O Solidariedade, liderado por Evaldo Gomes, já decidiu que não irá aceitar a filiação de nenhum deputado com mandato, seja estadual ou federal. O indicativo vem no momento em que há um ponto de interrogação quanto ao futuro político dos parlamentares do PL, tendo em vista a iminente filiação do presidente Jair Bolsonaro, e o temor quanto a exigências para que a sigla não apoie o PT no Piauí.

caiio

"Temos uma decisão já tomada, a Executiva Estadual, juntamente com os pré-candidadatos, decidimos que não receberemos nos quadros do Solidariedade nenhum deputado de mandato, seja estadual ou federal", disse.

Nesta quinta-feira, 25 de novembro, o partido filiou nomes como os ex-vereadores Caio Bucar, Ferreira e Urbano Eulálio. Além da suplente, Daniela Dantas. O foco, de acordo com Evaldo, é na busca de lideranças para fortelecer o grupo. Ele quer uma disputa de 'igual para igual'.

"Queremos fortalecer o partido com lideranças, lideranças do povo, pessoas que têm trabalho prestado, que exerceram o mandato, para que todos eles tenham o direito de disputar de igual para igual", finalizou.

MN