• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma

ederluis Ágil e sempre disposto a ajudar o Vasco. Após quase quatro longos meses recuperando-se de uma fratura no pé esquerdo, Eder Luis voltou. Motivo de lamentações no período em que ficou fora, ele revelou de que maneira se tornou tão importante para a equipe.

 


“Ano passado eu aprendi muito com o Ricardo Gomes e depois com o Cristovão. Aprendi como jogar taticamente. Antes eu ficava sempre mais do meio para frente, mas em 2011 joguei algumas vezes pela lateral. Muitas das vezes fui até questionado por não fazer gols, mas era pela forma como estava jogando. Vou procurar jogar sempre em prol do time. Quando precisarem de mim, ajudarei”, disse o camisa 7 da Colina.

 


O retorno do atacante foi em grande estilo. Na 
partida contra o Olaria, mesmo com o péssimo estado do gramado de Moça Bonita, teve uma boa atuação, fez gol e pôde matar a saudade da torcida, que clamava por ele, prevendo a situação de apuros que o time se encontrava.

 


“Antes de jogar eu estava ansioso. Sempre tem um frio na barriga, e nesse jogo em específico pela torcida. O torcedor estava pedindo muito a minha volta, sentindo minha falta, mas eu sabia que isso não adiantava porque eu precisava estar bem para dar a resposta ao torcedor. Mesmo não estando 100%, pude estar em campo. Tenho certeza que o torcedor ficou muito feliz”, declarou.

 


A grande preocupação do vascaíno é saber quais são suas condições para o importantíssimo jogo contra o Alianza Lima (PER), nesta terça-feira, pela Libertadores.

 


“Ainda não tem nada definido. É uma partida que não podemos perder em hipótese alguma. Para colocar um jogador nesta partida, ele tem que estar muito bem fisicamente. Se o Cristovão optar por mim, vou procurar dar o meu máximo enquanto eu tiver condições de ficar em campo”, comentou.

 


Eder Luis sofreu a lesão no pé esquerdo em 19 de novembro do ano passado, na vitória do Vasco por 2 a 0 sobre o Avaí, em jogo válido pelo Brasileirão.



Band