Depois de muitos anos atuando como Ala Canhoto, ou as vezes, Meia ponta de lança, na noite desta quinta feira 2/2 /2012, Faustivânio Fernandes Venâncio (foto), ou Vanin, como ficou conhecido no futebol brasileiro, assumiu um novo desafio.  O ex-jogador é agora treinador da Associação Atlética Corisabba, Time onde foi Campeão Piauiense em 1995.  Dois jogos ja foram comandados pelo no tecnico e a equipe vem se saindo bem como duma vitoria: 2 x 0, e um empate: 1 x 1.
kamar
O Jogo: Corisabba 2 x 0 Vila Nova-Oeiras
No primeiro tempo foi um jogo sonolento onde houve muitas falhas individuais de ambos os lados, na primeira delas o Zagueiro Jojó (Cori) perdeu o tempo da bola e o atacante Gustavo ficou cara a cara com o goleiro Amorim Pinto, mas pra sorte dos alvi negros, o garoto chotou por sobre a meta pela linha de fundo.

Aos trinta minutos o Goleiro Jhonatas, é isso mesmo com Jh, quis fazer graça, e se arrependeu, jogou a bola nos pés do experiente Paulinho que serviu Laércio que foi conduzindo até servi Anderson Kamar na diagonal da grande areá e ele, só chutou cruzado no alto e fez um belo gol, 1 x 0.

No Segundo Tempo, o Cori viu que o Vila Nova era presa fácil e foi pra cima e conseguiu logo o segundo aos 9 minutos, curiosamente a bola estava no ataque do Vila Nova, mais uma vez Paulinho lançou Marcelo Muniz que foi conduzindo pelo lado direito de ataque do Cori, ao chegar próximo a grande areá, cruzou rasteiro, Anderson Kamar recebeu de costa pra o gol, girou e chutou no canto, 2 x 0.

No time do Corisabba, além de Anderson Kamar, quem também esteve bem foi Paulinho, Marcelo Muniz e Yan.
Pelo Vila Nova o zagueiro Nielson fez o que pode para anular Anderson Kamar e sempre de forma leal, Esaú e Rómulo também estiveram bem em campo.

 

Nessa quinta-feira, 9, a representação florianense no Torneio da Movimentação tem um novo desafio. A pattida será no Estádio Tiberão.

 

Com informações do sportnews-cavalcante

A terceira rodada da 1ª Fase do Torneio da Movimentação, promovido pela Federação de Futebol do Piauí, será concluída na noite desta segunda-feira, 06, no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, em Teresina, com o confronto envolvendo as equipes de Piauí e Flamengo, programado para 19:30h. Como os dois primeiros jogos deste grupo terminaram com o mesmo placar (Barras 1x1 Piauí e Flamengo 1x1 Barras), quem vencer na noite de hoje assumirá a condição de lider do Módulo B, com 4 pontos ganhos.


No time rubroanil, o técnico Napoleone Júnior não esconde sua preocupação com a arbitragem. "Fui muito prejudicado no jogo em Barras. Em três lances que poderiam resultar em gol, com meus atacantes recebendo em boas condições de marcar, os assistentes acusaram impedimento que não houve. No gol do Barras, meu volante foi empurrado. E ainda tivemos uma bola que ultrapassou toda a linha de meta e o gol não foi marcado a nosso favor. Estou falando depois que viu o VT completo da partida, que tenho em minhas mãos e posso mostrar a quem quiser. Mas faço questão de elogiar o trabalho do árbitro. Ele foi excelente. Os erros foram em lances dos assistentes", afirmou Napoleone.


Sobre o time, ele não forneceu maiores detalhes, pois pretende surpreender o Flamengo, mas admitiu que deve iniciar a partida com Jonas, volante que já pertence ao Piauí e sobre o qual não poupoui elogios. "Excelente jogador. Ele não se apresentou com o grupo desde o início, chegou agora, mas está com ótimo condicionamento físico e tecnicamente me encheu os olhos", disse o treinador.


No Flamengo, o técnico Valter Maranhão espera que o time melhore com relação ao jogo de estréia. Valter acredita que o pouco de tempo de trabalho é o principal motivo da equipe não ter ainda apresentado o futebol que é capaz de produzir. "Com um plantel onde figuram Robson, Wildinho, Antônio Carlos, Neném, Zuza, Laércio, atletas experientes e que já conquistaram vários títulos, não tenho dúvida que o Flamengo só tende a melhorar e lutar pelo título da competição".


O time para enfrentar o Piauí não deve sofrer alterações significativas, mas Valter também prefere divulgar a formação nos vestiários do Estádio Lindolfo Monteiro. A arbitragem de Piauí x Flamengo estará confiada a José Valmir dos Santos Xavier, que contará com o auxílio dos assistentes Thyago Costa Leitão e Moisés Sousa dos Santos. O quarto árbitro será Leonardo Marques Fortes.

