Depois de encerradas todas as atividades escolares do ano de 2011, a direção da Colégio Pequeno Príncipe já começa o trabalho para o ano letivo e um dos primeiros atos após as festividades de final de ano, foi uma reunião entre professores para discussão voltada as ações educacionais a serem colocadas em prática.
principe1As matrículas, disse a diretora da escola professora Socorro Carvalho, tiveram início dia 03 e estarão se estendendo até a terça–feira , dia 10, do maternal ao ensino médio, sendo que na segunda-feira, o processo de matrículas será para os alunos novatos.

principe
Otimista com o resultado do trabalho da sua equipe a professora Socorro, disse, ”estamos satisfeitas e Deus tem nos ajudado a superar todos os obstáculos e a nossa equipe está pronta para mais uma etapa de ensino qualificado, por que temos uma equipe qualificada”.


 A professora disse que o resultado de muito trabalho tem ocasionado bons momentos para os professores e alunos, pois o ano de 2011 foi de muitas conquistas.







Da redação
IMAGEM: piauinoticias.com


pedro-henriquePara aproveitar as férias escolares, o estudante Pedro Henrique Sacramento de Oliveira, de 12 anos, lê, monta robôs, cria jogos no computador e joga xadrez. Também costuma brincar de ‘xadramadado’, um jogo que mescla xadrez, damas e dado, que ele criou com os amigos. O garoto garante que tudo isso o diverte, e é uma forma de relaxar.


Apesar de ainda não ter concluído nem o  ensino fundamental, Pedro já tem planos para a vida acadêmica: pensa em estudar física quântica e matemática em universidades americanas como Massachusetts Institute of Technology (MIT) ou California Institute of Technology (Caltech). A opção brasileira é o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).
Neste ano, Pedro vai cursar o 8º ano no Colégio Etapa, em Valinhos. Até chegar a idade de prestar vestibular ele pretende continuar se divertindo com as olimpíadas estudantis de matemática, química, física, informática e robótica.


As participações começaram em 2010. De lá para cá foram pelo menos 12 prêmios. Na estreia, na Olimpíada Brasileira de Informática, levou ouro. Já representou o Brasil em duas competições internacionais na Argentina e, recentemente, ganhou uma nova medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática. De todas as competições que participou, não foi premiado em apenas uma. Segundo ele, porque aproveitou mal o tempo e não conseguiu finalizar a prova toda.



O futebol Pedro dispensa, bem como os esportes coletivos, por isso pratica natação e tênis de mesa. Mas a paixão mesmo está nos livros. Na biblioteca particular em seu quarto já são 300 títulos, na última contagem não tão recente. A coleção engrossa mês a mês – são pelo menos cinco aquisições mensais. A economia da mesada semanal também é usada para adquirir novas obras, a maioria de ficção e aventura, algumas em inglês.


“Sempre dizemos a ele que o resultado não faz diferença. Mas ele encara a olimpíada com uma prova normal, sempre vai e volta tranquilo”, diz a mãe, a consultora Silvia Sacramento, de 47 anos. Pedro é filho único e mora com os pais na cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo, apesar de ter nascido na capital. Diz que prefere o interior porque o ar é menos poluído, e o trânsito menos complicado. Também gosta mais da rotina e disciplina de aulas do que do sossego das férias, pois no período escolar tem os horários mais definidos: de manhã cursa as aulas regulares e à tarde, participa das aulas específicas para os estudantes que disputam olimpíadas. Também vai à escola aos sábados para as aulas de robótica.


Os pais de Pedro, o consultor de informática José de Assis Alexandre de Oliveira, de 44 anos, e Silvia Sacramento, de 47, afirmam que nunca exigiram que o garoto fosse um aluno exemplar. A participação nas olimpíadas, inclusive, é uma escolha dele. “A única coisa que fizemos foi ensiná-lo a nunca estudar as vésperas de uma prova, e sempre com antecedência. O resto foi tudo com ele”, diz Silvia.


