Com o objetivo de que haja uma diminuição nas ocorrências policiais em Floriano-PI, principalmente, envolvendo o trânsito, o comando  do policiamento militar na área do Batran - comando do Terceiro Batalhão-,colocou as viaturas nas ruas em rondas pelo centro e bairros da cidade com o objetivo de dar uma melhor segurança à comunidade.


De acordo com o tenente PM Ubiracy Torres (imagem) sete conduções  com pessoas envolvidas com prática de direção perigosa, furto, tenubiracysom abusivo, vias de fato, ameaças e lesão corporal foram  feitas para a Central de Flagrantes, desde o domingo  até madrugada de segunda, 5.



No mesmo período houve apreensão de 13 motocicletas e um automóvel. “Orientamos para as pessoas que procurem fazer deslocamento com segurança, a maioria dos problemas foi por conta dos veículos estarem sem o elemento de identificação, que é a placa, e outros veículos por estarem com o licenciamento atrasado. Pedimos que passem a andar de forma regular, tanto durante o dia, quanto à noite, pois estaremos realizando operações em horários inopinados”, disse o PM.



O tenente Ubiracy afirmou que já flagrou motociclistas em situações que seus condutores retiram as placas das motocicletas e as colocaram em baixo do banco. “Nós estaremos intensificando o trabalho com tolerância zero para tentarmos combater essa onda de crimes que vem ocorrendo em algumas empresas, como postos de combustíveis, por exemplo, e em transeuntes por algumas das vias do município, concluiu.



Da redação
IMAGEM: piauinoticias.com


O juiz da 7ª Vara Criminal de Teresina, Almir Abib Tajra Filho, condenou o traficante de drogas Leandro Fernando do Nascimento, de 19 anos, a quatro anos e dois meses de reclusão em regime fechado na Penitenciária Irmão Guido, em Teresina. O processo judicial de condenação de Leandro Fernando do Nascimento revela o que as famílias estão fazendo para evitar que os filhos, mesmo dependentes químicos, não tenham uma vida ainda mais trágica.

 

Em seu depoimento à Justiça, Leandro Fernando do Nascimento disse que não era traficante de drogas, mas viciado. Acrescentou que o pai dá R$ 250,00 por mês, o dinheiro é usado na compra de drogas para seu consumo. Ele declarou que compra drogas com o dinheiro que o pai, um comerciante da Ceapi (Central de Abastecimento do Piauí), dá para ele "para não roubar e não fazer mal a ninguém".

 

Falou que gastou R$ 250 com a compra de crack na mão do traficante de drogas Nêgo Wilson, no bairro São Pedro. Leandro Fernando do Nascimento foi preso com 40 papelotes de crack no bairro São Pedro, na zona Sul de Teresina. Segundo os policiais que o prenderam, Leandro Fernando do Nascimento estava levando a droga dentro das calças.

 

 

O juiz Almir Abib Tajra Filho considerou que pela quantidade de crack apreendida, de 22 gramas distribuídas em 40 invóculos de plástico, e ter como destino a comercialização, Leandro Fernando do Nascimento cometeu o crime de tráfico de entorpecentes.

 

"O motivo do delito é identificável como desejo de lucro fácil, o que é punido pelo próprio tipo, sendo que as circunstâncias lhe são amplamente desfavoráveis, em decorrência da natureza da droga apreendida (cocaína) e de que as consequências do crime são nefastas já que o tráfico de entorpecentes é causa de intenso prejuízo à saúde pública no que tange à saúde dos usuários de drogas e à garantia da ordem pública; não se pode cogitar acerca do comportamento da vítima", declarou Almir Abib Tajra Filho, em sua decisão.


Meio norte

Dando continuidade as buscas desde o último assalto em postos de combustíveis ocorridos a semana passada em Floriano, popassaltoquando alguns estabelecimentos empresariais dessa natureza se tornaram vítimas, homens do GRT-3 (Grupo de Reações Táticas) do Batalhão da Polícia Militar, conseguiram prender dois suspeitos de envolvimento nas ações criminosas.



Estão presos e já se encontram em pavilhões da Penitenciária Gonçalo de Castro que fica na comunidade Vereda Grande, zona rural do município,  William Mendes Solon, 19 anos e Joelson Soares ferreira, 21 anos, este último acusado de ser o mandante do crime de homicídio que ocorreu no período de carnaval num  trecho do Caís da Beira-rio.



                                                                                                                                    A moto pop, cor vermelha, estava em poder da dupla que foi presa.

Com os dois homens,  a Polícia teria indícios que confirmam a ligação dos mesmos com os últimos assaltos realizados a postos de combustíveis. O caso continua sendo investigando e novas pessoas devem ser presas nas próximas horas por envolvimento nos crimes. Há informações que são quatro homens que estariam envolvidos nos assaltos, sendo que um foi preso no final de semana, após ser alvejado pelos PMs.
 
 


Da redação

O pizzaiolo Maiquel Augusto Pereira, de 39 anos, gaúcho que estava vindo de Fortaleza-CE para trabalhar em pizzaria em Teresina, morreu na madrugada de domingo no HUT (Hospital de Urgência de Teresina), em consequência do golpe faca no pescoço, quando estava atravessando a passarela sobre a rodovia BR-343, em frente no Terminal Rodoviário Lucídio Portella, na zona Sul de Teresina.

 

Ele foi esfaqueado durante assalto. Sua mulher, Ana Célia Oliveira da Silva, disse que durante o roubo, os dois assaltantes levaram dinheiro, mala com roupas e documentos. Segundo Ana Célia Oliveira, Maiquel Augusto foi socorrido e levado para atendimento médico no HUT. Ela declarou que o médico do marido no HUT solicitou duas vezes seu encaminhamento de Miquel Augusto para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas nunca foi encaminhado, apesar da gravidade de seu estado de saúde.

 

“Houve negligência e omissão de socorro porque os médicos da UTI acharam que meu marido não precisava para a Unidade de Terapia Intensiva. Ele precisava fazer uma arteriografia cervical em uma aparelho que só tinha na UTI. Foram abertas três vagas na UTI e meu marido ficou apodrecendo e sem providências”, declarou Ana Célia Oliveira da Silva.

 

Maiquel Augusto foi submetido a três cirurgias no pescoço. Ana Célia está agora sem dinheiro, documentos e com um filho, Francisco, de um ano e três meses, tentando levar o corpo de Maiquel Augusto Pereira para sepultamento no Rio Grande do Sul.


Piauihoje

Subcategorias