• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

vasone1412013O empresário Helio Vasone Junior (foto), dono da empresa Energy Sports, que gerencia carreira de atletas, é o novo controlador do Mogi Mirim.

Anteriormente detentor de 50% do clube, ele agora se tornou o único administrador do Mogi ao adquirir a parte que pertencia a Rivaldo Borba Ferreira, que por sua vez havia adquirido o controle da agremiação de familiares do ex-presidente Wilson Fernandes de Barros.

 

As negociações começaram no final de 2012 e se concretizaram oficialmente na última sexta-feira, dia 4. “Resta agora acertar apenas a parte burocrática. Contrato e alguns outros detalhes jurídicos. Mas, desde segunda-feira, 7, já respondo pelo Mogi Mirim”, afirmou Vasone.

 

Segundo o novo comandante do Sapo, o valor da transação não chegou aos R$ 12 milhões cogitados inicialmente, mas a negociação atingiu cifras significativas. “O valor não foi de R$ 12 milhões. Se fosse este valor, até eu (Hélio), venderia minha parte para ele (Rivaldo)”, brinca.

 

Vasone enfatizou que sua gestão será moderna e profissional e que não existirá espaço para o amadorismo. “Vou fazer uma gestão profissional. Não vai ter amadorismo. Além disso, vai ser moderna e os profissionais que não se enquadrarem nesta linha, terão que deixar o clube”, declarou.

 

“A sociedade com Rivaldo ocorreu como um casamento de litígio” brincou Vasone, que confirmou que as negociações foram tranquilas e com muito respeito entre as partes. “A transição foi realizada serenamente e pautada nos interesses de cada um”, completou.

 

O patrimônio do Mogi engloba também o Centro de Treinamento de Mogi Guaçu. Mas, em relação ao CT, Vasone preferiu não comentar e informou que maiores detalhes serão divulgados na próxima terça-feira, 15.

 

Na ocasião, a diretoria do Sapo apresentará todo o plantel de jogadores e novas camisas para o Paulistão, em evento no Bristol Zaniboni Hotel. Na oportunidade será oficializada também a transição de administração.

 

“Em relação ao CT de Mogi Guaçu não quero comentar neste momento. Vamos esclarecer todos os detalhes na terça-feira, com a presença do Wilson Bonetti, procurador de Rivaldo”, anunciou Vasone.

 “Quero o Mogi na Série B do Brasileiro”

Projetando grandes mudanças na administração do Mogi Mirim, Hélio Vasone declara que não medirá esforços para colocar o time na série B do Brasileiro em 2014. “Vamos investir pesado no segundo semestre. Meu objetivo e participar do Brasileiro da Série B em 2014”, confessou o dirigente.

 

Em relação ao Paulistão, Vasone também demonstrou motivação e promete dar todo o respaldo aos profissionais do clube durante a competição, mas anuncia que cobrará os resultados. “No mínimo quero ver o Mogi novamente como campeão do Interior. Vamos lutar por objetivos maiores neste Paulistão, mas não abro mão de assegurar a mesma campanha que conquistamos na temporada anterior”, informou.

 

Outra novidade na gestão de Vasone será a mudança do nome do Estádio “Romildo Vitor Gomes Ferreira”. O novo presidente do Sapo confirma que a nomenclatura atual não se manterá e possivelmente será feito um plebiscito com a participação dos torcedores para se definir o novo nome.

 

Alguns nomes estão na pauta de Vasone: do ex-presidente Wilson Fernandes de Barros, e de Vail Chaves, responsável pela cessão do terreno que abriga o estádio.

 

Outras ações também serão realizadas pela nova administração para reaproximar o torcedor. “Pretendo resgatar o torcedor e vê-los nas arquibancadas. Mas, para isso, temos que apresentar um bom futebol e um bom time dentro das quatro linhas. Este é um fator primordial”, comenta Vasone.

 

Promoções nos preços dos ingressos para os jogos disputados em Mogi Mirim também estão entre as prioridades da nova gestão. “Quero resgatar a participação da família no estádio. Então, temos que buscar diminuir o custo das entradas”, destacou.

 

Reafirmando o compromisso com o Mogi e com o torcedor, Vasone finaliza com uma proclamação arrojada. “Vou formar uma equipe de profissionais capacitados para me ajudar a administrar o clube, e tenho certeza que o Mogi e os torcedores vão ganhar muito com isso”.

 

futebolinterior