pulmaoPessoas que tiveram pneumonia estão mais suscetíveis a desenvolver problemas cardiovasculares nos 10 anos seguintes à doença, em relação a quem não teve.

Um estudo feito com 730 pacientes hospitalizados, publicado na revista acadêmica Chest, da Associação Americana de Cirurgiões Torácicos, mostrou que 13% deles tiveram algum tipo de doença cardiovascular nos primeiro 30 dias.

As complicações cardiovasculares incluem infarto agudo do miocárdio, arritmias, edema agudo de pulmão ou acidente vascular cerebral.

“Nos últimos anos, foi demonstrado que a pneumonia é um fator de risco cardiovascular a curto e longo prazo. Portanto, é de vital importância identificar os pacientes em risco de desenvolver esses problemas, a fim de intervir no prazo e estabelecer um tratamento personalizado”, destaca Rosario Menéndez, pneumologista e primeiro signatária do estudo publicado na Chest.

Existem vários microrganismos, como vírus, bactérias e fungos, que podem causar pneumonia, uma infecção respiratória que afeta os sacos de ar de um ou de ambos os pulmões.

Os agentes causadores de pneumonia podem atingir os pulmões de diferentes maneiras e causar infecção.

Vírus e bactérias presentes no nariz ou na garganta podem infectar os pulmões quando inalados.

"Eles também podem se espalhar pelo ar, em gotículas produzidas em tosses ou espirros", diz a Organização Mundial de Saúde.

Mas os microrganismos que causam a doença também podem atingir os pulmões pela corrente sanguínea, procedentes de outras partes do corpo, como o sistema urinário ou as válvulas cardíacas.

 

Agência EFE

Foto: pixabay