 

Acessepiaui

Com o registro de novo recorde de público, o Torneio da Movimentação teve prosseguimento na tarde desse domingo, 5, no Estádio Gaudêncio Veloso, em Valença do Piauí, com o empate por 1 gol entre o representante local e o Cori-Sabbá, da cidade de Floriano que vem sendo comandado pelo ex-jogador Vanin (imagem).


vanin

Motivado pela goleada sobre o Vila Nova, o torcedor valenciano foi em grande número ao estádio, proporcionando arrecadação superior a 2 mil reais.


O jogo foi bastante movimentado, equilibrado, com a rede balaçando somente na fase complementar. Coincidentemente, foram os dois jogadores da camisa 10 que fizeram os gols do empate em Valença do Piauí. Aos 27 minutos, o momento que a torcida não esperava: Marcelo abre a contagem para o time visitante. Festa florianense no Gaudêncio Veloso. Festa que durou apenas 5 minutos, pois Zezé decretou a igualdade, aos 32, dando números finais ao marcador.

 


Com este empate de 1 a 1, Valença e Cori-Sabbá continuam na dianteira do Módulo A, com vantagem para o time de Valença, que tem maior saldo de gols. A terceira rodada da competição será concluída na noite de amanhã (6), com Piauí e Flamengo, a partir das 19:30h, no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, em Teresina.

FICHA TÉCNICA

VALENÇA 1x1 CORI-SABBÁ (Torneio da Movimentação - 1ª Fase - 3ª rodada - Módulo A); Data: 05/02/2012 (domingo à tarde); Local: Estádio Gaudêncio Veloso (em Valença do Piauí); Arbitragem: Júlio César de Oliveira Gonçalves, auxiliado por Mauro Cezar Evangelista de Sousa e Antônio Sérgio de Sousa Araújo.

Renda: R$ 2.115,00 com 423 pagantes.

Gols: Marcelo 27 e Zezé 32 do 2° tempo.

Cartões amarelos: Jean, Júnior (V AL), Amorim, Jojó e Marcelo (CS).

Valença - Teles; Netinho, Flávio, Wander e Joãozinho; Nem, Jean, Josiano e Zezé; Geone e Júnior. Técnico: Iomar Rodrigues Martins.

Cori-Sabbá - Amorim; Buda, Jojó, Lenilson e Juninho; Renato, Renato Rodrigues, Guilherme e Marcelo; Anderson Kamar e Laércio. Técnico: Faustivânio Fernandes Venâncio (Vanin).

 

Com informações da Coluna do Buim

Do jeito que a torcida gosta, com muitos gols e emoção. Problemas para entrar no estádio, atraso na hora do jogo e um apagão na segunda metade da etapa final. A tarde tinha todos os ingredientes para ser negra. No entanto, a estrela do atacante Souza brilhou e, com três gols, o camisa 9 levou o Bahia ao quarto triunfo consecutivo. A vítima da vez foi o Itabuna, que caiu dentro de casa, por 4 a 3, na tarde deste domingo (5), no Estádio Luiz Viana Filho. Com 13 pontos, o esquadrão segue na segunda posição, dois pontos a menos que o líder Bahia de Feira.  O Florianense Helder jogou toda a partida e tem se esforçado para ganhar o posto de titular da equipe baiana.
 souzabahia
Greve da PM atrapalha início do jogo
Antes da bola rolar, dois problemas. O ônibus que levava a delegação do Bahia ao Estádio Luiz Viana Filho foi impedido de entrar no local. Policiais Militares, em greve, bloquearam a passagem do veículo. Já em campo, o elenco tricolor teve outro teste de paciência. Sem policiamento, o árbitro da partida retardou o início da partida em 20 minutos, até que soldados da Força Nacional e Exército pudessem oferecer segurança os jogadores e torcedores. Quando Gleidson Santos autorizou a saída, o Itabuna tratou de mostrar as garras. Com menos de 2 minutos, Wescley arrancou nas costas de Gabriel, pelo lado esquerdo, e soltou uma bomba, obrigando Omar fazer a primeira boa defesa do jogo. Cinco minutos depois, em dois lances com o atacante Souza, o Bahia por muito pouco não abriu o placar. Aos 6, o camisa 9 recebeu bom passe de Diones, fintou o zagueiro, na entrada da grande área, e ficou de frente com o goleiro Baggio. Souza tentou caprichar demais e viu o arqueiro do Itabuna, com o pé, desviar para escanteio.  Na cobrança, a bola sobrou para Souza que, de canela, finalizou pela linha de fundo.  O Itabuna entrou em campo com uma formação com três zagueiros, o que permitia uma maior liberdade ao dois alas.

