• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação e a Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários, tornam público o Primeiro Resultado Parcial do Edital PROP/PREX 016/2024 de Apoio à Realização de Eventos Extensionistas, Científicos e de Inovação Tecnológica da UESPI.

SEI_GOV-PI – 013325858 – FUESPI-PI – MEMORANDO

Uespi

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), por meio da Pró-Reitoria de Ensino de PósGraduação (PRPG), da Diretoria do Centro de Ciências da Natureza (CCN) e da Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Arqueologia (PPGArq), no uso de suas atribuições legais, torna público, para conhecimento dos(as) interessados(as), a abertura do processo de seleção para vagas remanescentes dos(as) candidatos(as) ao Curso de Mestrado em Arqueologia do referido Programa para o biênio 2024/2026, com início das aulas no segundo período letivo de 2024 e duração de dois anos letivos, nos termos estabelecidos neste Edital.

Confira aqui.

Ufpi

A mesa foi coordenada pela professora Márcia Astrês Fernandes, que destacou a relevância da integração entre graduação, pós-graduação e serviços de saúde no debate de questões importantes para a comunidade. “A metodologia adotada é uma ferramenta importante para oportunizar momentos ímpares de debates e discussões crítico-reflexivas, focadas nos cuidados e manejo das situações das pessoas em vulnerabilidade à dependência química”, destacou.

A psicóloga Elizandra Ferreira Pires de Carvalho, coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS Ad) de Teresina/PI, compartilhou sua trajetória profissional frente ao serviço e também no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), discutindo os riscos e prejuízos associados aos transtornos aditivos. “Os transtornos desencadeiam vários distúrbios emocionais. Por isso, é ainda mais importante que tenhamos como base o acolhimento humanizado, considerando todo o impacto que a adição às drogas causa no indivíduo, em relação à saúde, à vida pessoal, à integração social e profissional, entre outros aspectos”. A psicóloga Elizandra também mencionou experiências exitosas em grupos de saúde formados nos serviços do CAPS Ad e as estratégias de profissionalização oferecidas por entidades parceiras.

A enfermeira Marina Leite Guimarães, formada pela Universidade de Pernambuco (UFPE), compartilhou suas experiências profissionais nos serviços psiquiátricos de Recife e Olinda, no estado de Pernambuco, e atualmente no Consultório na Rua de Teresina-PI, relatando a evolução e os desafios enfrentados pelos serviços ao longo dos anos. “É essencial que compreendamos e saibamos trabalhar com a Política de Redução de Danos. Precisamos combater os estigmas e preconceitos que ainda cercam esse público e envidar nossos esforços para conhecer as necessidades físicas, biológicas, sociais, educacionais e de saúde das pessoas em situação de rua, para conseguirmos oferecer um conjunto de cuidados realmente eficaz.”

Durante as exposições, os estudantes de enfermagem participaram ativamente, compartilharam dúvidas, experiências e destacaram a relevância do evento. A graduanda Amanda Menezes, da disciplina Enfermagem em Saúde Mental, enfatizou a importância da divulgação dos serviços que assistem a esse público, muitas vezes negligenciado pela sociedade e pelo poder público, além de compreender a importância do atendimento humanizado. O mestrando Kayron Rodrigo também apontou a necessidade de mais parcerias entre a universidade e os serviços de atenção psicossocial, para que o ensino não se limite às paredes da universidade.

Por fim, a professora Márcia Astrês encerrou o evento ressaltando a necessidade de mais profissionais comprometidos com o trabalho humanizado, abordagens inovadoras, criatividade, empenho e amor pelo cuidado, principalmente com as populações mais vulneráveis.

Ufpi

Com o objetivo de criar estratégias para diminuir bullying/cyberbullying e outros conflitos e violência no ambiente escolar, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está promovendo uma formação para cerca de 200 profissionais, entre gerentes e técnicos das equipes multiprofissionais de todas as Gerências Regionais de Ensino – GREs.

São três dias de imersão, 03, 04 e 05 de julho, que envolvem psicólogos, assistentes sociais, psicopedagogos das 21 GREs, em todo o Piauí. O resultado desta formação será implementado nas escolas a partir do segundo semestre de 2024.

O Secretário de Estado da Educação, Washington Bandeira, destacou a importância das relações interpessoais e da construção de vínculos no ambiente escolar para o desenvolvimento socioemocional dos estudantes.

“Estamos estreitando laços e fortalecendo vínculos e tudo o que for aprendido nestes dias de imersão será implementado em ações de olhar e cuidado com a saúde mental e bem-estar da comunidade educacional, que envolve os alunos e também os professores. Essas ações, além de auxiliar o desenvolvimento socioemocional dos jovens, também vai reverberar nos resultados da aprendizagem”, pontuou.

A Superintendente de Gestão da Educação Básica e Superior, Viviane Carvalhedo, ressaltou que a agenda da saúde mental e as relações interpessoais vêm sido reforçada no ambiente escolar.

“São três dias de imersão em que as equipes estarão focando nas atribuições e no trabalho voltado para a saúde mental e passando também pela orientação jurídica, com os advogados da Seduc, para que tenha um alinhamento no trabalho de saúde mental e competências socioemocionais dos estudantes. Tudo isso parta fortalecer o trabalho das equipes para cada vez mais nossos estudantes tenham bons resultados”.

Seduc