Prodígio

Para Silvia, o filho sempre foi uma criança diferente. Desde muito pequeno fazia multiplicações complexas, tinha raciocínio lógico veloz, e aos 6 anos, assim que começou a ser alfabetizado, começou a escrever um livro. “Ele é mais estressado que a gente, eu digo para ele deixar os livros e ir brincar. Mas ele responde que se diverte com isso. É escolha dele. O que eu posso fazer? Mas acho bom ele participar das olimpíadas porque é uma forma de fazer amigos.”


O quociente de inteligência (QI) de Pedro nunca foi avaliado, por isso a família não sabe se está acima do normal. Para os pais, isso não importa. Tímido, Pedro fala pouco. A entrevista em sua casa em Vinhedo só foi possível porque sua mãe o incentivava a contar suas histórias, ou as contava sem sua permissão, fazendo avermelhar suas bochechas. Na escola, Pedro também tira notas altas nas disciplinas de humanas, mas diz que português não é o seu forte.


Dono de mais de três graus de astigmatismo, o que o obriga a não abandonar os óculos, Pedro conta que não se incomoda com o título de nerd. Na escola e até na família, é comum ser chamado assim. Para o futuro, pretende engrossar a coleção de medalhas, diplomas e menções nas olimpíadas estudantis, até chegar o dia de se dedicar totalmente à física quântica nos Estados Unidos.



G1
As inscrições para a primeira edição do ano do Sistema de Seleção Unificada (Sisu)  foram abertas à 00:05h deste sábado, 07, segundo o Ministério da Educação. O prazo termina às 23:59h da próxima quinta-feira, 12, no horário de Brasília. As inscrições devem ser feitas pela internet no site do Sisu.


Pelo sistema, os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em outubro de 2011 podem disputar 108.552 vagas em 3.327 cursos de 95 instituições públicas de ensino superior dos 26 estados brasileiros, com exceção do Distrito Federal.
 

Quem pode participar do sistema?

Na primeira edição do Sisu deste ano (1º/2012), só pode se inscrever quem fez o Enem em outubro de 2011. Quem já participou de edições anteriores do Sisu – e foi ou não aprovado – também pode participar, desde que tenha feito o Enem 2011.


É importante ressaltar que algumas instituições adotam notas mínimas para inscrição em determinados cursos. Nesse caso, no momento da inscrição, se a nota do candidato não for suficiente para concorrer àquele curso, o sistema emitirá uma mensagem com esta informação.


Que documentos são exigidos para participar?

Para se inscrever no Sisu, o único dado necessário é o número de inscrição no Enem 2011, e a senha do Enem. Não é necessário fazer um novo cadastro. Caso o aluno não se lembre de sua senha, deverá recuperá-la no site do Enem. Ao acessar o Sisu, o sistema importa automaticamente as notas do candidato no exame nacional.

Porém, para realizar a matrícula na instituição, o candidatos selecionado deverá ter os documentos exigidos pela universidade, instituto ou centro universitário.


O Sisu tem política de ação afirmativa?

Sim, mas elas variam de acordo com cada instituição. Há cursos em que só existe a ampla concorrência. Em outros, é possível se inscrever pela ampla concorrência ou por ações afirmativas, de acordo com o perfil do candidato. Essa escolha é feita no momento da inscrição.


Cada instituição decide se usará uma cota (reserva de vagas), para que candidatos de ações afirmativas concorram apenas entre si pelas vagas, ou se adotará a modalidade bônus, em que esses candidatos recebem uma pontuação extra e concorrem com os demais vestibulandos.


Após a seleção, os candidatos aprovados para as vagas de ações afirmativas deverão apresentar documentos comprovando que cumprem todos os requisitos das cotas.


Como funciona a inscrição e para que serve a nota de corte?

