• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

Está marcada para a tarde desta quinta-feira, 14, uma perícia criminal para demonstrar a dinâmica do acidente do último sábado, 9, no município de Altos, onde cincos pessoas da mesma família morreram na Curva do Capote. Na ocasião estarão presentes uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), peritos criminais e a Polícia Civil de Altos.

 

A Polícia Rodoviária Federal irá interditar a pista durante o trabalho. Segundo o inspetor Antônio Carlos Cavalcante, o condutor do veículo que provocou o acidente, Marcelo de Moura, estava sob efeito de álcool. “Ele próprio revelou que havia bebido. Mas, além disso, que pessoa se negaria a fazer um teste de bafômetro, nessa situação, sabendo que não bebeu?”, questiona o inspetor.

 

O inspetor explica porque se trata de uma perícia, e não de uma reconstituição. A reconstituição é de caráter judicial e, caso o delegado responsável julgue necessário, ele pode requerer. “No caso da reconstituição é necessário que aconteça no mesmo horário do acidente. Se fosse uma reconstituição, os veículos utilizados deveriam ser semelhantes e o condutor deveria estar presente”, explica.

 

O objetivo da perícia é apontar, por exemplo, a velocidade média dos carros. “Queremos entender o acidente, a velocidade do carro, saber se ele invadiu ou não a contramão”, explica o delegado Deny Cavalcante, do distrito policial da cidade de Altos.

 

Sobre o acidente

Na madrugada do último sábado, 9, cinco pessoas da mesma família morreram em um acidente na BR 343. Informações iniciais apontam que o condutor Marcelo de Moura fez uma ultrapassagem indevida, provocando uma colisão de uma Hilux com um veículo modelo Fiat Siena, onde as vítimas estavam.


Portal da clube