• Vamol
  • Roma
  • Fiat
  • Floriano Veiculos

Números divulgados pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (5) mostram que o Brasil soma 1.860 casos confirmados de varíola do macaco (monkeypox), um aumento de 48% em relação ao número registrado há uma semana.

O estado de São Paulo é o que mais tem casos (1.404), seguido do Rio de Janeiro (200) e de Minas Gerais (75).

Outras unidades da Federação que registraram pacientes infectados pelo vírus monkeypox são:

  • Distrito Federal: 37. • Goiás: 38. • Paraná: 36. • Rio Grande do Sul: 18. • Bahia: 12. • Pernambuco: 7. • Santa Catarina: 7. • Mato Grosso do Sul: 5. • Rio Grande do Norte: 4. • Ceará: 4. • Amazonas: 3. • Espírito Santo: 2. • Tocantins: 1. • Acre: 1. • Pará: 1.

Um monitoramento dos CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos revela que o número de casos confirmados já chega a 26.864 em 88 países.

Desse total, 26.519 ocorreram em 81 países onde a varíola do macaco não é endêmica.

Os Estados Unidos são o país com o maior número de casos (7.101). Na sequência, aparecem Espanha (4.577), Alemanha (2.839), Reino Unido (2.759) e França (2.239).

Na semana passada, após a primeira morte por monkeypox no país, o Ministério da Saúde ativou o COE (Centro de Operações de Emergência) para acompanhar o surto de varíola do macaco no Brasil.

O governo anunciou a compra de 50 mil doses de vacina, que serão destinadas a pessoas que tiveram contato com casos confirmados e a profissionais de saúde da linha de frente e de laboratórios.

O ministro Marcelo Queiroga acrescentou que o país também comprará doses do antiviral tecovirimat, que pode ser usado em indivíduos com risco de desenvolver doença grave.

R7