• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

eclipsesolarUm eclipse solar poderá ser parcialmente visto hoje (14) no Brasil. De acordo com o professor do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e coordenador do projeto Astro&Física, Marcelo Schappo, quanto mais ao Sul for feita a observação, maior será a área do Sol encoberta pela Lua. O evento começa a partir do meio-dia e se encerra por volta das 15h.

Schappo, no entanto, alerta que a observação não deve ser feita nem a olho nu, nem com óculos escuros, chapas de Raio X ou filmes fotográficos porque a claridade e o calor do Sol podem danificar seriamente a retina dos observadores.

“Quem quiser fazer a observação deve procurar, em lojas de ferragens ou de materiais de construção, o chamado vidro de solda, e a tonalidade desse vidro deve ser, no mínimo, 14. É esse vidro que deve ser colocado na frente dos olhos para fazer a observação do Sol”, sugere Schappo.

O físico explica que eclipses são resultado de alinhamentos. No caso do fenômeno de hoje, o alinhamento será entre o Sol, a Lua e a Terra. “Veremos a Lua passando em frente ao Sol, obscurecendo uma parte do disco solar. O horário e a duração do eclipse depende do local onde a pessoa esteja. No Brasil, será mais ou menos entre 12h30 e 15h, no horário de Brasília”.

O físico sugere que as pessoas interessadas em fazer a observação busquem aplicativos como o Stelarium ou o Google Skymap, para saber, de forma precisa, o horário em que o eclipse será visível em sua região. “Quanto mais ao sul do Brasil, maior o encobrimento. Na Região Sul, cobrirá entre 40 e 60%. Em Brasília, cerca de 10%. Em algumas localidades da Argentina e do Chile ele será total”, informa Schappo.

De acordo como o Observatório Nacional, o eclipse solar de hoje poderá ser visto em boa parte da Região Centro-Oeste e em uma pequena parte das regiões Norte e Nordeste, mas será visível em todo Sul e Sudeste brasileiro, desde que o céu não esteja encoberto.

“No Rio de Janeiro o início será às 12h57min, o máximo às 14h14min e o fim às 15h22 e somente 31% do Sol ficará escuro”, informa o Observatório Nacional.

 

agência Brasil

Foto: REUTERS/Rodrigo Garrido/Direitos Reservados

ginasioNa tarde da última quarta-feira, 02, uma forte chuva, acompanhada de muitos ventos, deixou o Ginásio Poliesportivo Didimo de Castro, localizado na cidade de Esperantina, com a estrutura abalada.

A tempestade causou grandes danos ao ginásio e uma das colunas chegou a se romper. Além disso, pontos específicos do município foram prejudicados por conta de quedas de árvores e até mesmo residências foram danificadas.

Em função disso, o abastecimento de água foi interrompido e muitas residências ficaram sem fornecimento de energia elétrica por alguns momentos, e mesmo diante dos problemas ninguém ficou ferido.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Esperantina, que garantiu que os problemas causados pela forte chuva já estavam sendo solucionados. “Foi uma forte chuva que aconteceu na cidade, com bastante ventos e aí aconteceu esse problema, mas no dia seguinte já havia pessoas no local para resolver a situação”, explicou Cristiane, que é funcionária do gabinete da prefeitura de Esperantina.

 

GP1

Foto: reprodução

Um temporal rápido, em Floriano, no começo da noite dessa quarta-feira, 2, deixou danos em várias partes da cidade.

inst

Foram chuvas e ventos fortes com alguns trovões que deixaram muitas pessoas preocupadas. O dia foi de sol forte, mas no final da tarde e começo da noite houve uma mudança de clima.

antoniojopse

Hoje, o observador meteorológico Antônio José, do Instituto de Meteorologia local, numa entrevista ao Carlos Iran, do Piauí Notícias, deu algumas explicações sobre o fenômeno que houve.

Da redação

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na quinta-feira, 26/11, a economia brasileira gerou 394.989 empregos com carteira assinada em outubro. O número de empregos formais criados em outubro de 2020 é o maior registrado na série histórica do Caged, que começa em 1992.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) destaca o desempenho do comércio e de serviços.

trabalho

“A recuperação do mercado de trabalho está sendo impulsionada pelos setores de comércio e serviços, que foram os que mais sofreram durante a crise, com o fechamento dos estabelecimentos, e estão crescendo acima do mercado de trabalho em geral”, avalia a economista da CNC Catarina Carneiro.

https://www.facebook.com/sicomflor