• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma
cajuina aeroporto
Paraiba
verdurão santo antonio
 Dario

A 5ª Regional de Saúde realizou, em Campo Maior, uma reunião com os coordenadores de epidemiologia e os agentes de endemias das cidades de Cocal de Telha e Coivaras. O objetivo é a alta infestação de casos de dengue nestes dois municípios.

 

Segundo Denilson Fortes Alcântara, coordenador da 5ª Regional de Saúde, a intenção dos encontros é contribuir com ações que possam ser pensadas pelos gestores no combate ao mosquito causador da doença.

 

“Sugerimos ações como intensificar as atividades educativas: (palestras, rádios, carros de som, faixas, melhorar limpeza pública, criação de pontos estratégicos, dentre outras”, disse o coordenador, ressaltando que é preciso a cobrança de resultados, cumprimento de metas e a motivação dos profissionais da saúde.

 

A reunião contou com a participação do coordenador estadual da Dengue, Antônio Manoel, além de técnicos no Ministério da Saúde. “Vários assuntos foram tratados como manutenção das máquinas que realizam os bloqueios da dengue e até a existência de caramujos transmissores da esquistossomose na orla do açude grande, lagos, lagoas, riachos e rios de Campo Maior”, destacou.

 

O Piauí é o primeiro estado brasileiro a dar início ao Inquérito Nacional sobre Esquistossomose e Geo-helmintoses. Os trabalhos são uma orientação do Ministério da Saúde (MS) e deverão ser realizados em todo o país, a partir dos comandos das secretarias de estado da Saúde e da Educação. No Piauí, a realização do inquérito fica a cargo da Sesapi e da Seduc, já que o público-alvo da pesquisa são estudantes de sete a 14 anos de idade, de 19 municípios piauienses, selecionados aleatoriamente pelo MS.

 

 SESAPI