• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

A presidenta Dilma Rousseff determinou aos ministros cujas áreas sofrem com a série de paralisações no país que garantam o funcionamento dos serviços públicos com normalidade. A ordem está em um decreto publicado hoje, 25, no Diário Oficial da União. A norma, que vale a partir desta quarta-feira, também tem a assinatura do advogado-geral da União (AGU), Luís Inácio Adams.

 

Pelo decreto, Dilma diz que compete aos ministros de Estado – supervisores dos órgãos ou entidades onde ocorre a greve, paralisação ou o retardamento de atividades e serviços públicos – buscar alternativas para garantir o atendimento à população. O decreto dispõe de quatro artigos. No texto, o governo orienta que sejam fechadas parcerias com estados e municípios para assegurar a regularidade dos serviços.

 

“[Cabe a cada ministro] promover, mediante convênio, o compartilhamento da execução da atividade ou serviço com os estados, o Distrito Federal ou os municípios”, diz o decreto. “[É responsabilidade da autoridade federal] adotar, mediante ato próprio, procedimentos simplificados necessários à manutenção ou realização da atividade ou serviço.”

 

A validade do decreto acaba quando se encerrar o período de greves. “As medidas adotadas nos termos deste decreto serão encerradas com o término da greve, paralisação ou operação de retardamento e a regularização das atividades ou serviços públicos”, diz a norma.

 

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), informa que há 25 categorias em greve no país atingindo 25 estados e o Distrito Federal. De acordo com a Condesef, está marcado para terça-feira, 31. O Dia Nacional de Luta que pretende promover manifestações nas principais cidades do país em defesa de melhorias salariais.

 

Agência Brasil

O piauiense Francisco Ferraz, presidente da Confederação Brasileira de Badminton (CBBd), viajou, nesta quarta-feira, 25, para Londres, onde acompanhará de perto as disputas da modalidade, embora o Brasil não tenha representantes da modalidade nos Jogos Olímpicos.

 

Ex-presidente da Federação de Badminton do Piauí (Febapi), Francisco Ferraz viajou a Londres com o objetivo de avaliar a estrutura oferecida aos atletas da modalidade. A viagem faz parte do projeto da CBBd fortalecer o esporte e proporcionar estrutura para que os jogadores brasileiros tenham um bom desempenho das Olimpíadas do Rio de Janeiro 2016.

 

Em visita ao Piauí este ano, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo revelou que o Piauí pode ser sede de treinamento para as seleções brasileiras de judô e badminton na preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

 

Eleito presidente da CBBd no último mês de maio, Francisco Ferraz permanece em Londres até o dia 10 de agosto.


Portal da clube

A primeira vacina do mundo contra a dengue, desenvolvida pelo laboratório francês Sanofi SA, demonstrou a capacidade de proteger contra três das quatro cepas virais causadoras da doença, de acordo com resultados de um aguardado teste clínico na Tailândia. A Sanofi disse nesta quarta-feira, 25, que a prova de eficiência é um marco importante nestas sete décadas de luta para desenvolver uma vacina viável contra a dengue, e que os resultados também confirmam que a fórmula é segura.

 

Outros laboratórios estão trabalhando em vacinas contra a doença, mas o produto da Sanofi está anos à frente. A dengue, transmitida por mosquito, ameaça quase 3 bilhões de pessoas no mundo, sendo milhões delas no Brasil. A contaminação por uma cepa viral não garante imunidade contra as outras três.

 

A vacina da Sanofi gerou uma resposta imunológica às quatro cepas, mas só houve comprovação da sua eficácia contra três delas. A Sanofi disse estar realizando análises para entender a resistência do quarto tipo, e que a Fase 3 do teste clínico poderá indicar se isso tem relação com alguma situação específica da Tailândia. O estudo da Fase 2B, envolvendo 4.002 crianças tailandesas de 4 a 11 anos, foi realizado durante um surto de dengue, o que pode explicar o resultado inesperado.

 

Lançamento pode ocorrer em 2015

O analista Mark Clark, do Deutsche Bank, disse que a falta de proteção contra o quarto tipo do vírus significa que o lançamento comercial da vacina é mais provável em 2015 do que em 2014, pois a Sanofi aguardará a Fase 3 antes de protocolar o pedido de registro em alguns países.

 

“Mais positivamente, como a proteção contra pelo menos três dos quatro tipos virais foi demonstrada, os dados amparam a possibilidade de lançamento dessa enorme necessidade clínica não-atendida”, disse Clark em nota de pesquisa.

 

A Sanofi Pasteur, unidade de vacinas do laboratório, já investiu 350 milhões de euros (US$ 423 milhões) em uma nova fábrica na França para produzir a vacina, que é administrada em três doses. A empresa prevê um faturamento anual de 1 bilhão de euros com o produto. Os dados completos do estudo ainda estão sendo revistos por especialistas e autoridades de saúde, e devem ser divulgados ainda neste ano. A Fase 3 do estudo, com 31 mil participantes, está sendo realizada em dez países da Ásia e América Latina.

 

Nos últimos 50 anos, o número de casos da dengue no mundo se multiplicou por 30. A Organização Mundial da Saúde estima que haja 50 a 100 milhões de novos casos por ano, mas muitos especialistas avaliam que essa cifra, da década de 1990, está subestimada.

A doença mata cerca de 20 mil pessoas por ano, especialmente crianças.


Bem Estar

Na noite dessa terça-feira, 24, foram apreendidas 250 pedras de crack com uma mulher de 20 anos na rua Urânio, bairro Satélite, zona Leste de Teresina. O marido da acusada, segundo a polícia, fugiu nu. O filho do casal, de apenas 3 anos, estava no local.

 

A prisão, que ocorreu por volta das 18:00h foi efetuada por policiais do BPRONE. De acordo com tenente Frazão Neto, que comandou a operação, a mulher, identificada como Jéssica de Sousa Macedo, foi presa em um ponto de venda de drogas. As pedras de crack estavam escondidas em um buraco na sala 4 do imóvel. Foram apreendidos ainda celulares e dinheiro. A presa não quis se pronunciar. Seu filho de 3 anos também estava no local e foi levado pela avó.

 

Segundo a polícia, o marido de Jéssica, Marcel Aráujo de Sousa, 24 anos, era cúmplice da esposa e conseguiu escapar mesmo estando pelado.


Cidade verde