• Jorge Batista Promocional

Foi preso na tarde dessa quinta-feira, 13, com base na Lei Maria da Penha, um acusado de violência doméstica, que não teve nome revelado.

A prisão ocorreu após a vítima denunciar que seu esposo passou o dia bebendo em companhia de amigos e ao retornar para casa, começou a brigar, fazer ameaças de morte e a agredi-la.

Uma equipe da CipTur foi até o local e efetuou a prisão do acusado e o conduziu para a delegacia de Luís Correia, onde deve ser autuado pelo crime de violência doméstica.

 

mn

drogamuniçãoUm casal foi preso nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, 14, pela Delegacia de Prevenção e Repressão ao Entorpecente (DEPRE). Com eles foram encontrados cocaína, crack, arma e 10 munições calibre .38, duas delas foram encontradas nas partes íntimas da mulher, que ainda tentou esconder a arma em seu pijama.

A operação foi em conjunto com os policiais do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar e aconteceu no bairro Buenos Aires, zona Norte de Teresina.

Segundo informações repassadas pelo delgado Cadena Júnior, coordenador da Depre, a prisão do casal aconteceu após investigações em que eram vendidas drogas na residência do marido da mulher, que ao notar a presença da polícia tentou esconder as munições. Com prévio levantamento foi constatada a prática de tráfico de drogas e o poder judiciário concedeu o mandado de busca e apreensão no imóvel do suspeito.

Ainda de acordo com o delegado, foi apreendido R$ 2.924,00 apurados das vendas das drogas e durante as busca a esposa dele escondeu um revólver no pijama e ainda colocou duas munições das 10 que nas partes íntimas dela. Uma policial feminina que fez a busca pessoal e retirou as duas munições.

Sob acusação de tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo o casal foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Teresina.

Contra o alvo da DEPRE, responsável pela venda dos entorpecentes, há investigações por dois homicídios. O sogro dele já havia sido preso pela Delegacia de Prevenção e Repressão ao Entorpecente por crime de tráfico de entorpecentes.

 

Com informações do teresinadiario

Foto: divulgação

Um servidor público municipal de Floriano foi preso na tarde desta quinta-feira (13) por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O homem de 44 anos de idade, cujo nome não foi revelado, é foragido da Justiça do Piauí, condenado por tráfico de drogas e associação ao tráfico.

De acordo com informações repassadas pelo núcleo de comunicação da PRF no Piauí, o funcionário público foi abordado quando transitava em uma motocicleta.

prf

 

Durante os procedimentos de averiguação, os policiais rodoviários solicitaram seus documentos e constataram, através de consulta nos sistemas de segurança, que contra ele havia um mandado de prisão preventiva em aberto expedido em outubro de 2018 pela 1ª Vara Criminal de Floriano, pela prática de tráfico de drogas e associação ao tráfico.

Ainda conforme a PRF, o servidor municipal possui uma ficha criminal extensa, já tendo sido preso pela própria Polícia Rodoviária no ano de 2007 e pela Polícia Civil do Piauí em 2017, pelos crimes já citados.

Constatado o fato, o funcionário público foi detido pelos policiais rodoviários e encaminhado à Central de Flagrantes de Floriano, onde foram adotadas as medidas cabíveis.

Com informações do GP1

Na manhã desta sexta-feira, 14, a Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão na cidade de Parnaíba, litoral piauiense. As ações ocorrem dentro da Operação SENES II, que dá continuidade às investigações de crimes de estelionato, falsidade ideológica, corrupção e formação de organização no âmbito de instituições previdenciárias. Na última quarta-feira (12), foi deflagrada uma operação para combater crimes semelhantes praticados em Santa Catarina, com mandados sendo cumpridos também no Piauí.

Por meio de nota, a Polícia Federal informou que, além dos dois mandados de busca e apreensão sendo cumpridos em Parnaíba, também foi efetuado o sequestro de bens e imóveis e o bloqueio de valores determinados pela 1ª Vara Federal Criminal de Teresina. Vale lembrar que o inquérito que originou a Operação SENES foi instaurado em 2019 e na primeira fase da ação foram presos integrantes de um grupo organizado suspeito da prática de fraudes previdenciárias, falsidade documental e corrupção.

Até o momento, não foi informado se houveram prisões aqui no Piauí no âmbito das ações deflagradas hoje (14).

Segunda ação em menos de uma semana

A Operação SENES II é a segunda ação deflagrada pela Polícia Federal nesta semana para combater crimes praticados no âmbito de instituições previdenciárias. Na última quarta-feira (12), com apoio da Caixa Econômica Federal, a PF deflagrou a Operação Eleazar para desarticular uma organização criminosa que realizava saques fraudulentos de precatórios em diversas regiões do país.

A investigação teve origem em uma tentativa de saque ocorrida no município de Capivari de Baixo, estado de Santa Catarina. No curso da investigação, foram obtidos fortes indícios de que a organização criminosa se aproximava de advogados através de aplicativo de mensagens, com a finalidade de que realizassem os levantamentos dos precatórios utilizando-se de documentos ideologicamente falsos, obtidos principalmente em cartórios do Maranhão e Piauí.

Cerca de 70 policiais deram cumprimento a 19 mandados de busca e apreensão e a um mandado de prisão preventiva em quatro estados, sendo um deles no Piauí.

 

jornaldaparnaiba