• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

fundac copiarNovos projetos e editais. Foram essas algumas das novidades divulgadas, nesta segunda-feira, 5, em café da manhã realizado pela Fundação Cultural do Estado (Fundac), que celebrou o Dia Nacional da Cultura Brasileira. O evento, que contou com a presença de diversos artistas, marcou ainda o retorno de Bid Lima à presidência da Fundação. O anúncio aconteceu no Salão Principal da Biblioteca Cromwell de Carvalho.

 

Dentre as novidades anunciadas para o próximo ano, o diretor de Ações Culturais da Fundac, Franklin Pires, destacou a reforma na Sala Torquato Neto e o lançamento de dois editais ainda no primeiro semestre de 2013. “Faremos uma reforma na Sala Torquato Neto para que ela possa receber exibições e apresentações piauienses, e também iremos lançar os editais Aurélio Melo de Música e Torquato Neto de Cinema, para incentivar novas produções locais”, avisou o diretor.

 

Outra novidade anunciada é o projeto Caravana Cultural do Piauí, que será executado em parceria com a Coordenadoria de Comunicação Social do Estado (CCom). “Grupos de teatro e dança irão circular por diversos municípios do Estado levando nossa arte e cultura”, confirmou Franklin. O diretor adiantou ainda que o tema do Encontro Nacional de Folguedos 2013 será o cinema popular nordestino.

 

govpi

 

Um grupo de colaboradores das Óticas Floriano, lojas do município florianense, de Amarante-PI, São João dos Patos-MA e Lagoa do Mato, também cidade maranhense esteve no final de semana numa excursão. O empreendedor Erivan Holanda e esposa, Luiza Holanda promoveram a viagem que contou com os seus colaboradores, amigos e seus familiares.

excursaoticasflo112012

O grupo que esteve em pontos atrativos de Luis Correia, como suas praias, por exemplo, visitou locais turísticos e pode desfrutar de momentos de muita descontração com música ao vivo, inclusive. Esse é um momento impar na vida da gente proporcionado pelas Óticas Floriano, disse um dos convidados.

 

 

Aguarde as imagens na página de entretenimento

 

Da Redação

IMAGENS: assessoria

A cantora Carmélia Alves, de 89 anos, conhecida como a Rainha do Baião, morreu na noite de ontem, 3, por falência múltipla dos órgãos. A artista era portadora do mal de Alzheimer. Carmélia foi uma grande referência e um grande sucesso no ritmo do baião, como foi Luiz Gonzaga, e Ademilde Fonseca, no choro.

 

Para o historiador da Rádio Nacional do Rio e crítico musical, Osmar Frazão, a cantora foi uma grande representante da música brasileira não somente no Brasil como também no exterior. "A Carmélia Alves levou o baião para a Alemanha, o México e diversos países, sempre com muito sucesso".

 

Nascida em Bangu, na zona oeste da capital fluminense, no dia 14 de fevereiro de 1923, Carmélia Alves surgiu no Programa do Casé, na Rádio Mayrink Veiga e, a partir daí, passou a substituir a cantora Carmen Miranda, que estava indo para os Estados Unidos. Carmélia também era contratada para atuar no Hotel Copacabana Palace, onde só se apresentavam artistas de destaque.

 

Em 1950, na época de ouro do rádio, a cantora foi contratada para o elenco de artistas da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, onde se apresentava na programação e todas as tardes de sábado, no Programa César de Alencar, considerado um dos maiores comunicadores de rádio de todos os tempos.

 

Em uma de suas viagens a trabalho para o Recife, Carmélia Alves descobriu o músico e sanfoneiro Sivuca, em 1951, na Rádio Jornal do Comércio, e o trouxe para o Rio de Janeiro. O historiador Frazão diz que "[a morte de] Carmélia Alves foi uma grande perda para a música popular brasileira”. Entre seus maiores sucessos, destacam-se: Trepa no Coqueiro, Sabiá na Gaiola , Esta Noite Serenou e Me Leva, este fazendo dueto com Ivon Curi.

 

O corpo de Carmélia Alves será velado no Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá, e o enterro ainda não tem hora e local definidos pela família.

 

Agência Brasil

diaculturaArtistas, cineastas, poetas e intelectuais serão homenageados nessa segunda-feira, 5, pela presidenta Dilma Rousseff em duas ocasiões em Brasília. Na primeira, será entregue a Ordem do Mérito Cultural, edição 2012, durante cerimônia no Palácio do Planalto. À noite, a presidenta oferece um jantar, no Palácio da Alvorada (residência oficial), aos 41 premiados.

 

A relação dos homenageados é mantida sob sigilo pela Presidência da República e pelo Ministério da Cultura. A expectativa é que a cerimônia, pela manhã, no Planalto, seja repleta de emoção, segundo os organizadores, pois 2012 marca os 100 anos de nascimento do compositor popular e instrumentista Luiz Gonzaga, que será homenageado.

 

Todos os anos a Ordem do Mérito Cultural homenageia um nome da cultura brasileira. Desde 1995, ano da primeira cerimônia, mais de 500 personalidades e 60 instituições foram premiadas. A cerimônia marca o Dia Nacional da Cultura.

 

A Ordem do Mérito Cultural é o maior prêmio da cultura nacional e as personalidades são premiadas em três classes: Grã-Cruz, Comendador e Cavaleiro. Já foram premiados os poetas Vinícius de Moraes e Clarice Lispector, os dramaturgos Nelson Rodrigues e Ariano Suassuna, o economista Celso Furtado, e o arquiteto Oscar Niemeyer, entre outros.

 

Os premiados tiveram os nomes sugeridos por integrantes da sociedade, por meio da internet, e analisados pelo Conselho da Ordem do Mérito – formado por vários setores do governo. Mas a última palavra é da presidenta da República. Os nomes deverão ser publicados no Diário Oficial da União.


Agência Brasil