 Bahia domina e abre o placar
A ideia do técnico Ferreira era explorar os lados do campo, já que Hélder e Gabriel, ambos improvisados na marcação, apresentam uma certa fragilidade no quesito marcação. Velocidade ao time da casa para cumprir o que foi pedido pelo comandante não faltou. Mas, objetividade e qualidade estiveram longe do Dragão nos primeiros quinze minutos. Não é à toa que as melhores chances foram criadas pelo Bahia. Aos 16, como se fosse um lateral-direito, o volante Fabinho cruzou na medida para Souza, de cabeça, levar perigo a meta de Baggio.  Mais participativos e visivelmente posicionados mais à frente,  Fahel avançou pelo meio e lançou Fabinho. O camisa 5 chutou muito forte, de primeira, assustando o arqueiro itabunense. A superioridade do Bahia, ainda que discreta em boa parte da primeira etapa, foi suficiente para o tricolor abrir o placar, aos 35. Morais, muito apagado até então, levantou na área e, de cabeça, Fabinho apareceu para inaugurar o marcador. O primeiro tento do volante com as cores do esquadrão. O sistema defensivo do Bahia realizava uma partida tranquila, já que o Itabuna buscava os chutes de fora como principal arma para chegar ao gol. No entanto, aos 40, o capitão Titi tentou facilitar a vida do adversário e, após um erro infantil, deixou a bola nos pés de Hélder. O atacante, sem marcação, tentou driblar o goleiro Omar, mas sem sucesso. O camisa 1 se esticou todo no chão e catou a bola. O Itabuna assustou cinco minutos depois. A definição do lance caiu nos pés de Vágner, que saiu da marcação e chutou em cima de Gabriel.

Souza deixa o dele
A segundo tempo mal começou e o Bahia levou muito perigo ao gol de Baggio. Com menos de 1 minuto, Morais pegou a bola na entrada da grande área e finalizou, em cima do zagueiro Alex. A bola espirrada sobrou nos pés de Fabinho, que tocou na saída do goleiro, mas na rede pelo lado de fora.  A condição física de Morais ainda está longe do ideal, mas, quando se trata de qualidade no passe, o camisa 10 continua o mesmo. Aos 6, o meia deu um belo lançamento para Lulinha, que viu Souza livre de marcação e tocou. O camisa 9 só escolheu o canto e chutou rasteiro para ampliar o placar. Bahia 2 a 0. No lance do gol, Lulinha sentiu um desconforto na coxa e foi substituído por Ciro, estreante da tarde.

Itabuna reage e vira o jogo
Ao levar o segundo gol, o técnico Ferreira fez duas mudanças que tornariam o time mais ofensivo. E deu certo. Aos 16, o zagueiro Titi deu um carrinho no mínimo imprudente dentro da área e Gleidson Oliveira marcou pênalti. Hélder chutou no meio e diminuiu o placar. A resposta do tricolor foi imediata. Souza tocou para Ciro, que desviou de primeira e exigiu uma bonita defesa de Baggio. Puro reflexo do arqueiro do Itabuna, que chegaria ao empate poucos minutos depois. Aos 22, após a bola desviar em dois jogadores, Hélder apareceu solto no segundo pau e desviou com o joelho. Tudo igual no Luiz Viana Filho. Entrou água. Aos 26, Vágner aproveitou mais um cochilo do sistema defensivo tricolor e virou o jogo.  O camisa 11 invadiu a grande área, pelo lado direito, e chutou no canto, sem chances para Omar. O que já estava feio, por muito pouco, não ficou ainda pior. Aos 31, Omar errou a reposição de bola e presenteou o atacante Vágner. Ainda mais precipitado, o jogador isolou. Desnorteado em campo, após os três gols, o Bahia buscou a reação. Ciro recebeu bom passe de Vander e encheu o pé, para grande defesa de Baggio.

Souza salva
Quando a partida parecia resolvida para o time da casa, Souza apareceu. Em jogada ensaiada, o volante Fahel, em posição duvidosa, ajeitou de cabeça para o camisa 9. O artilheiro do tricolor no Baianão, com 5 gols, só colocou no canto esquerdo de Baggi. Itabuna 3 x 3 Bahia. Aos 48, Titi teve a chance de botar o Bahia na frente do placar. Fabinho cruzou na área e, de cabeça, o capitão desperdiçou. Ainda havia tempo. Aos 50, Ciro foi puxado na área e o árbitro assinalou pênalti. Souza, com muita categoria, descolocou Baggio e selou o triunfo tricolor.
 
FICHA TÉCNICA
Itabuna x Bahia
Local: Estádio Luiz Viana Filho, em Itabuna
Data: 05/02/2012
Árbitro: Gleidson Santos Oliveira (CBF)
Auxiliares: Adson Marcio Lopes (CBF) e Jefferson Abel Ferreira
Gols: Hélder (2x) e Vágner (Itabuna) / Fabinho e Souza (3x) (Bahia)
Cartões amarelos: Titi, Souza (Bahia)
Cartão vermelho: Vágner (Itabuna)
 
Itabuna: Baggio, Lucas, Alex e Diego ;Alegrete (Juca), Levi (Rodrigues),  Wenkley, Pink e Wescley (Murilo). Vágner e Hélder. Técnico: Ferreira.
 


Bahia: Omar; Gabriel , Rafael Donato, Titi e Hélder; Fahel, Fabinho, Diones (Reinaldo) e Morais (Vander); Lulinha (Ciro) e Souza. Técnico: Eduardo Souza.

 

Bahianoticias.com