tratar seu problema de forma particular desagradou o clube, que considerava ser capaz de conduzir o tratamento.

A postura do atleta e o desejo de seu estafe pela mudança de ares geraram um desgaste que parece irrecuperável nos bastidores alvinegros. O objetivo do Glorioso, agora, é evitar a perda do atleta sem nenhum tipo de retorno financeiro: seu contrato vence em dezembro deste ano, ou seja, Marcinho já está apto a assinar um pré-contrato com qualquer outro clube.

 

esporteinterativo

 

santossO torcedor que esperava um Santos pressionando o adversário no campo de defesa, velocidade pelas pontas e triangulações em toques rápidos deve ter dormido decepcionado na noite desta terça, após o empate por 0 a 0 contra o Olimpia, do Paraguai, pela terceira rodada do Grupo G da Libertadores.


O que se via era um festival de passes errados e a falta de mobilidade, principalmente de Pituca e Sánchez. As jogadas mais perigosas saíam novamente dos pés de Marinho e Soteldo, O venezuelano, inclusive, acertou uma bola na trave, em uma rara jogada de tabela rápida pelo meio com Raniel. Inclusive, o atacante foi um capítulo a parte no jogo. Furou uma bicicleta sozinho na área e perdeu uma chance com o gol aberto no segundo tempo.

Com tanta dificuldade para criar no meio e sofrendo com o rodízio de faltas da zaga paraguaia - só Marinho sofreu sete -, o Santos abusou dos cruzamentos para a área, mas sem perigo nenhum. De acordo com o SofaScore, o Peixe tentou 28 cruzamentos contra o Olimpia e acertou apenas 2 (7%). Foi o 6° pior percentual de acerto no cruzamento em uma partida somando 90 jogos entre os anos de 2019 e 2020.

Nem a expulsão de Rojas aos 23 minutos do segundo tempo deu uma animada no ataque santista. No fim da partida, o técnico Cuca reclamou da falta de opções no elenco para variações táticas.

Uma coisa é certa: ele não é o único a reclamar. Com a atuação de hoje, o torcedor santista pode ter, ainda que cedo, uma pulga atrás da orelha. Sorte que, na classificação do grupo, o Santos está confortável.

 

Lançe * Sob supervisão de Vinícius Perazzini

Foto: AFP