• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

rivaldo712013Próximo de um acerto com o São Caetano para a disputa do Paulista em 2013, Rivaldo deixará, de novo, o cargo de presidente do Mogi Mirim. Desta vez, porém, será para valer. Na próxima segunda-feira, ele será desligado do cargo de mandatário e passará o bastão para seu sócio, Hélio Vasone.

 

Vasone é dono da Energy Sports, que agencia carreira de atleta. Ele é dono de 50% do clube e passará a ter total controle do clube.

 

Ele assumiu a presidência do Mogi Mirim, em 2011, disposto a disputar o Campeonato Paulista pelo clube. No mesmo ano, porém, transferiu-se para o São Paulo e se tornou um presidente ausente, o que não se alterou. A única grande "atitude" de Rivaldo foi alterar o nome do estádio homenageando seu pai, passando de Wilson de Barros para Romildo Vitor Gomes Ferreira.

 

Novo clube

O meio-campista Rivaldo, está bem próximo de vestir a camisa do São Caetano na temporada de 2013. O campeão mundial estuda assinar contrato de um no com o clube do ABC Paulista para disputar o Paulistão e o Campeonato Brasileiro da Série B.

 

Segundo a sssessoria de imprensa do Azulão, um primeiro contato entre as partes aconteceu e foi agradável para ambos. Mas nesta primeira conversa não foi oficializado nada e o atleta não está contrato pelo time do ABC Paulista.

 

Durante esta semana, Rivaldo e os dirigentes do Azulão terão novo encontro para definir detalhes da negociação. Caso as partes envolvidas cheguem a um acordo, Rivaldo pode ser anunciado como atleta do São Caetano até a próxima sexta-feira, 11.

 

Em 2011, Rivaldo prometeu defender a camisa do Mogi no Paulistão e lançou uma promoção aos torcedores através de carnês que estampava a frase: “Eu voltei, agora é sua vez”. Mas frustrando as expectativas e causando indignação de vários mogimirianos, o jogador recebeu convite do São Paulo através do goleiro Rogério Ceni, mudou de idéia e defendeu as cores do Tricolor na elite do estadual.

 

Na temporada passada, novamente refutou em vestir a camisa do Mogi para atuar pelo time do Kabuscorp, da Angola. Mesmo sendo uma das referências do clube angolano, Rivaldo por diversas vezes externou nas redes sociais seu descontentamento com a reserva. O técnico russo, Viktor Bondarenko, foi o pivô das principais reclamações.

 

futebolinterior