As aconceicaolealulas do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP/antigo Premen/Floriano) deverão ser iniciadas na segunda, 5 de março. 



A sede da escola passa por uma reforma com ampliação que deve ser concluída em agosto, no entanto, as aulas estarão sendo ministradas no prédio provisório onde funcionava o Laboratório Rocha que passa  também por  uma obra para poder abrigar alunos e professores.



“Devido à entrega da obra do Laboratório no tempo pré-estabelecido as nossas aulas estarão se iniciando na segunda, 5”, citou a professora Conceição leal, que está como diretora do CEEP.



A educadora citou que este ano a demanda aumentou e que a escola está recebendo cerca de 750 novos alunos, e esse número não comporta na sede provisória.



 “Estamos fazendo a mudança novamente para o prédio do Laboratório por seis meses porque o término da obra está prevista para o final de junho, no sentido de que em agosto possamos retornar  a nossa sede própria”.   A educadora finalizou afirmando que o prédio do laboratório comporta todos os alunos e professores sem nenhum transtorno.



Da redação
IMAGEM: piauonoticias.com - Carlos Iran

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) informa a segunda lista com os nomes dos alunos que foram remanejados do 2º (segundo) para o 1º (primeiro) período/2012, para o preenchimento das vagas ociosas. A matrícula curricular dos estudantes remanejados acontece no dia 05 de março nas Coordenações ou Chefias de Cursos.


A mudança do 2º para o 1º período é COMPULSÓRIA. Caso o aluno não efetive a matrícula curricular, será considerado desistente e acarretará o cancelamento da matrícula, perdendo o direito a vaga.


Confira a lista aqui



UFPI

Após o início das aulas no último dia 6, o fisioterapeuta e professor florianense Antonio José que está na direção da escola Ney Braga, na cidade baronense-MA, disse numa entrevista que esse período tem sido positivo, pois os profissionais continuam motivados e mostrando compromisso com suas ações.
antoniojose


A escola funciona nos turnos da manhã e tarde com o ensino fundamental maior (5ª a 8ª séries) e noite com a Educação de Jovens e Adultos (EJA) do ensino médio, “nós temos anexo: Piripiri, Manga e Rodagem e totalizamos 870 alunos”.




O educador disse que quando chegou à Escola existia um certo descrédito, mas foi feito um trabalho com que a sociedade desse o real valor a unidade de ensino que é uma das maiores na cidade, por ter bons professores e pela estrutura física que tem, disse afirmando, que noventa por cento das salas estão climatizadas, que foram feitas reformas nos banheiros, foi construída uma sala de multimídia, e existem recursos pedagógicos a serem utilizados.



Ainda segundo o professor Antonio a escola está prestes a inaugurar o laboratório de ciências e todo o material que será usado já está na escola, afirmou.  O laboratório deve funcionar até o final de março, investimento que deve proporcionar uma facilidade no momento de aulas e pesquisas da área, já que a unidade tem professores habilitados para repassar conhecimento. Temos feito um trabalho com sucesso, mas esse resultado não é somente do professor Antonio José, mas sim, dos pais de alunos, dos próprios estudantes e dos professores, é uma ação feia em conjunto, concluiu.



Da redação
IMAGEM: piauinoticias.com
Enquanto o ano letivo é aberto oficialmente pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), trabalhadores do setor se reúnem em assembleia que pode impedir a retomada das aulas nas escolas da rede pública do Piauí. Professores recusaram os argumentos do Governo e podem confirmar nesta segunda-feira, 27, a greve já aprovada em reunião no início do mês.


Cerca de 320 mil alunos aguardam o reinício das aulas, adiado do dia 17, segundo a Seduc, por conta da evasão provocada no período do Carnaval e para harmonização com o calendário escolar dos municípios, por conta do compartilhamento do transporte destinado aos estudantes. O indicativo de greve já havia sido aprovado no início de fevereiro, mas, com o adiamento da reabertura das escolas, uma nova assembleia foi marcada para decidir pela confirmação ou não da paralisação.


A Assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação - Sinte-PI - está marcada para 9h  no clube da entidade. Antes, às 7h, o secretário Átila Lira abre oficialmente o ano letivo no Centro de Educação Fundamental de Tempo Integral - CEFTI Freitas Neto, no bairro Satélite, zona Sudeste.


A primeira reunião para uma tentativa de acordo foi feita no dia 6 de fevereiro, em reunião na Seduc. Os professores, que cobram aumento de 22% nos salários com base na lei que estabelece o piso nacional da categoria, saíram insatisfeitos com a resposta do governo, que aguardava uma portaria do Ministério da Educação para que o percentual passasse a vigorar.   Kassyus Lages de Carvalho, secretário de comunicação do Sinte-PI, informou ao Cidadeverde.com que uma nova reunião foi feita na última sexta-feira (24), desta vez com a presença dos secretários de Fazenda e Planejamento, além do de Educação e assessores. "Eles foram enfáticos ao afirmar que o Estado não dispõe de recursos para dar o reajuste e estaria descumprindo a lei de responsabilidade fiscal", declarou.


Caso a greve seja confirmada, os professores devem ir até as escolas receber os alunos no início do ano letivo, mas apenas para informá-los da greve e explicar os motivos da paralisação.  Outro assunto que deve movimentar a assembleia do Sinte é o pagamento de precatórios devidos pelo Estado há duas décadas para cerca de 12 mil servidores. A proximidade da definição por parte do Tribunal de Justiça para que a decisão seja executada gera procura entre professores pelo recebimento do dinheiro.



Com informações do cidade verde