A partir da zero hora deste sábado, os participantes do Sisu poderão se inscrever em duas opções de cursos. A inscrição poderá ser alterada quantas vezes for necessário até a data limite da seleção, às 23:59h do dia 12, no horário oficial de Brasília. O Sisu considerará válida apenas a última alteração feita.


Os candidatos poderão acompanhar o andamento do processo por meio de um boletim de acompanhamento, que estará disponível todos os dias pelo sistema.


Diariamente, durante esse período, o Sisu calculará e divulgará as notas de corte temporárias de cada curso. Elas servem como referência para que os candidatos calculem se suas notas são suficientes para serem aprovados, e, caso contrário, possam alterar a inscrição.


Como funciona a seleção?

Após o período de inscrição, o sistema selecionará automaticamente os candidatos com maior pontuação, na quantidade referente ao número de vagas em cada curso. O resultado desta seleção será divulgado na primeira chamada, no dia 15.


Os candidatos selecionados em sua primeira opção de curso devem fazer a matrícula entre os dias 19 e 23 de janeiro. Eles não poderão participar das chamadas seguintes.


Quem for selecionado na segunda opção continuará participando da seleção, mesmo se fizer a matrícula no mesmo período, e poderá ser convocado na segunda chamada, que será divulgada no dia 26, para sua primeira opção de curso.



A matrícula dos convocados na segunda chamada acontece em 30 e 31 de janeiro.

Como funciona a lista de espera?

No dia 26 o Sisu abre as inscrições para a lista de espera, que podem ser feitas até 1º de fevereiro. Para se inscrever, é preciso acessar o sistema durante esse período especificado, no boletim de acompanhamento, clicar no botão que correspondente à confirmação de interesse em participar da lista de espera do Sisu.


Dessa lista podem participar tanto quem não foi convocado em nenhuma chamada quanto quem foi selecionado em sua segunda opção – mesmo tendo feito matrícula.


Porém, cada candidato só poderá disputar as vagas remanescentes relativas à sua primeira opção.


A lista será divulgada em 04 de fevereiro. A partir daí, a seleção será feita gradativamente até o dia 2 de março de 2012.


Quais são as instituições participantes do Sisu?

Neste ano, 77,6% das vagas estão concentradas em duas regiões. O Nordeste tem o maior número de vagas disponíveis pelo sistema. Das 108.552 vagas, 37.634 estão na região, ou 34,6% do total. As instituições do Sudeste oferecerão 35.924 vagas, ou 33% das ofertas. O Sul tem 15.756 vagas, seguido do Centro-Oeste, com 13.985, e da região Norte, com 5.253 vagas.


Apura Notícias
Uma decisão da Justiça Federal no Rio de Janeiro deu a mais três estudantes o direito de pedir revisão da nota obtida na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011. Pelo edital da prova, os candidatos não podem recorrer da nota obtida na redação, mas, no início da semana, um estudante de São Paulo conseguiu que sua nota na redação, que tinha sido anulada, passasse de zero para 880 pontos.


Para a juíza Márcia Maria de Barros, o edital do Enem fere os princípios do contraditório e da ampla defesa, por não prever o pedido de revisão da nota. 

“O fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação é evidente no caso em análise, ante a iminência de inscrição dos candidatos no Sisu”, diz a juíza, em sua decisão, referindo-se ao início do período para inscrição no Sistema de Seleção Unificada, à meia-noite de hoje, 06. O sistema oferece vagas em instituições públicas de ensino superior por meio da nota do Enem.

 
A juíza deu prazo de 48 horas para o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo Enem, para que a revisão da nota seja feita. Em caso de descumprimento da decisão, a multa prevista é de R$ 1 mil.


O advogado responsável pelo processo dos três alunos, Diogo de Almeida, informou que protocolará ainda hoje mais quatro pedidos de revisão de nota na Justiça Federal.


A posição oficial do MEC é que a situação se mantém inalterada e que a única nota revista por ação judicial foi a do estudante de São Paulo, cuja redação tinha sido anulada.


Agência Brasil