• Hospital Clinicor
  • Vamol
  • Roma
O município de Miguel Alves, que a pouco mais de 100 de Teresina, receberá recursos para o custeio de uma Unidade de Suporte Básico, destinada ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).


O Ministério da Saúde autorizou essa semana, a liberação de R$ 22,7 milhões por ano, para o custeio e manutenção de Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) e do SAMU, em municípios de oito Estados brasileiros. O recurso será incorporado aos tetos financeiros de Média e Alta Complexidade dos respectivos Estados ou municípios.
 

No Piauí o único município que será contemplado com os recursos do Ministério da Saúde é Miguel Alves, que receberá uma ambulância, que será destinada ao SAMU. Por meio desse convênio, fica autorizado o custeio mensal da unidade, no valor de R$ 12.500, que será destinado ao Fundo Municipal de Saúde de Miguel Alves. Por ano, o município receberá um total de R$ 150.000.


Além do Piauí, também serão beneficiados municípios dos estados do Maranhão, Paraná, Pará, Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Paraíba. No Maranhão, os municípios de Coroatá, São José do Ribamar e Imperatriz receberão R$ 2,1 milhões, cada um, para custeio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) de suporte tipo II. Para Apucarana, município do Paraná, e Capanema, no Pará, também foram destinados R$ 2,1 milhões para o custeio de cada UPA tipo II.
 


As UPAs tipo II contam com até 12 leitos e tem capacidade de atender até 300 pacientes por dia. As UPAS 24h, assim como o SAMU, estão inseridas na rede Saúde Toda Hora, que está reorganizando a atenção às urgências e emergências no Sistema Único de Saúde (SUS). A estratégia de atendimento está diretamente relacionada ao trabalho do SAMU que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação. Nas unidades, os pacientes são avaliados de acordo com uma classificação de risco, podendo ser liberados ou permanecer em observação por até 24 horas, ou se necessário, serão removidos para um hospital de referência.